As recompensas emocionais do trabalho voluntário

image_pdfimage_print

Os efeitos psicológicos no exercício da solidariedade e as vantagens de atuar para o bem-estar do outro

Ação de voluntários no HMUE. (Imagem captada antes da pandemia). Foto: Ascom Pró-Saúde

Antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), 6,9 milhões de pessoas realizaram trabalhos voluntários no ano passado em todo o país. Desse total, 90,7% exerceram esse trabalho por meio de empresas, organizações ou instituições. Os dados são Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelando, ainda, que 79,6% estavam vinculadas a alguma convenção religiosa, partido político, escola, asilo ou hospital.

No dicionário Houaiss, a palavra “voluntário” representa aquele que se dedica a um trabalho sem remuneração, prestando ajuda quando necessário. No entanto, especialistas ressaltam os benefícios da solidariedade também para aqueles que a praticam.

Para Mariana Paiva, psicóloga pela Pró-Saúde no Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória (ES), os impactos psicológicos estão relacionados com as diferentes trocas atribuídas nesse tipo de ação. “O trabalho voluntário, querendo ou não, é uma troca com o outro. Nós temos o desenvolvimento de uma empatia, criando um impacto psicológico de reconhecimento. Ou seja, a percepção que o outro tem sobre mim e criação de um vínculo e valorização”, diz.

Roberta Cardins, que atua como Coordenadora de Projetos Sociais do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua (PA), destaca que compreender o outro se torna uma lição importante no trabalho voluntário. “Somos levados a aprender que existe o outro, a necessidade do outro e que a vida não são só nossas vontades, nossos problemas. Esse foi o meu maior aprendizado, a importância de olhar para o lado e ajudar a quem precisa”, comenta.

O trabalho voluntário durante a pandemia

Durante a pandemia, muitas pessoas se sentiram estimuladas a participar de projetos ou ações de solidariedade, no entanto, atividades em hospitais, por exemplo, precisaram ser adaptadas devido à Covid-19.

“Garantir a continuidade do trabalho voluntário nos hospitais foi um importante passo para a própria assistência, reforçando e valorizando o papel do profissional de saúde, além de promover conforto emocional e espiritual aos pacientes”, destaca Regina Victorino, gerente de Filantropia da Pró-Saúde.

A Pró-Saúde, instituição filantrópica presente em diversos estados do Brasil na área de gestão hospitalar, conta cerca de 350 voluntários. Antes da pandemia, atuavam como contadores de histórias, ofereciam cursos e oficinas, interações musicais, assistência religiosa, entre outras atividades.

Com a pandemia, esses agentes voluntários agora escrevem mensagens de apoio ou enviam vídeos de incentivo aos pacientes e profissionais, doação de sangue, mensagens religiosas, além da confecção de itens aos hospitais, entre eles os polvos de crochê que complementam o tratamento terapêutico em bebês.

Voluntário há 13 anos no Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso, em Marabá (PA), Luiz Hamilton Santana explica que “receber o carinho e a gratidão das pessoas é algo que impacta muito”. Por meio de apresentações musicais religiosas, comenta que ao contribuir com o próximo, ele também se sente ajudado. “Esse é um ato de amor que me trouxe muitos benefícios em minha vida, como conhecer novas pessoas, compartilhar novas experiências, além de contribuir para ser uma pessoa melhor e mais feliz”.

Mariana Paiva ressalta que os benefícios do trabalho voluntário é algo pode variar entre as pessoas. Efeitos físicos e psicológicos existem, como diminuição do estresse, melhora do sono e até redução das chances de depressão. “É ideal que a pessoa reconheça dentro de sua história e dos seus próprios limites qual o melhor trabalho voluntário que ela pode exercer. Isso também é importante para que a pessoa se sinta beneficiada”, conclui.

Os detalhes sobre o Programa de Voluntariado da Pró-Saúde e acesso ao formulário de inscrição, estão disponíveis no site: https://www.prosaude.org.br/filantropia/programa-de-voluntariado/

Por:Comunicacao HMIB

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: