AGU entra com 27 ações judiciais cobrando quase R$900 milhões de desmatadores na Amazônia

image_pdfimage_print

Área de desmatamento encontrada pela Polícia Ambiental no Pará. — Foto: Divulgação/Polícia Militar

No Pará, os municípios citados ficam no sudeste do estado: em Ulianópolis, Marabá e São Félix do Xingu.

A Advocacia Geral da União entrou com 27 ações na Justiça cobrando quase R$900 milhões de pessoas que desmataram ilegalmente na Amazônia. No Pará, os municípios citados onde a floresta foi derrubada ficam no sudeste do estado, em Ulianópolis, Marabá e São Félix do Xingu.

A AGU pediu o bloqueio de bens de 64 pessoas que estariam envolvidas nos crimes ambientais.

O objetivo, segundo o órgão, é reparar os danos ambientais provocados pela destruição de área de floresta do tamanho de 35 mil campos de futebol.

Desde 2019, é a terceira vez que os advogados da União entram na Justiça com ações milionárias contra desmatadores.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: