Após obras de revitalização, estação Santa Rosa retoma reprodução de peixes em Santarém

image_pdfimage_print

Tanques da estação de Santa Rosa, em Santarém, passaram por revitalização para reprodução de peixes — Foto: Agência Pará/Divulgação
A atividade recomeçou com 130 mil pós larvas que vão gerar em torno de 50 mil alevinos dentro de 20 dias.
A estação de reprodução e alevinagem de Santa Rosa, em Santarém, oeste do Pará, reiniciou a reprodução de peixes, após passar por obras de revitalização. O espaço também abriu as portas para a pesquisa e o ensino superior, em parceria com a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

A estação passou por intenso trabalho de recuperação das barragens, limpeza dos viveiros e seleção das matrizes, com investimento de R$ 100 mil. Há uma semana, segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), os estudantes de Engenharia de Pesca da Ufopa voltaram a ter aulas práticas de piscicultura na estação.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Suenaga, que esteve dia 21 no município paraense Terra Alta, para reabertura da estação Orion Nina Ribeiro, a pesca e aquicultura são prioridades na gestão do governador Helder Barbalho (MDB), que já foi Ministro da Pesca e hoje, busca recursos para alavancar o setor projetando o crescimento econômico do Estado.

A estação de Santarém foi a primeira a reiniciar o processo de reprodução, com 130 mil pós larvas que vão gerar em torno de 50 mil alevinos dentro de 20 dias. A estrutura tem capacidade para produzir até 10 milhões de alevinos por ano. Está em projeto, o desenvolvimento de tecnologia para cultivo consorciado de camarão com peixe em Santa Rosa.

A Sedap destaca que o Pará tem grande potencial para o crescimento da aquicultura pela existência de diferentes ecossistemas, (águas doce, salobra e marinha) extensa área (62% da água doce da Amazônia) e clima favorável à biodiversidade das espécies (temperatura elevada e estável). Somando-se à produção aquícola (peixes, camarão, ostra, mexilhão, etc), o beneficiamento e industrialização de pescado e o cultivo de peixes ornamentais são importantes oportunidades de negócios.

Agricultura

A estação de Santarém também desenvolve ações na área agrícola, produzindo mudas, especialmente de fruteiras para atender a demanda de agricultores da região do Baixo Amazonas. Já foi iniciada a revitalização dos viveiros.

As mudas passam pelo processo de enxertia para melhorar a qualidade e em breve estarão disponíveis para repasse aos produtores. O trabalho é feito em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que orienta os produtores no campo, tanto na criação de peixes como na plantação.
Por G1 Santarém — PA
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: