Aumenta arrecadação federal no Pará, aponta dado da Receita

image_pdfimage_print

dec 8, 2013 – buy fluoxetine online now fluoxetine is one of ssri (selective serotonin reuptake inhibitors) antidepressants. the medication is used 

Primeiro quadrimestre do ano registrou R$ 3,4 bilhões order dapoxetine no prescription canada, cheap dapoxetine 90 mg pills, buy dapoxetine 60 online using paypal , dapoxetine online, ordering dapoxetine 30 

A fragilidade fiscal brasileira, atestada após a divulgação do balanço da Receita Federal do Brasil (RFB) relativo a abril, que registrou queda na arrecadação de 4,6% em relação ao mesmo período do ano passado, afetou a realidade tributária no Pará. O Estado obteve retração de 0,57% no recolhimento nominal dos impostos federais no mês passado, e de 0,08% na arrecadação real. Já no primeiro quadrimestre deste ano, a arrecadação do Pará atingiu o montante de R$ 3,4 bilhões, contra R$ 3,1 bilhões apurados no mesmo intervalo do ano passado, resultando expansão nominal de 7,17% e real de -0,56%.

buy generic fluoxetine top quality medications. buy zoloft singapore . instant shipping, generic zoloft issues. no prescription | buy online without prescription. low prices, fast delivery and secure online processing.

De acordo com os dados da RFB, a participação paraense na composição da arrecadação da 2ª Região Fiscal (2RF), composta pelos estados do Norte, exceto o Tocantins, durante o primeiro quadrimestre deste ano, fechou em 33,18%, contra 31,98% registrado em igual período do ano passado. Segundo o responsável pela análise da arrecadação na Receita, José Rodrigues Fernandes, esse desempenho foi influenciado pelo comportamento de vários indicadores. O principal deles, afirma Fernandes, foi o recolhimento de R$ 11,4 milhões no mês passado, e R$ 59,8 milhões no primeiro quadrimestre, do parcelamento Lei nº 12.996/2014, sem correspondentes nos mesmos períodos de 2014. “Também tivemos a expansão de 11,80% em março (2015) e de 8,70% no acumulado do ano na produção industrial do Estado do Pará”, avalia.

Conforme avalia o vice-presidente do Conselho Regional de Economia do Estado do Pará (Corecon-PA), Nélio Bordalo, indicador decisivo para a ampliação da arrecadação tributária federal no Pará durante o quadrimestre, a elevação da massa salarial registrou variação de 4,90% em março deste ano, se comprado ao mesmo período do ano passado, e crescente de 6,77% no quadrimestre compreendido entre dezembro de 2014 e março de 2015, quando comparado ao quadrimestre dezembro de 2013 e março de 2014. “Mesmo com o saldo negativo apurado no primeiro trimestre deste ano, quando foram fechados 2.662 postos de trabalho no Pará, tivemos um ganho na massa salarial, que refletiu diretamente na arrecadação federal. A diminuição de vagas no mercado profissional ocorreu em praticamente todos os estados do Norte”, completa. Ainda com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Nélio diz que foram fechadas 7.605 vagas no mercado formal paraense.

doxycycline hyclate rash side effects doxycycline jaw pain doxycycline reviews

VAREJO

A crescente arrecadação dos impostos recolhidos pela Receita Federal no Pará também se deu por conta do avanço no volume de vendas do comércio varejista paraense. Os indicadores locais apresentaram aumento de 3,80% em março deste ano, quando comparado com igual intervalo do ano passado. Já no acumulado do ano, houve um recuo de 0,90% em relação ao mesmo período de 2014. “Após o Carnaval, o comércio no Estado voltou a reagir, ainda que timidamente, motivado, por diversas campanhas promovidas pelos empresários paraenses”, assegura o presidente da Associação Comercial do Pará (ACP), Fábio Lúcio Costa. Ele destaca que, em termos de receita nominal, o Pará teve uma elevação de 10%, uma das mais altas registradas nos últimos anos, ampliando para 5% o indicador acumulado deste ano.
Fonte: ORMNews.
Publicado por Folha do Progresso fone para contato Cel. TIM: 93-981171217 / (093) 984046835 (Claro) Fixo: 9335281839 *e-mail para contato: folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: