Trio vai em cana por emissão de falsos diplomas

(Foto: Reprodução) – As acusadas foram autuadas pelos crimes de estelionato, falsificação de documentos e associação criminosa.
A Polícia Civil de Parauapebas, no sudeste do Estado, prendeu três pessoas acusadas de emitirem diplomas falsos de graduação na cidade. A prisão ocorreu durante a “Operação Dregree” ocorrida na segunda-feira (17).

A fraude foi descoberta depois que estudantes do Instituto Inep tentaram autenticar os diplomas dos cursos no cartório, mas sem validade, os documentos acabaram ficando retidos. Revoltados, os alunos procuraram a Delegacia de Polícia Civil para denunciarem o caso.

“Através do depoimento das vítimas e de conversas através de WhatsApp, nós identificamos os donos do Instituto Inep e pedimos a prisão deles”, informou a delegada Yanna Azevedo, que chefiou a operação.

Após receberem a denúncia a polícia solicitou mandado de busca e apreensão no instituto, localizado no Bairro Cidade Jardim, onde estariam ocorrendo às falsificações; bem como a prisão dos responsáveis. As presas foram identificadas como: Lindinalva Nascimento da Silva, Valdina Nascimento da Silva e Claudisbete Nascimento da Costa. Além de atuar em Parauapebas, o instituto também funcionava em Marabá. As acusadas foram autuadas pelos crimes de estelionato, falsificação de documentos e associação criminosa.

(Alessandra Gonçalves/Diário do Pará)

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Polícia apreende mala com dinheiro e armas na casa do médium João de Deus, suspeito de abuso sexual

Polícia apreende mala com dinheiro e armas em casa de João de Deus, em Abadiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Corporação não divulgou a quantia encontrada, que foi encaminhada à Deic. Médium nega acusações; Justiça negou pedido de habeas corpus.

A Polícia Civil apreendeu nesta terça-feira (18) uma mala com dinheiro e armas na casa do médium João de Deus, preso suspeito de abusos sexuais, em Abadiânia. Na Casa Dom Inácio de Loyola, que também foi alvo de buscas feitas pela corporação, foram apreendidos recibos e outros documentos.

A corporação não divulgou quantas e quais armas foram encontradas na casa do médium e nem qual o valor total em dinheiro que foi encontrado no local. O material foi encaminhado para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), unidade responsável pelas investigações.
Durante as buscas no centro em que o médium atendia, os investigadores também estiveram na sala onde aconteceriam os abusos. Em depoimento, o médium afirmou que possui uma sala na Casa Dom Inácio de Loyola, cuja porta é transparente. Ele declarou que “nunca trancou a porta para atendimentos e, muitas vezes, é o atendido quem a tranca”.
De acordo com João de Deus, a sala também possui um sofá, um local para refeição e um banheiro. Ele contou também que há duas janelas na sala, uma geralmente fica aberta e a outra fechada. “Outras pessoas podem visualizar o interior [da sala] do exterior”, afirma o suspeito.
Diante dessas declarações, a polícia fez imagens do local para poder confrontar com todos os depoimentos colhidos.
Os mandados de buscas e apreensões foi expedido junto com o pedido de prisão do médium. Esta foi a primeira vez que a Polícia Civil entrou na Casa desde que as denúncias de abuso sexual começaram a surgir.joaodedeus

De acordo com a Polícia Civil, durante as buscas feita na Casa Dom Inácio de Loyola, foram encontrados recibos de cursos superiores que seriam pagos por ele a vítimas. A corporação não divulgou detalhes sobre os supostos pagamentos. Além disso, apreenderam mapas que mostram o quanto a casa aumentou de tamanho nos últimos anos.

O advogado de defesa Alberto Toron informou que não foi comunicado sobre as buscas feitas na casa de não tem conhecimento do objetivo da ação. A administração da Casa Dom Inácio de Loyola informou que o local seguiu aberto e vai manter o funcionamento normal durante a semana.

Denúncias

João de Deus teve a prisão decretada na sexta (14) a pedido da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO), que investigam os relatos de abuso sexual durante atendimento na Casa Dom Inácio de Loyola. No domingo, ele se entregou à polícia em uma estrada de terra em Abadiânia.

O médium prestou depoimento na noite de domingo, durante três horas. João de Deus afirmou à Polícia Civil que, antes de as denúncias de abuso sexual virem à tona, foi ameaçado por um homem, por meio de uma ligação de celular. Além disso, negou os crimes e que tenha movimentado R$ 35 milhões nos últimos dias.

O advogado Alberto Toron entrou com um pedido de habeas corpus na segunda-feira (17). O defensor também citou como alternativas possíveis uma prisão domiciliar e uso de tornozeleira eletrônica. No entanto, a Justiça negou a liberdade na terça-feira (18).

Por Vitor Santana e Honório Jacometto, G1 GO e TV Anhanguera

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Mulher é detida por atear fogo em imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente a igreja

Mulher ateou fogo na imagem da padroeira do município — Foto: Divulgação – Mulher é detida por atear fogo em imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente a igreja em MT
Segundo a Polícia Militar, a mulher – que não teve a identidade divulgada -, tem problemas mentais e, após ser detida, alegou ter feito o ato em nome de Deus.

Uma mulher de 29 anos foi detida no município de Santa Carmem, a 493 km de Cuiabá, por atear fogo em uma imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente a uma igreja, na segunda-feira (18).

A medida a ser tomada pela igreja após o caso ainda deve ser estudada, de acordo com a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, onde a imagem fica.

Segundo a Polícia Militar, a mulher – que não teve a identidade divulgada – , tem problemas mentais e, após ser detida, alegou ter feito o ato em nome de Deus.

Nas redes sociais, o ato causou revolta nos moradores.

“Hoje amanheceu com uma notícia triste, na qual atearam fogo na imagem da praça paroquial… Anoiteceu com outra cena chocante, chuva e vendaval. Basta observar e interpretar os sinais”, diz uma publicação no Facebook.
À polícia, a mulher disse que fez o ato em nome de Deus
De acordo com a PM, ela foi encaminhado para uma unidade hospitalar onde foi medicada.

A mulher deve ser internada em uma clínica no município de Sinop, a 503 km de Cuiabá, e receber tratamento adequado.

Por G1 MT

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

À polícia, a mulher disse que fez o ato em nome de Deus — Foto: Divulgação
À polícia, a mulher disse que fez o ato em nome de Deus — Foto: Divulgação

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Jovem de 16 anos morre no MT após complicações no parto

Jovem Progressense morre em hospital de Sinop no mato grosso após complicações no parto- (Foto:Reprodução)

A Jovem Patrícia Gomes, 16 anos,  filha da conselheira Tutelar Marlyce Gomes de Novo Progresso , morreu após ser transferida para Hospital de Sinop do Estado do Mato Grosso na tarde desta terça-feira (18). Conforme a mãe divulgou nas redes sociais a morte veio  por complicações no sexto mês de gravidez em Sinop.

Postagem
É com imenso pesar que noticiamos o falecimento da jovem Patrícia Gomes, 16 anos , filha da Conselheira Tutelar Marlyce Gomes, por complicações no sexto mês de gravidez em Sinop! Que o Senhor conforte os corações de toda família e de nossa colega Marlyce!
Em breve mais informações sobre o local do velório.

Fonte:Jornal Folha do Progresso

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.patricia

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Vice-prefeito é acusado de ameaçar de morte Líder sindical em Novo Progresso –

Reconhecida como sucessora do sindicalista Alenquer assassinado em Castelo de Sonhos, Maria Márcia E. de Melo (Foto), que é presidente da Associação dos Produtores e Produtoras Rurais Nova Vitoria (APRNV) do Assentamento Terra Nossa, teme pela vida no assentamento.

Leia:CPT (Comissão Pastoral da Terra) alerta para 41 ameaçados de morte no Pará: 17 apenas em Santarém e Itaituba

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) alerta: ameaças de morte ainda são mantidas contra 41 lideranças no campo no Estado, incluindo 17 trabalhadoras e trabalhadores apenas nos municípios da Diocese de Santarém e Prelazia de Itaituba, no oeste do Pará.

Novo Caso

Márcia procurou o MPF [Ministério Publico Federal] em Santarém e denunciou a morte do sindicalista Alenquer assassinado em Castelo de Sonhos [Aluisio Sampaio, conhecido como Alenquer, foi assassinado em 11 de outubro, na sua casa em Castelo de Sonhos, município de Altamira (Pará)]- para ela os assassinos de Alenquer são pessoas envolvidas no PDS Terra Nossa.

Denuncia

“Já fui ameaçada pelo  vice prefeito Gelson Dill, Seu Dico (Sintraff) e o Rogério, funcionário da Prefeitura, são as pessoas que me perseguem no assentamento e se eu morrer eles são os culpados. Segundo a denuncia, a ameaça vem pelo envolvimento dos três em comércio ilegal de terras no assentamento, em defesa dos fazendeiros eles detém áreas de terras e se aproveitam do cargo que ocupam para ameaçar e beneficiar pessoas ligadas a eles, segundo Márcia já venderam áreas, e muita gente morreu em torno disto, a policia não desvenda os crimes. Está semana a Policia Militar estava dentro do assentamento me procurando, a informação que o Gelson Dill vice-prefeito mandou me prender, eu estava justamente em Santarém denunciando eles, repassou ao Jornal Folha do Progresso.

“Eu procurei os direitos Humanos, MPF e o Incra agora eles já sabem de tudo que se passa no Assentamento”. Márcia tem convicção que o Sindicalista “Alenquer” e outras pessoas [não citou nomes] foram assassinadas por interesse das terras do assentamento Terra Nossa. A Policia de Castelo de Sonhos investiga o caso. No assentamento tem assentados desaparecidos, saem de casa para trabalhar e nunca mais apareceram, isto tem alguém por trás, denunciou Márcia. Eu tenho medo de morrer também!

Eu não culpo os fazendeiros pela situação das terras cedidas para o assentamento (PDS-Terra Nossa), o culpado é o INCRA que colocou nós nesta situação, então vamos legalizar os mais de 300 assentados e dar titulo para os fazendeiros poderem trabalhar também , este é nosso pensamento, disse. Quem está na posse das terras há muitos anos tem que ser respeitado, concluiu Márcia.

Leia:Quem matou e quem mandou matar Aluizio Sampaio[Alenquer]?

Está semana Marcia esteve em Santarém e denunciou em agravo a ameaça de morte que recebeu – o caso agora esta nas mãos do MPF e direitos Humanos.

Outro Lado

O vice Prefeito de Novo Progresso repassou ao Jornal Folha do Progresso que a questão de ameaças e outras desavenças com a presidente da Associação dos Produtores e Produtoras Rurais Nova Vitoria (APRNV) do Assentamento Terra Nossa, serão redimidas no Fórum de Novo Progresso, ele mesmo registrou um B.O (Boletim de Ocorrência ) contra Márcia, que a conheceu em uma reunião onde estava como prefeito em exercício no Assentamento em conjunto com o INCRA.

Dico (Sintraff)

Procurado pelo Jornal Folha do Progresso informou que registrou B.O (Boletim de Ocorrência ) contra a pessoa da Associação dos Produtores e Produtoras Rurais Nova Vitoria (APRNV) do Assentamento Terra Nossa, que tudo não passa de uma leviandade e inverdade.

Rogério

Rogério ocupa cargo de função de confiança na Prefeitura Municipal de Novo Progresso, é responsável pela questão agrária , entrou em contato com o Jornal Folha do Progresso na manhã desta quinta-feira(19), comentou da estranheza de não terem o encontrado que não saiu do município nos últimos dias, que nunca ameaçou a Sra. Maria Márcia, que somente participou de uma assembleia do SINTRAF naquele assentamento que não tem terras em lugar nenhum deste país, que vai procurar a justiça para provar sua inocência e fazer com que outra parte prove as acusações.

(Atualizado às 11:49:51)

Fonte: Jornal Folha do Progresso

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




CPT alerta para 41 ameaçados de morte no Pará: 17 apenas em Santarém e Itaituba

Alenquer assassinado em Castelo de Sonhos (à esquerda) com camponeses no assentamento “KM Mil”. Logo após essa foto ter sido tirada, bandidos armados invadiram o acampamento, dizendo aos sem-terra que se não desistissem da reivindicação à terra, as ameaças logo se transformariam em violência. (Foto: Thais Borges).

Entidades se reúnem com MPE em Santarém para cobrar medidas contra violência no campo
A Comissão Pastoral da Terra (CPT) alerta: ameaças de morte ainda são mantidas contra 41 lideranças no campo no Estado, incluindo 17 trabalhadoras e trabalhadores apenas nos municípios da Diocese de Santarém e Prelazia de Itaituba, no oeste do Pará.

Leia mais:Líder de assentamentos é assassinado a tiros no portão de casa em Rurópolis no Pará
O balanço foi divulgado em nota publicada nesta segunda-feira (17), após início de encontros que vêm sendo realizados esta semana, incluindo agendas nesta terça (18), com a Promotoria de Conflitos Agrários do Ministério Público Estadual, entre outras entidades que atuam contra a violência no campo no Pará. As reuniões ocorrem após a morte do líder rural Gilson Maria Tampone, 43 anos, assassinado no último sábado (15) em Rurópolis.

Os 17 ameaçados na região de Santarém e Itaituba estão listados pelo Programa Federal de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos. Porém, o relatório “Conflitos no campo Brasil 2017”, divulgado este mês pela CPT, lista um total de 79 ameaçados de morte na região Norte, sendo 41 no Pará.

Tampone, assasinado sábado (15), era presidente de três assentamentos de pequenos produtores rurais no município de Placas, região do Baixo Amazonas. Ele foi morto com pelo menos três tiros à queima-roupa no bairro Alvorada, em Rurópolis.

“Números? Na verdade são muitos os ameaçados. São comunidades inteiras em assentamentos. Só em Anapu, no plano de desenvolvimento sustentável [PDS] Esperança, mais de 600 famias… tem o PDS Virola Jatobá.. Em Marabá, são vários assentamentos ameacados. Em Rurópolis… etc. Esse critério de listas… As lideranças de associações estão sempre entre os principais ameacados”, ponderou padre Paulo Joanil da Silva, coordenador da CPT no Pará.

AGRAVAMENTO

A CPT já afirmou esta semana que a violência no campo no Pará tem se intensificado nos últimos meses, principalmente com os resultados das últimas eleições no Brasil.

“A CPT teme que devido ao aumento da violência ocorram mais assassinatos nessa região contra trabalhadores e trabalhadoras rurais, e as populações tradicionais. Essa violência tem se tornado cada vez mais volumosa nas regiões das BR-163 [rodovia que vai de Cuiabá a Santarém] e BR-320 [rodovia Transamazônica] devido à grilagem de áreas em comunidades, aldeias e assentamentos para a exploração de madeira, garimpos e a produção de grãos. Inclusive o resultado tem evidenciado outros assassinatos”, diz a comissão.

Também na nota, encaminhada para noticiários nacionais, a Comissão Pastoral da Terra lamenta que, mesmo após o assassinato do trabalhador Gilson Maria Tamponi, a região sudoeste do Pará não está sendo acompanhada por equipes da comissão, devido a limites de pessoal – o que dificulta maiores informações sobre o caso.

Contudo, segundo padre Paulo Joanil da Silva, coordenador da CPT no Pará, a comissão e demais entidades seguem  reunidas nesta terça (18) com a Promotoria de Conflitos Fundiários do Ministério Público Federal e Estadual, para verificar que medidas os órgãos vão tomar em relação ao aumento progressivo de violência contra trabalhadores e trabalhadoras rurais e populações tradicionais.

“A CPT reafirma sua missão junto aos povos do campo e da floresta em defesa da vida e dos direitos humanos, e reivindica junto aos órgãos competentes a efetivação destes direitos”, diz a entidade. A reportagem ainda tenta contato com o MPE para saber quais medidas deverão ser tomadas.

Fonte:G1PA/Cleide Magalhães

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Cobra e gavião são resgatados de cativeiro em casa no PA; morador está foragido

Animais silvestres são resgatados de cativeiro no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia Civil
Segundo denúncias, os animais sofriam maus tratos.
A Polícia apreendeu na noite desta terça-feira (18) dois animais silvestres que viviam em cativeiro na cidade de Concórdia do Pará, nordeste do estado. Foram encontrados uma cobra e um gavião, que segundo denúncias sofriam maus tratos.

A apreensão ocorreu por volta das 19h30 em uma casa no bairro Nova Aurora. Segundo a Polícia, o homem que vivia na casa tinha um macaco, que teria escondido antes de fugir do local.

Os animais estão sendo encaminhados para o Museu Paraense Emílio Goeldi nesta quarta-feira (19).
Por G1 PA — Belém
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Carro roubado em GO é apreendido pela PRF em Castanhal, no PA

PRF flagra mulher dirigindo carro roubado em rodovia no Pará. — Foto: Reprodução / PRF PRF

A mulher que conduzia o veículo foi presa.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta terça-feira (18) que um carro roubado em Luziania, em Goiás, foi recuperado no km 53 da rodovia BR-316, em Castanhal, no nordeste do Pará. A mulher que conduzia o veículo foi presa.

Segundo a PRF, os agentes perceberam sinais de adulteração no documento apresentado. Em revista, foram constatados sinais de adulteração no Número de Identificação do Veículo (NIV) e motor e encontrado uma plaqueta com numeração de chassi que correspondia a outro veículos de mesmas características.

Ainda de acordo com a PRF,o furto do carro foi registrado em dezembro de 2017. Os documentos e a mulher foram encaminhados para a Seccional Urbana de Polícia Civil da Jaderlândia, em Castanhal.
Por G1 PA — Belém
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Cerca de 70m³ de madeira são apreendidos na Transamazônica

Cerca de 70m³ de madeira são apreendidos na Transamazônica Cerca de 70m³ de madeira são apreendidos na Transamazônica
(Foto:PRF/Ascom)
Reboques foram flagrados com carregamento sem documento de origem florestal e nem nota fiscal .
Mais 69 metros cúbicos de madeira foram apreendidos na última segunda-feira (17) em Altamira, sudeste do estado. Com essa apreensão, somente nos últimos cinco dias, a Polícia Rodoviária Federal chega à marca de 160 m³ de madeira ilegal apreendidas nas proximidades de Altamira, segundo balanço parcial divulgado nesta terça-feira (18).

Desta vez, os policiais realizavam fiscalização no km 630 da BR 230, a Transamazônica, em Altamira. Os reboques de dois veículos estavam abastecidos com 39m³ e 30m³. Ambos condutores não portavam o documento de origem florestal e nem nota fiscal do produto, incorrendo dessa forma no crime de transporte ilegal de madeira.

Após o flagrante, os condutores foram enquadrados no crime, assinaram um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e comprometeram-se a comparecer na justiça. Toda a madeira será encaminhada para os órgãos de meio ambiente.

Por G1 PA — Belém
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Clientes do Banco do Brasil poderão usar WhatsApp para fazer saques

Tecnologia pioneira permitirá retiradas de até R$ 300-

Depois de lançar consultas e permitir transações financeiras pelo WhatsApp, o Banco do Brasil (BB) tornou-se o primeiro banco a lançar o serviço de saques pelo aplicativo de mensagens. A ferramenta dispensa o uso de cartão para concluir a operação.

As retiradas estão limitadas a R$ 300 por dia, sempre em valores múltiplos de R$ 10. Para iniciar a operação, o cliente inicia uma conversa pelo WhatsApp com o número (61) 4004-0001, digitando “saque sem” ou “saque sem cartão”. O chatbot (assistente virtual ativado por inteligência artificial) perguntará o valor do saque, cabendo ao cliente digitar a senha do cartão para confirmar o saque.

Com o código informado pelo assistente virtual, o cliente deve dirigir-se a qualquer terminal de atendimento do Banco do Brasil. O código tem validade até as 23h59 do dia do pedido. Segundo a instituição financeira, a solução é totalmente segura porque as mensagens são criptografadas de ponta a ponta, impedindo o rastreamento por terceiros.

Com o serviço de saque, os clientes do BB podem fazer 15 tipos de transações pelo WhatsApp. Em junho, o banco lançou as consultas de saldos e de extratos pelo aplicativo. Em outubro, foram iniciadas as transações financeiras, com serviços como transferência entre contas e recarga de celular.

No fim de novembro, o BB passou a oferecer a recarga do Bilhete Único de transporte coletivo para os moradores do município de São Paulo. Desde o lançamento do piloto, o banco registrou mais de 200 mil operações de recarga.

Inteligência artifical

Desde 2017, o Banco do Brasil utiliza o Watson, assistente de inteligência artificial desenvolvido pela empresa IBM, para ajudar os funcionários a resolver os problemas dos clientes. Em agosto de 2017, a tecnologia começou a ser usada para dar suporte aos pedidos dos clientes no Facebook Messenger. O assistente virtual responde usando uma linguagem natural e aprende constantemente com base nas interações dos usuários. Em todos os aplicativos, o cliente passará a ser ajudado por um funcionário do BB caso seja necessário atendimento humano.

Fonte:Agência Brasil

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com