Edital de Publicação: 027/2018 – EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL

editalNovo Progresso, 02 março de 2018.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL

A FEDERAÇÃO DOS CLUBES DE LAÇO DO PARÁ ACIMA QUALIFICADA POR SEU PRESIDENTE a baixo assinado vem convocar todos os presidentes e representantes dos clubes de laço integrantes da referida entidade através do presente edital para uma reunião a ser realizada no Clube de Laço Estancia da Amizade, Fazenda Globo, km 930 da Br-163, sentido Cuiabá Santarém na data 08 de abril de 2018.

Será realiza a assembleia geral para deliberar os seguintes assuntos:

Ordem do dia:

Deliberar sobre o calendário do ano 2018.

Deliberar sobre a regulamentação da copa de 2018.

Deliberar sobre a aprovação e eleição da nova diretoria da qual os interessados deverão apresentar as chapas no ato da reunião.

Deliberar sobre a nova sede endereço da entidade.

Prestação de contas da ultima gestão.

A assembleia terá início com a instalação em primeira convocação as 9:00hs e em seguida a segunda convocação, as 9hs30min.

Atenciosamente

Eduardo Dornelles da Rocha

Presidente




Irmãos sofrem acidente e um morre; moto bateu em uma árvore na BR-163

Um jovem de 20 anos morreu na madrugada deste domingo (8) após bater a moto contra uma árvore, às margens da rodovia federal BR-163, em um trecho da comunidade Cedro, município de Belterra, região metropolitana de Santarém, oeste do Pará.

Segundo informações repassadas ao G1, a vítima Rodrigo Vieira da Silva morreu na hora. Ele seguia com o irmão na garupa da moto, que chegou a ser socorrido e levado ao Pronto Socorro de Santarém (PSM) com ferimentos. O nome não foi informado.

As causas do acidente devem ser apuradas. O corpo de Rodrigo foi levado ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), órgão do Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exames de necropsia e depois liberado para a família.

G1 Santarém
    
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Juíza ameaça jornalistas de prisão para apagar fotos; OAB-MT reage

Para que sua ordem para apagar fotos em uma audiência fosse cumprida, uma juíza de Mato Grosso ameaçou jornalistas de prisão. A situação aconteceu durante o depoimento de um empresário em um processo que apura fraude em licitações. A juíza Selma Rosane Santos Arruda deu 30 segundos para que os jornalistas presentes removessem as imagens publicadas em seus sites. Quem não cumprisse, poderia ser preso.

As imagens foram feitas no depoimento do empresário Giovani Guizardi, delator em processo que apura fraudes em licitações de escolas no estado. Na sessão, jornalistas tiraram fotos do colaborador, e logo as colocaram nos sites de seus veículos.

Guizardi não se opôs às imagens, conforme o site Circuito Mato Grosso. Porém, no meio da audiência, seu advogado pediu que os repórteres não divulgassem tais fotos. Então, a juíza ordenou que os veículos retirassem do ar tais arquivos em 30 segundos.

“Se não retirar, vou mandar prender”, disse Selma. Assim, os jornalistas foram forçados a excluir essas fotos dos sites. Enquanto não concluíram essa tarefa, foram pressionados pela juíza, na frente de todos os presentes na audiência.

Para a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil, a conduta de Selma é “inaceitável” e fere o direito à informação dos cidadãos. A OAB-MT ainda disse que a prisão não pode ser banalizada como “mera ameaça”. Acrescentou que o cerceamento de atividade profissional é abuso de autoridade, conforme artigo 3º, alínea “j”, da Lei 4.898/65, apontou a entidade — leia abaixo a íntegra da nota da entidade.

Ofensiva contra a imprensa
Jornalistas e veículos brasileiros vêm sofrendo ataques (e derrotas) nos tribunais que violam os princípios constitucionais de liberdade de imprensa e resguardo ao sigilo da fonte.

Em maio, ao proibir que o jornalista Marcelo Auler publicasse reportagens com “conteúdo capaz de ser interpretado como ofensivo” a um delegado federal, a juíza Vanessa Bassani, do Paraná, praticou censura prévia e contrariou entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre o assunto.

No início do ano, três repórteres, um infografista e um webdesigner da Gazeta do Povo, do Paraná, sofreram 41 processos em 19 cidades do estado por juízes e promotores que se sentiram ofendidos com a divulgação de reportagens que mostravam que eles recebiam remunerações acima do teto do funcionalismo.

Em ação coordenada, todos as petições foram idênticas, pedindo direito de resposta e indenizações por danos morais, que somam R$ 1,3 milhão. De acordo com a Gazeta, os pedidos são sempre no teto do limite do juizado especial, de 40 salários mínimos. Como corre no juizado, a presença dos jornalistas em cada uma das audiências se torna obrigatória. As ações foram suspensas no Supremo pela ministra Rosa Weber — o mérito ainda não foi julgado.

Já o Diário da Região, de São José de Rio Preto, e seu jornalista Allan de Abreu tiveram seus sigilos telefônicos quebrados por ordem da 4ª Vara Federal da cidade. O objetivo era descobrir quem informou à imprensa detalhes de uma operação da Polícia Federal deflagrada em 2011. A decisão foi suspensa liminarmente pelo ministro Ricardo Lewandowski. A liminar foi cassada por Dias Toffoli e um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes suspendeu o julgamento da ação ajuizada pela Associação Nacional dos Jornais.

O jornalista Murilo Ramos, da revista Época, também teve seu sigilo telefônico quebrado, em decisão da juíza Pollyanna Kelly Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília. A medida foi adotada para apurar quem havia passado para a revista um relatório do Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) com nomes de pessoas suspeitas de manter dinheiro irregularmente no exterior.

Além disso, por ter publicado o valor do salário de um servidor público que atua como contador na Câmara Municipal de Corumbá (MS), Erik Silva, editor-chefe do site Folha MS, está sendo processado por calúnia, injúria e difamação. O jornalista colheu e interpretou dados que estavam disponíveis no Portal da Transparência, constatando que o profissional lotado no órgão Legislativo recebeu, em março, vencimentos de mais de R$ 45 mil — acima do teto permitido por lei, de R$ 33,7 mil, correspondente ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

A mesma notícia sobre uma denúncia contra três empresários na Bahia já rendeu duas condenações à prisão e mais um processo contra o jornalista Aguirre Talento. Todas as queixas-crimes o acusam de difamação, com petições redigidas de forma semelhante, e foram distribuídas no dia 2 de junho de 2011, assinadas pelo mesmo advogado e hoje nas mãos do mesmo juiz. Talento foi condenado a seis meses e seis dias de prisão, em 31 de outubro, e ao mesmo período, em decisão de abril de 2014. O terceiro caso já passou da fase das alegações finais.

Leia a íntegra da nota da OAB-MT:

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso repudia veementemente as ameaças sofridas por jornalistas, durante cumprimento de seu exercício profissional, em audiência de instrução e julgamento na 7º Vara Criminal de Cuiabá na tarde desta segunda-feira (12).

Conforme noticiado pela imprensa, a juíza Selma Rosane Santos Arruda ameaçou prender os jornalistas que acompanhavam a audiência caso não retirassem, no prazo de 30 segundos, fotos do interrogado publicadas nos veículos de comunicação.

A magistrada acatou o pedido da defesa para que não fossem realizadas imagens durante a audiência. Na cobertura do caso de grande repercussão social, os jornalistas registraram a chegada do interrogado, sem qualquer oposição de sua parte ou de seu advogado no ato.

Durante a audiência de instrução, a juíza constatou que as fotos feitas antes de seu início estavam publicadas nos veículos de comunicação e, assim, declarou aos jornalistas que estavam presentes, que caso as imagens não fossem retiradas dos veículos no prazo de 30 segundos, mandaria prendê-los.

Repórteres que exerciam sua função de divulgar os fatos para a sociedade chegaram a deixar o local depois da ameaça, impedindo seus leitores de acompanhar o desfecho da audiência.

É inaceitável, no momento que vivenciamos em todo o país, inclusive em que não são raros os ilegais e repudiáveis vazamentos de acordos e sigilos telefônicos em grandes operações, que os profissionais que possuem o dever de informar a sociedade tenham seus direitos intimidados e, cerceando assim, o direito do cidadão à informação.

De acordo com o artigo 3º, alínea “j”, da Lei nº 4.898/65, constitui crime de abuso de autoridade qualquer atentado aos direitos e garantias legais assegurados ao exercício profissional.

A Ordem, como advogada da sociedade, defende a observância legal dos limites de atuação, tanto por parte dos operadores do Direito, quanto dos profissionais de Comunicação.

A prisão é o instituto penal máximo deste país e, portanto, deve ser tratada com seriedade, fazendo valer para o estrito cumprimento da lei, nos casos por ela previstos e em conformidade com o processamento penal vigente neste país. Não pode, desta forma, ser banalizada como mero instituto de ameaça”.

Fonte: Revista Consultor Jurídico

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Fissurada por esportes

Apresentadora e jornalista, Louize Altenhofen pratica atividade física ao ar livre e na academia
Louize Altenhofen sempre chamou a atenção e fez sucesso pela sua beleza e corpo impecável. Filha de educadores físicos e com formação na mesma profissão, Luize contou à Marie Claire que é fissurada por esportes, o que a ajuda a ter o corpo enxuto. Na praia de Itamambuca, onde tem uma guesthouse, ela costuma praticar atividades ao ar livre. “Corro na areia fofa, adoro surfar e faço exercícios funcionais, como passada grande, agachamento, abdominal na bola, coisas com a caneleira e corda.”
4
ORMNEWS

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Santarém: Jovens amazonenses são presos furtando em lojas

Na ultima terça-feira (25), uma guarnição da Policia Militar de Santarém, apresentou  na Seccional de Polícia Civil, as jovem Adriana Paes Almeida, 34 anos, Francy Fernanda Silva da Costa, 19 anos e Felipe Nogueira Queiroz, 23 anos, todos Amazonenses. Os três Amazonenses são acusados de vários furto de roupas em lojas no centro comercial de Santarém, no oeste do estado.
Para realizar os furtos, os acusados utilizavam uma caixa coberta com um saco plastico branco, que tinha um furo, já escolhido as roupas, despistavam os funcionários da loja e colocavam no interior da caixa as peças de roupas, logo em seguida sem comprar nada, saiam tranquilamente.. Essa pratica muito usadas por jovens que gostam de se vestir bem e entra em boutiques somente pata roubar, roupas de marcas.
Segundo informações da polícia de Santarém, a loja Elas Mais Elas, situada na 15 de Agosto no centro comercial, teve diversas peças de roupas furtadas pelos acusados. 24 shorts, 2 blusas e 6 bermudas masculinas, estavam pra ser levadas pelos mesmo, foi quando os funcionários chamaram uma guarnição da PM.
Os acusados foram ouvidos pelo delegado Jardel Guimarães e encaminhadas para o presídio de Cucurunã. O delegado Jardel Guimarães, informou ainda que, os acusados, provavelmente fizeram furtos em outras lojas de Santarém.
Já alguns dias que os acusados estava em Santarém, fazendo farras, principalmente em Alter do Chão e no Shooping da cidade.

Uma das acusadas de furtos, fazendo farra em Alter do Chão
Uma das acusadas de furtos, fazendo farra em Alter do Chão

Com informações da Policia Civil de Santarém

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Incra lança edital para assentar famílias no sul e sudeste do Pará

A Superintendência do Incra no Sul do Pará, sediada em Marabá, lançou, no último dia 24, o Edital 001/2016, que torna pública a realização de inscrições para candidatos a receber um lote em assentamentos sob a jurisdição da regional. O edital é baseado nos normativos legais em vigor relacionados à seleção de novos beneficiários para o Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA).
O interessado poderá escolher o município no qual deseja ser assentado. Caso a solicitação seja deferida, ele irá compor a lista daquela localidade.
Os municípios abrangidos são: Abel Figueiredo, Água Azul do Norte, Baião, Bannach, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Breu Branco, Canaã dos Carajás, Conceição do Araguaia, Cumarú do Norte, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Floresta do Araguaia, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Marabá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento, Ourilândia do Norte, Pacajá, Palestina do Pará, Parauapebas, Pau D’Arco, Piçarra, Redenção, Rio Maria, Rondon do Pará, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, São Domingos do Araguaia, São Félix do Xingu, São Geraldo do Araguaia, São João do Araguaia, Sapucaia, Tucumã, Tucuruí e Xinguara. A cada seis meses, serão promovidas inscrições itinerantes para facilitar o cadastro dos interessados.
O acesso ao edital por ser feito por meio do site do Incra, no endereço http://www.incra.gov.br/maraba, na sede do Incra em Marabá ou nas unidades avançadas do Instituto localizadas em Tucuruí, São Geraldo do Araguaia, Conceição do Araguaia e São Félix do Xingu.

Chagas Filho

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Polícia investiga ataque a acampamentos em Anapu, no Pará

A Polícia Civil investiga as circunstâncias do ataque a dois acampamentos de trabalhadores rurais localizados às margens dos lotes 44 e 46, da Gleba Bacajá, em Anapu, no sudoeste do Pará, ocorrido na madrugada da última quarta-feira (19). A área se tornou conhecida internacionalmente após o assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang, em 2005.
Segundo um dos líderes dos trabalhadores, homens vestidos com roupas pretas e encapuzados atearam fogo nos barracos que ficam às margens dos lotes 44 e 46, e que abrigam cerca de 80 famílias. De acordo com o agricultor, os moradores perderam a maioria dos objetos de uso pessoal, roupas, documentos e móveis, e uma pessoa ficou ferida com queimaduras em uma das mãos, mas sem gravidade.
Uma equipe da Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá , no sudeste do Pará, será deslocada para a região nesta quinta-feira (20) para dar apoio às investigações que já foram iniciadas pela Delegacia de Anapu.

G1 PA

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Jovem desaparece no rio após cair de embarcação em Mosqueiro

Um jovem caiu de um catamarã na noite de domingo (30) nas proximidades da praia do Maraú, em Mosqueiro, distrito de Belém. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a empresa dona do catamarã informou que o rapaz caiu após a embarcação ser atingida por uma onda forte e as buscas devem ser retomadas na manhã desta segunda-feira (31).
O catamarã transportava cerca de 130 pessoas de Soure, na Ilha do Marajó, para Belém. Testemunhas relataram duas versões para o acidente, a primeira é de que o jovem estaria fazendo uma “selfie” quando caiu da embarcação e a segunda versão é a de que ele teria pulado na água para resgatar uma mochila, depois que a onda bateu no barco.
A Capitania dos Portos informou que vai apurar as causas dos acidente e verificar se houve negligência no socorro ao jovem, já que o Corpo de Bombeiros recebeu a informação de que o catamarã seguiu viagem mesmo após a queda e o desaparecimento do rapaz.

G1 PA

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Pesquisadores desenvolvem anticoncepcional injetável para homens

Enquanto as mulheres podem escolher as formas de evitar uma gestação, os contraceptivos masculinos se registrem aos preservativos e à vasectomia. Mas, segundo um estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”, é possível desenvolver um anticoncepcional masculino injetável.
O contraceptivo foi desenvolvido e testado por um braço da Organização Mundial de Saúde e pela Faculdade de Medicina Oriental da Virginia, nos Estados Unidos. Um estudo de um ano foi realizado em dez centros em sete países, incluindo os EUA, Austrália, Indonésia, Chile, Alemanha e Índia.
A pesquisa foi realizada com 320 homens com idades entre 18 e 45 anos, que estavam em relações monogâmicas por pelo menos um ano – e cujas parceiras concordaram em participar. A contagem de esperma dos homens foi verificada no início do estudo, para garantir que os índices estavam normais.
Eles receberam duas injeções de hormônios (progesterona e uma forma de testosterona) a cada oito semanas, e foram monitorados por até seis meses. Durante este tempo, os casais foram instruídos para usar os outros métodos de controle de natalidade não hormonais.
O fármaco suprimiu a produção de esperma até o ponto onde a gravidez é improvável, deixando a contagem de esperma em menos de um milhão. As injeções, segundo os especialistas, precisariam ser tomadas a cada dois meses para manter a eficácia.
Risco de depressão e distúrbio de humor
Os pesquisadores ainda estão a trabalhando para aperfeiçoar a combinação de contraceptivos hormonais e reduzir o risco de efeitos secundários como depressão e outros distúrbios de humor.
Os homens relataram outros efeitos colaterais, incluindo dor no local da injeção, dor muscular, aumento da libido e acne. Vinte homens abandonaram o estudo por conta dos efeitos.
Apesar dos efeitos adversos, mais de 75% dos participantes relataram estar dispostos a utilizar este método de contracepção.
Para o médico Mário Philip Reyes Festin, da Organização Mundial da Saúde, em Genebra, Suíça, e um dos responsáveis pela pesquisa, o método é eficaz, mas ainda precisa de mais estudos para encontrar o equilíbrio entre a eficácia e a segurança.

  Getty Images/iStockphoto

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br




Editais ofertam mais de 713 vagas no Pará

Dez editais de concursos públicos estão com vagas no Estado do Pará. Ao todo, são mais de 713 vagas. Confira os detalhes abaixo:

Ufopa – Universidade Federal do Oeste do Par á- Níveis Médio e Superior – 76 vagas

Unifesspa – Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – Professor – 70 vagas

Prefeitura de Anapu – Todos os níveis de escolaridade – 154 vagas

Prefeitura de Jacareacanga – Todos os níveis de escolaridade – 309

Prefeitura de Tucuruí – advogado e procurador municipal – 6

Uepa – Universidade do Estado do Pará – Professor – Várias

UFPA – Universidade Federal do Pará – Professor – 2 vagas

UFPA – Universidade Federal do Pará – Níveis Médio e Superior – 51 vagas

UFPA – Universidade Federal do Pará – Professor – 27 vagas

UFPA – Universidade Federal do Pará – Professor – 10 vagas

DOL

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br