Bolsonaro deve desembarcar na Base Aérea de Belém por volta das 10h

image_pdfimage_print

Presidente estará na capital paraense para inauguração do Complexo Porto Futuro, na Doca de Souza Franco (Foto:Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), deve desembarcar na Base Aérea de Belém, no bairro da Pratinha, na manhã desta quinta-feira (13), por volta das 10h, ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A previsão, segundo a assessoria de imprensa da Presidência, é de que ele siga direto para a cerimônia de inauguração do Complexo Porto Futuro, na avenida Visconde de Souza Franco (Doca), marcada para as 10h30.

O Planalto não aponta outro compromisso local na agenda de Bolsonaro que, após ter alta médica da covid-19, passou a sair da redoma de Brasília e visitar as demais regiões do Brasil.

Há 10 dias, depois da recuperação, o chefe do Executivo foi à Bahia, ao Piauí, ao Rio Grande do Sul e, por duas vezes, em São Paulo, cumprindo agendas em solenidades militares, acompanhamento de obras e inaugurações. No meio político, acredita-se que o motivo dessas viagens seria uma tentativa de Bolsonaro de aumentar sua popularidade no País. Para setembro, já há uma viagem agendada para a Paraíba.

Rogério Marinho está quase sempre ao lado de Bolsonaro nas viagens. O ministro é político experiente, com bom trânsito pelo Centrão e um dos responsáveis por organizar o cronograma do presidente. Bolsonaro esteve na terça (12), em São Paulo, para acompanhar a partida da comitiva de ajuda ao Líbano, após a explosão que deixou quase 200 mortos em Beirute.

Receptivo

Além da participação na cerimônia de inauguração do Porto Futuro, até terça (11), o presidente não tinha nenhuma reunião agendada com seus correligionários em Belém, já que desde o início da semana, eles estão se organizando para um grande ato receptivo, marcado para esta manhã, a partir das 9h, na Doca.

“Será uma honra receber o nosso presidente aqui em Belém. Com essa viagem ele vai mostrar o carinho e respeito que ele tem com o paraense, pois esta é uma obra relativamente pequena para um presidente inaugurar, apesar de ter recursos 100% federais, sem importar a indicação de quem a fez”, disse o deputado estadual Delegado Caveira (PP), apoiador ferrenho de Bolsonaro no Estado.

Os representantes da Frente Conservadora, do Movimento Popular Unificado de Belém (MUPB), e os Patriotas se reuniram em um hotel, no bairro de São Brás, na noite da última terça-feira (11), para fazer os últimos ajustes do ato.

“O presidente vem para Belém, vai direto para o Porto Futuro. Ele não marcou nenhuma reunião paralela ainda, mas é imprevisível, já que ele gosta do povo, gosta de estar perto do povo, de conversar, dialogar”, acrescentou o deputado estadual.

O deputado federal Eder Mauro (PSD), aliado de Bolsonaro, também convocou os conservadores paraenses para o ato em suas redes sociais. Na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), na sessão de terça-feira, os deputados Matinho Carmona (MDB) e Gustavo Sefer (PSD) também se mostraram entusiasmados com a visita do presidente.

Já a parlamentar Marinor Brito (PSOL) não apresentou motivação com a visita de Bolsonaro. Ela lembrou as declarações do presidente, minimizando a gravidade da pandemia do coronavírus, mesmo diante da escalada de morte. Não foi organizada nenhuma manifestação contrária ao chefe de Estado.

Estado

A assessoria de comunicação do Governo do Estado descartou uma agenda paralela à inauguração do Porto Futuro entre o presidente e o governador Helder Barbalho (MDB). Esta, inclusive, será a primeira vez, depois dos embates políticos e ideológicos, agravados pela pandemia do novo coronavírus, que os chefes dos Executivo Federal e Estadual se encontram.

A última visita do presidente à capital paraense foi no dia 13 de junho de 2019,  quando Bolsonaro  participou da cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Residencial Quinta dos Paricás e de Culto de Celebração e momento cívico em Comemoração dos 108 Anos da Assembleia de Deus no Brasil. Á época, a agenda do presidente foi acompanhada de Helder Barbalho.

A obra

O projeto urbano Porto Futuro foi uma indicação de Helder Barbalho, em 2018, quando era ministro da Integração Nacional, no governo de Michel Temer. O investimento da pasta soma R$ 31,5 milhões. Além de mudar o cenário de abandono da região, o empreendimento foi criado para dar oportunidades, emprego e renda aos paraenses. A obra estava prevista para ser entregue em janeiro de 2020. Já na reta final da construção, em dezembro do ano passado, o então ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve na fiscalização dos trabalhos.

Á época, Helder e o ex-ministro trataram sobre as possibilidades não só turísticas, mas também de geração de emprego e renda, relacionadas ao mais novo ponto turístico e de lazer da capital paraense. Localizado próximo à Baía do Guajará, o Porto Futuro também será referência para quem chega a Belém pelos rios, por estar em frente ao Terminal Hidroviário. O fluxo na zona portuária e na Estação das Docas é de 4 mil pessoas por dia.  A expectativa com a complexo é de que a movimentação ultrapasse 8 mil pessoas diariamente.

O projeto inclui, ainda, outras obras de urbanização, como estacionamentos, recuperação da Praça General Magalhães e a construção da Praça do Futuro, além de um lago artificial. Mais de 200 empregos diretos foram gerados durante as obras e serviços de revitalização.

Por:Roberta Paraense

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: