Hospital Regional do Sudeste do Pará alcança a marca de 98,4% de satisfação entre os pacientes

O resultado é um reconhecimento obtido pela unidade, sendo realizado com base na opinião de usuários do hospital

O Dia Nacional do Hospital, lembrado 2 de julho, é uma data criada para homenagear todos os profissionais envolvidos no dia a dia de um hospital.

O reconhecimento se torna ainda mais importante diante da pandemia do novo coronavíru (Covid-19), no qual se observa esforços de diversos profissionais em salvar vidas.

No Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), unidade do Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde, os esforços se destacam ainda mais pela humanização no atendimento.

No primeiro semestre de 2020, a unidade alcançou a marca de 98,4% de aprovação dos usuários, entre pacientes e acompanhantes.

Referência no atendimento à Covid-19 na região e para mais de 1 milhão de pessoas de 22 municípios, desde o início da pandemia 57 pacientes foram recuperados da doença. Muitas delas em estado crítico e internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Com procedimentos terapêuticos inovadores, como a utilização de máscaras de mergulho, adaptadas para pacientes com síndrome respiratória grave pelo novo coronavírus, o Hospital Regional do Sudeste do Pará se destacou pelo atendimento dedicado aos pacientes, buscando torna a experiência da internação menos ansiosa e difícil.

Entre as ações de humanização, o HRSP implantou as visitas virtuais, aproximando os pacientes em isolamento, devido a doença, a seus familiares. Com as visitas virtuais, momento amenizado com chamadas de vídeo, e realizadas diariamente, os pacientes puderam se sentir reconfortados e com mais esperança diante do tratamento.

Com cerca de 600 colaboradores, o HRSP destaca também os serviços de média e de alta complexidades, como a gestação de alto risco, ortopedia-traumatologia, cirurgia plástica reparadora, centro de hemodiálise, lesão de artéria com necessidade de prótese e ressecção transuretral da próstata. Nomes talvez difíceis, mas que retratam as diversas especialidades promovidas pela unidade.

Para Valdemir Girato, diretor hospitalar do HRSP, a pandemia trouxe desafios gigantescos aos colaboradores, que com muita dedicação, trabalho em equipe e determinação superaram todas as expectativas, ganhando reconhecimento com altos índices de satisfação.

“O nosso primeiro semestre foi quase que exclusivamente no combate à Covid-19. Conseguimos superar todos os desafios, com um atendimento humanizado, que foi reconhecido pelos nossos usuários com mais de 98% de aprovação”, afirmou.
Reconhecimento

Entre janeiro e junho desse ano, a pesquisa de satisfação aos usuários foi realizada pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), que por meio de questionário estruturado disponibilizado por todo hospital, permite a avaliação dos serviços prestados sob a ótica dos pacientes. O alcance de 98,4% de aprovação junto aos seus pacientes traz reconhecimento, mas ao mesmo tempo direciona a unidade em possíveis melhorias e estímulo para todos os profissionais.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil.

Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço.

O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

Fonte:Ascom/Hrsp/Com Foto

Por:JORNAL FOLHA DO PROGRESSO

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Projetos culturais ganham incentivo da Equatorial Energia Pará

(Foto:Reprodução) –  Arraial do Pavulagem e Gastronomia do Amanhã ganham destaque no projeto Circuito Nossa Cultura da distribuidora
 
Após o sucesso das lives e webséries do circuito Boas Energias, que contou com shows e participações de vários artistas e profissionais locais no mês de maio, a Equatorial Energia Pará segue incentivando a cultura do Estado por meio do patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura – Semear, promovendo projetos culturais como o arrastão virtual do Arraial Pavulagem e uma série com quatro episódios que destacam a transformação social por meio da gastronomia.

O incentivo faz parte do projeto Circuito Nossa Cultura da Equatorial Pará, que durante a pandemia do covid-19, continua realizando ações que promovem a cultura paraense, com o intuito de fornecer entretenimento, incentivar projetos artísticos e de cunho social para ajudar a diminuir os impactos causados às áreas mais afetadas pela crise.

Para o presidente da Equatorial Energia Pará, Marcos Almeida, o patrocínio da empresa no Arraial e no Gastronomia do Amanhã tem um significado importante neste momento de reinvenção. “É de extrema importância investir também em cultura e em projetos sociais como esses nesse cenário em que as pessoas têm que resguardar a saúde, ficando em casa se puderem. Sabemos que o Arraial do Pavulagem é uma das manifestações culturais de maior sucesso no país, por isso não poderíamos deixar de incentivar que o movimento se reinventasse para fazer a alegria dos paraenses mesmo nesse período de distanciamento social e claro, continuar dando apoio ao projeto social Gastronomia do Amanhã, para que as pessoas continuem motivadas a buscar uma melhora de vida através da culinária”, avalia Marcos.

“A Equatorial está sendo a parceria ideal neste momento em que buscamos nos renascer diante da surpresa que tivemos com a chegada da pandemia do coronavírus. O patrocínio da empresa nos ajudará a manter viva a valorização e o fortalecimento do que é produzido aqui, além de incentivar a tradição do Arrastão do Pavulagem entre todas as gerações, mesmo que de forma virtual”, destaca um dos organizadores do Arraial, Gustavo Moreira.

Projeto Circuito Energia da Nossa Cultura – o projeto faz parte do circuito junino do Grupo Equatorial Energia que objetiva promover ações culturais destacando a importância de cultivar os movimentos artísticos que trabalham com inclusão e educação social.

O circuito está exibindo a programação do “Arrastão do Pavulagem, Arraial do Futuro” que chega na sua terceira edição e ocorrerá até a segunda semana de julho, sempre aos domingos, a partir das às 10h, com transmissão direta do canal no youtube do Arraial e na página do Facebook da distribuidora.

Websérie Gastronomia do Amanhã – outra iniciativa que acontece dentro do circuito é a websérie com destaque no projeto Gastronomia do Amanhã que é exibida também nas redes sociais da Equatorial Pará, com episódios inéditos às quartas-feiras, a partir das 17h.

O intuito do projeto é incentivar e promover a valorização cultural e transformação social através da gastronomia que tem o apoio da Equatorial Energia Pará desde 2019, através da Lei Semear. Os episódios podem ser vistos no Instagram e Facebook da distribuidora e também nas redes sociais do projeto @gastronomiadoamanha.

SERVIÇO:

CIRCUITO ENERGIA DA NOSSA CULTURA

Onde acompanhar: Canal no Youtube do Arraial e no perfil de facebook Equatorial Pará.
Horários: sempre às 10h, aos domingos

WEBSÉRIE GASTRONOMIA DO AMANHÃ

Onde acompanhar: Instagram da Equatorial Pará, no @equatorial.pa; e na fanpage da empresa, no perfil de facebook Equatorial Pará e no Instagram do Gastronomia do Amanhã, @gastronomiadoamanha
Horários: sempre às quartas-feiras, 17h.

Por:JORNAL FOLHA DO PROGRESSO

Fonte:Ascom Equatorial Energia/Com Foto

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Tenente da Força Tática dá soco em advogado; veja vídeo

(Foto:Reprodução) – Uma câmera de segurança instalada em frente à casa do suspeito flagrou o momento em que o militar dá um soco no peito do advogado

Câmera flagrou Tenente da Força Tática dando soco em advogado durante ocorrência.

O Tenente da Força Tática, Alexandre Aparecido de Assis foi flagrado por uma câmera de segurança agredindo o advogado Felipe Carlos, com um soco no peito, durante a tarde da última sexta-feira (26), em frente à residência do cliente do defensor, em Pontes e Lacerda /MT, onde os militares davam andamento a uma ocorrência por busca de drogas.

De acordo com informações preliminares, a Força Tática teria seguido uma caminhonete Toyota Hilux, desconfiando que transportava drogas e chegaram à casa do suspeito.

No local, teria se apresentado o advogado, que segundo a ocorrência, inicialmente, o advogado ‘em tom irônico’ teria se apresentado como morador da residência e dito que não era o dono da caminhonete, tentando ‘ludibriar’ a guarnição militar.

Ainda durante as buscas no veículo não foram encontradas drogas.

Em resposta ao fato, por meio de nota, a Ordem Dos Advogados Do Brasil Seccional De Mato Grosso (OAB-MT) esclareceu que o advogado foi acionado pelo cliente, dono da casa, para acompanhar a abordagem policial  ao endereço, aonde o profissional teria sido recebido pelo tenente com “palavrões e violência física, consoante comprova-se através do vídeo que inclusive circula nas mídias sociais”

Em contato com a Instituição da Polícia Militar foi informado que a Corregedoria recebeu a gravação nessa segunda-feira (29) e as imagens estão sendo analisadas. É aguardada ainda a entrega de outros documentos, como por exemplo, o boletim de ocorrência (B.O) entre outros, para dar base às investigações do comportamento do militar.

Leia na íntegra:

Nota da Polícia Militar

“A Corregedoria da Polícia Militar informa que recebeu nesta segunda-feira (29.06) o vídeo relacionada à ocorrência envolvendo um advogado, situação registrada em Pontes e Lacerda, e que está analisando as imagens, solicitando cópias do Boletim de Ocorrência (BO), se houver, e outras documentações afetas aos fatos fins subsidiar o procedimento investigatório juntamente como material disponível até o momento”.

Nota da OAB-MT

“A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL DE MATO GROSSO (OAB-MT), por intermédio de seu Tribunal de Defesa de Prerrogativas, em razão dos fatos ocorridos na cidade de Pontes em Lacerda/MT, em 26/06/2020, que tivera como ofendido o advogado Dr. Felipe Carlos, vem a público manifestar o que segue. O advogado, Dr. Felipe Carlos, após ter sido chamado por cliente para acompanhar abordagem da PM em sua residência, foi recebido pelo sr. Oficial PM Tenente Alexandre Aparecido de Assis da Força Tática, com palavrões e violência física, consoante comprova-se através do vídeo que inclusive circula nas mídias sociais. Diante da lamentável situação e, após ser comunicado pelo Advogado Ofendido, a OAB/MT, por intermédio de seu Tribunal de Defesa de Prerrogativas designou representante em Pontes e Lacerda, para prestar as primeiras providências em seu apoio e orientação. Importa destacar que atos desta natureza são inconcebíveis em desfavor de todos os cidadãos e muito m àqueles que estão no exercício de suas atividades profissionais, como no caso do advogado ofendido, representando violação gravíssima às prerrogativas profissionais e configurando, além de violência real, ato tipificado como abuso de autoridade. Nesse sentido, a OAB/MT vem reiterar que não aceita e não aceitará qualquer ato de violência moral ou física cometido em desfavor de advogadas e advogados principalmente quando do exercício de seu mister. A violência ao profissional no exercício de sua atividade ultrapassa os contornos do violador e ofendido, tendo reflexo imediato, no Estado Democrático de Direito, e no exercício pleno da cidadania. A OAB/MT de forma incisiva vai apurar o caso, cobrando das autoridades respectivas o processamento e posterior punição aos ofensores e violadores das prerrogativas profissionais, inclusive afastamento imediato dos policias envolvidos. Neste compasso, ações internas e representações formais serão realizadas tão pronto a documentação acerca do caso for encaminhada. A OAB/MT reafirma o seu compromisso de lutar, intransigentemente, contra aqueles que insistem em se utilizar de atos e ações truculentas, para impedir o livre exercício profissional da advocacia”.

Veja o vídeo:

https://youtu.be/UWbRxF0a2UQ

Por:MÁRIO ANDREAZZA DA REDAÇÃ

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 

 




Briga entre irmãos para namorar uma jumenta acaba em tragédia no Maranhão

(Foto:Reprodução) –  O caso dos irmãos que mantinham um relacionamento com uma jumenta repercutiu nesta semana. A situação ocorreu no município de Exu, no interior do estado de Maranhão.

O homem identificado como Manel e conhecido como “Manel do Burros” se apaixonou pela jumenta e teve relações com o animal por cerca de quatro anos até descobrir que seu irmão também mantinha um caso com o animal, o relacionamento foi descoberto pelo pai de Manel. Para acabar com a intriga entre os irmão, seu José negociou a jumenta, que foi trocada por um burro.

Manel ficou revoltado e acabou tirando a vida do irmão a disparos de espingarda, o pai só não teu o cpf cancelado pelo filho porque fugiu do local. A situação ganhou repercussão na cidade pelo fato do caso se tratar de Z00FILIA.

A Polícia Civil do município de Exu informou que repassará mais informações sobre a situação de Antônio na próxima segunda-feira (19). Em decorrência do feriado, o policiamento funciona em regime de plantão.

Fonte:Redação

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Esposas de vereadores e filha de Taka, prefeito de Rurópolis, recebem auxílio emergencial do Governo Federal

(Foto:Reprodução) – Mulheres foram beneficiadas até com o valor máximo do auxílio, R$ 1.200,00, enquanto muita gente que precisa não o recebeu.

Se o benefício criado pelo Governo Federal não alcançou muitos cidadãos que de fato precisam dele, sobretudo, neste momento delicado de crise sanitária, o mesmo não ocorreu para mulheres de políticos que estão no poder, no município de Rurópolis.

A começar pela esposa do presidente da Câmara de Vereadores Anderson Guimarães Pinto, que tem em suas mãos mensalmente R$ 224.080,00, repassados pela Prefeitura para o Poder Legislativo Municipal. Mas nem por isso, sua esposa Lídia Lima Guimarães deixou de receber o benefício da União.

A lista se estende para Saria da Conceição Belo, mulher do vereador Elias Zanetti; Gercilene de Souza Silva, esposa do vereador Jonas Lourenço; Eliorvane Ramos de Sousa, mulher do vereador Robson Alves e até a filha de Taka, o atual prefeito da cidade, Joceline dos Santos Padilha.

esposa1Lídia lima Guimarães Mulher do presidente da câmara Anderson Guimarães Pinto,

Gercilene, Eliorvane e Saria receberam o valor de R$ 600,00, enquanto que a filha do chefe do Executivo Municipal de Rurópolis e Lídia foram agraciadas com o valor máximo do benefício, R$ 1.200,00.

 

esposa2Gercilene de Souza Silva mulher do vereador Jonas Lourenço

 

esposa3Eliorvane Ramos de Sousa Mulher do vereador Robsom Alves 

 

esposa4Saria da Conceição belo Mulher do vereador Elias Zanetti

As informações estão disponíveis ao público, na Internet, no portal do próprio Auxílio Emergencial.

Embora seja possível pessoas com poder aquisitivo ou em condição estável, como é o caso dessas mulheres, serem beneficiadas, a situação se mostra, no mínimo, imoral, dada a circunstância de tantos cidadãos e cidadãs que precisam realmente dessa ajuda, neste período em que todo o mundo atravessa, devido à pandemia do novo coronavírus.

Por:blogdocarpe

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Juiz bloqueia bens de donos de construtoras e de ex-secretário, no total de R$ 44,6 milhões

(Foto:Reprodução) – O juiz da 2ª Vara de Fazenda da Capital, João Batista Lopes do Nascimento, determinou a indisponibilidade de bens, no valor de R$ 44,6 milhões, dos donos e de quatro construtoras acusadas de desvios de verbas, dano ao erário, conluio e enriquecimento ilícito durante as obras de pavimentação de ruas do programa Asfalto na Cidade.

A decisão também atingiu o ex-secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Pedro Abílio Torres do Carmo e os servidores da secretaria, José Bernardo Macedo Pinho e Raimundo Maria Miranda de Almeida, que atuavam na fiscalização dos contratos. A decisão foi publicada na última quarta-feira (1º).

Os outros réus são Norma Aparecida Abucater Lorenzoni, Helcio Lorenzoni Filho, Carlos Cesar Lorenzoni, Luiz Gustavo Dias, Roberto Augusto Dias Barbosa, Valdemar Pereira Dias, Luís Dias Torres Neto, Martha Fátima Soria Galvarro Kuri, e Raimundo Maria Miranda de Almeida; Best Transporte e Construções, Construtora Lorenzoni, P. V. N. T. Empreendimentos Ltda. (nome de fantasia Construtora Pavinorte), Construfox Construções e Incorporações.

A medida atendeu ação civil pública por atos de Improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público do Estado contra os réus, embasada em inquérito civil com o objetivo de apurar denúncias de irregularidades nas obras de asfaltamento de trechos urbanos na Região do Xingu, em 2018.

O Ministério Público constatou que Pedro Abílio Torres do Carmo, à época titular da Sedop, assinou os contratos administrativos com a Construtora Lorenzoni, tendo como objeto a execução das obras de recuperação e pavimentação asfáltica de vias urbanas em 17 municípios da região de integração do Xingu e Lago Tucuruí, num total de 50 km, no valor de R$ 15.500.784,59; e outro de recuperação e pavimentação asfáltica de vias urbanas, com CBUQ, nos municípios da região de integração do Xingu, num total de 50 km e valor de R$ 29.125.795,20.

O contrato de R$ 15.500.784,59 subiu ilegalmente para R$ 23.560.820,12, superior ao valor contratado, que é fixo e irreajustável, e a empresa Best ainda foi inabilitada por não apresentar acervo técnico compatível com o solicitado no edital, com relação à execução de CBUQ. Não consta nos autos o termo de recebimento de obra.

De acordo com o processo, a Sedop expediu ordens de serviço para o início das obras, contratadas por “empreitada por preço unitário, menor preço global”, mas que não há identificação do nome das vias urbanas nos boletins de medição, nem nas notas fiscais, o que impede a fiscalização e comprovação da execução dos serviços.

Também não constam registros fotográficos dos logradouros ou vias públicas para demonstração da execução dos trabalhos, o que permite a ocorrência de superfaturamento ou inexecução da obra, mesmo que paga.

O MP recebeu diversas denúncias da população sobre a precariedade das obras e tomou conhecimento de procedimento administrativo de responsabilização, conduzido pela Auditoria- Geral do Estado (AGE), assegurando que no decorrer da fiscalização se mostraram notórias a péssima qualidade e a quantidade insuficiente do asfalto, o que causou diversos transtornos aos moradores das cidades abrangidas pelo programa Asfalto na Cidade, padecendo pelo excesso de poeira, acúmulo de águas, lama e ruas danificadas.

Além disso, o MP verificou que a licitação teve projeto básico com detalhamento insuficiente, sendo identificados, além disso, pagamentos relacionados aos municípios contemplados em desacordo com o determinado com o edital e as ordens de serviço.

Também foram realizadas diversas sub-rogações para as empresas rés Best Transporte e Construções Ltda, Construfox Construções e Incorporações Ltda e P.V.N.T. Empreendimentos Ltda., o que é vedado contratualmente, sendo permitida apenas subcontratação, mediante consentimento prévio da contratante, que poderia exigir a rescisão sem qualquer ônus. Ou seja, não geraria ou estabeleceria vinculo de nenhuma natureza com a contratante e não poderia exceder a 50% da obra e que, mesmo havendo subcontratação, a contratada seria a única responsável pela obra.

O contrato de sub-rogação para a empresa Best, referente ao município de Senador José Porfírio, em um total de 5 km, no valor de R$ 2.716.968,94, teve a ordem de serviço emitida em 30/10/2015 e boletins de medição em novembro, porém, o contrato somente foi assinado em 16/12/2015 e foi efetivado sem seguro-garantia, requisito essencial para execução e legalidade da obra.

Boletins

O relatório de fiscalização elaborado pela AGE sobre três contratos sub-rogados à empresa P. V. N. T. Empreendimentos, referentes aos municípios de Pacajá, Breu Branco e Novo Repartimento, no valor de R$ 2.886.799,65, assinado em 24/07/2014, constatou que não foi houve a emissão das ordens de serviço.

Os boletins de medição (maio e junho) apresentados são anteriores ao da assinatura do contrato, pois a ordem de serviço foi emitida em 30/10/2015, tendo os boletins sido emitidos em novembro, porém, o contrato somente foi assinado em 16/12/2015.

Outro relatório da AGE, sobre três contratos sub-rogados à empresa Construfox, referentes aos municípios de Itupiranga, Jacundá e Breu Branco, no valor de R$ 6.154.453,17, aponta que para Itupiranga e Jacundá foram expedidas ordens de serviços anteriores à assinatura do contrato.

O contrato foi assinado cinco meses depois, sem prever sub-rogação, mas apenas sub-contratação, “tendo as empresas Construtora Lorenzoni e Construfox, por seus representantes, bem como os fiscais José Bernardo Macedo Pinho, Raimundo Maria Miranda de Almeida e o ex-secretário Pedro Abílio do Carmo incorrido em atos ímprobos”, destaca a ação.

Para agravar o cenário, não constam nos autos termo de recebimento de obra do objeto dos contratos de responsabilidade da empresa Construfox, sub-rogada da Construtora Lorenzoni.

Por fim, o MP requereu deferimento de liminar de indisponibilidade dos bens dos réus para garantir o ressarcimento dos prejuízos causados ao erário, no valor de R$44.626.579,70; retenção de passaporte e das Carteiras Nacionais de Habilitações dos requeridos; afastamento do sigilo fiscal; afastamento do sigilo bancário de todos os requeridos; proibir os réus de contratarem com o poder público; bloqueio de valores recebíveis advindos do Estado do Pará destinados aos requeridos, e condenação de todos os envolvidos nas sanções civis previstas no art. 12, inciso II, da Lei de Improbidade Administrativa, pela prática, em concurso, do ato de improbidade.

Decisão

O juiz João Batista Lopes do Nascimento considerou o pedido de indisponibilidade pertinente, com bases sólidas a amparar o deferimento. “Trata-se de antecipação dos efeitos da tutela com a finalidade de garantir, na hipótese, ressarcimento ao erário, que exige probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, conforme disposto no art. 300, caput, do Código de Processo Civil”, assinalou.

Segundo a decisão, “o permissivo se prende ao relevante fundamento do pedido – grande possibilidade de procedência – e ao perigo de ineficácia da medida, caso os réus venham a se desfazer de seu patrimônio, impossibilitando o cumprimento de eventual condenação”.

Ainda de acordo com a decisão, os réus permitiram que o valor de R$ 44.626.579,70 fosse desviado dos cofres públicos, enriquecendo ilicitamente empresas beneficiadas, configurando-se o dano ao erário.

O magistrado entendeu que caso não seja decretada a imediata indisponibilidade dos bens móveis e imóveis dos requeridos, eles poderão proceder ao desfazimento dos mesmos, com o fito de esquivar-se de uma possível condenação que imponha a devolução do montante reclamado, de prejuízos causados.

Por fim, o juiz deferiu parcialmente os pedidos liminares, decretando a indisponibilidade de bens dos réus até o limite de valor de R$44.626.579,70, além de adotar as seguintes providências: inserção no Cadastro Nacional de Indisponibilidade de Bens; expedição de ofício aos Registros Civis de Pessoas Jurídicas de Belém para a indisponibilidade de todas as cotas sociais das empresas lá registradas das quais sejam os indigitados corréus sócios ou usufrutuários de cotas; expedição de ofício à Junta Comercial do Estado do Pará, para a indisponibilidade de todas as ações e/ou cotas sociais das empresas lá registradas das quais sejam os corréus sócios, administradores ou usufrutuários de cotas/ações, com remessa ao Juízo dos contratos sociais, no prazo de cinco dias; inclusão de restrição de transferência sobre veículos no sistema Renajud, em nome dos corréus; bloqueio pelo sistema Bacenjud de contas e aplicação financeiras dos corréus.

Por:Redação

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Candidatos já podem consultar as vagas disponíveis do Sisu

As inscrições só começam no dia 07, terça-feira

Os interessados em participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já podem consultar as vagas que estão sendo oferecidas para a segunda edição do processo deste ano. No total, 51.924 vagas serão disponibilizadas para os estudantes em 57 instituições de ensino superior públicas. Mas as inscrições só terão início na próxima terça-feira, 07, e serão encerradas no dia 10. A consulta deve ser feita no site do Sisu.

Essa etapa é destinada aos candidatos que querem pesquisar as graduações e instituições disponíveis e identificar quais são as de interesse, para que assim, possam se preparar melhor para o período de inscrições. Entre os dias 7 e 10 de julho, uma vez por dia, o sistema fará um cálculo indicando a nota de corte para cada curso.

O cálculo da nota de corte é determinado a partir do interesse dos candidatos inscritos em um curso, por modalidade de concorrência. Isso significa dizer que quanto maior for a procura, maior será a nota de corte. O candidato precisa estar atento e monitorar diariamente sua posição, pois a depender da sua colocação, pode haver a necessidade de alterar a opção de curso ou de universidade. Os estudantes podem acompanhar a inscrição pelo site ou aplicativo. As plataformas dão acesso às classificações parciais, finais e à lista de aprovados.

O que é o Sisu

O Sisu é um sistema do governo federal que tem como objetivo garantir o acesso de estudantes às instituições de ensino superior públicas. As vagas são voltadas aos candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e não zeraram a redação.

Os candidatos que já possuem matrícula em uma instituição de ensino superior não podem participar da seleção. Caso tenha interessa em saber mais sobre todos os pontos da seleção, o Educa Mais Brasil criou um guia resumido que pode te ajudar, para ter acesso é só clicar aqui.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil /Com Foto

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Corpo de mulher é encontrado em mato na área da ocupação Vista Alegre do Juá, em Santarém

Corpo de mulher é encontrado em matas na área da ocupação Vista Alegre do Juá, em Santarém — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Moradores encontraram e acionaram a polícia na manhã desta sexta-feira (3).

A Polícia Militar foi acionada na manhã desta sexta-feira (3), após receber informações de que moradores encontraram o corpo de uma mulher em mato próximo à área de ocupação Vista Alegre do Juá, em Santarém, no oeste do Pará.

De acordo com informações da polícia, após apuração preliminar foi possível notar que a mulher estava com ferimentos profundos no pescoço. A vítima ainda não foi identificada.

Conforme a polícia, muitas pessoas passaram no local, mas ninguém soube informar se a mulher era moradora da ocupação.

O Centro de Perícias Renato Chaves foi acionado para fazer levantamento técnico do local do crime e remover o corpo. O caso será encaminhado à delegacia especializa em homicídios para tentar encontrar os possíveis autores do crime. O caso segue sendo investigado.

Por G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 

 




Passagens para viagens intermunicipais têm alta de preço para o Verão 2020 no PA

(Foto:Reprodução) – Partidas do Terminal Rodoviário de Belém estão suspensas. Com isso, as viagens estão sendo feitas do Terminal de Ananindeua.

Com a chegada do mês de julho e do verão amazônico, a expectiva é que aumente a procura pelos balneários do interior do Pará, mesmo com a pandemia. Mas, quem for viajar vai encontrar as passagens intermunicipais e interestaduais mais caras, segundo o Dieese Pará.

Por causa de um decreto do município de Belém, as partidas do Terminal Rodoviário estão suspensas. Com isso, as viagens em ônibus estão sendo feitas do Terminal de Ananindeua, assim como grande parte das vendas de passagens para os vários locais de veraneio.

Segundo acompanhamento feito pelo Dieese, os aumentos foram quase generalizados em relação ao mesmo período do ano passado. O transporte rodoviário intermunicipal está mais caro em 4,60%, já o transporte rodoviário interestadual está mais caro em torno de 5% em relação a igual período do ano passado.

No caso especifico da linha urbana para Mosqueiro, gerenciada pela Prefeitura de Belém, as passagens para este início de veraneio 2020 estão sem reajustes. O valor da passagem é de R$ 5,80 (passagem urbana) e R$ 12 a linha intermunicipal.

Quem vai pegar a estrada também vai pagar mais caro. O litro da gasolina está sendo comercializado nos postos da capital a R$ 4,128, em média; já o litro do óleo diesel está custando, em média, R$ 3,378. O litro do etanol está custando, em média, R$ 3,737.

Veja os preços das passagens para os principais municípios neste início de veraneio:

Bragança: R$ 45;
Cametá: R$ 62 (com a travessia);
Capanema: R$ 37;
Castanhal: R$ 15,85;
Colares: R$ 25,50;
Curuçá: R$ 31,50;
Marudá: R$ 37;
Marabá: R$ 90;
Salinas: R$ 47,50;
São Caetano de Odivelas: R$ 27;
Tucuruí: R$ 100 (Diurno) e R$ 103 (Noturno);
Vigia: R$ 23,50.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/

 

 




Polícia investiga assalto a caminhão dos Correios na rodovia BR-010, em Ipixuna do Pará

Polícia investiga assalto a caminhão dos Correios na rodovia BR-010, em Ipixuna do Pará — Foto: Reprodução/TV Liberal

Carreta foi levada para estrada vicinal onde teve carga roubada. O valor da carga não foi divulgado.

Um caminhão dos Correios teve parte de sua carga roubadas, na quarta-feira (2), em Ipixuna, nordeste do Pará. De acordo com a Polícia Militar, homens armados renderam os dois motoristas e levaram a carrete para uma estrada vicinal, que fica cerca de três quilômetros de distância da rodovia. Ninguém ficou ferido.

Durante a ação, os assaltantes teriam arrombado as portas do baú da carreta e levaram objetos de vários tipos. O valor da carga não foi divulgado. Segundo a Polícia, não foi possível identificar quantas pessoas participaram deste assalto.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/saiba-quais-os-cinco-programas-que-detectam-plagio-em-trabalhos-academicos/