Alcoolismo gera mais internações que Covid-19 em Hospital de Novo Progresso

image_pdfimage_print

Um problema grave e ainda difícil de ser enfrentado. Desde 1967, o alcoolismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma doença crônica, com aspectos comportamentais. (Foto:Reprodução)

Mas, o fato de o álcool ser uma droga lícita, atrelado a fatores culturais e sociais, muitas vezes, faz com que o tratamento ao uso abusivo da substância sofra interferência.

Em Novo Progresso, no Hospital Municipal mais de 25 pacientes foram internados neste final de semana em decorrência do alcoolismo, números surpreende até os servidores do Hospital.

Isto supera as internações de Covid-19, segundo o enfermeiro Everton as internações de dependentes químicos na unidade teve um aumento muito grande em relação a este tipo de internação – tipo nunca ter presenciado antes –  “mais de 25 pacientes deram entrada em único fim de semana”, relatou.

Para quem convive com a dependência, manter-se afastado do álcool é uma condição permanentemente desafiadora.

Cultura

O psiquiatra e professor de Medicina, Fábio Gomes enfatiza que o alcoolismo é um problema sério de saúde pública que afeta 5% da população mundial. “Temos uma sociedade imersa no álcool que tem ‘bebemoração’. Tudo isso é uma característica da cultura ocidental”, relata. Além disso, analisa, por ser uma droga socialmente aceita, o consumo de álcool é cultural. Isso no dia a dia, avalia, pode ser dimensionado pela quantidade de eventos financiados pela indústria do álcool no país.

Fábio também ressalta que as bebidas destiladas como cachaça, uísque e vodca tendem a ter índices alcoólicos superiores ao da cerveja, por exemplo. Mas, esta é uma bebida cujo consumo é geralmente feito em grande quantidade. “Muitas vezes, é necessário internar a pessoa porque ela não tem controle sobre o consumo. Mas, em vários casos, a forma de controlar é evitar qualquer contato. Se a pessoa passa 24 horas sem beber, ótimo. Vamos tentar passar mais 40 horas. Até aprender a viver sem o álcool”, afirma.

Por:JORNAL FOLHA DO PROGRESSO

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”

Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: