Ibama rastreia todos os garimpos ilegais na floresta amazônica-Fotos

Amazônia, sitiada por minas ilegais (Fotos:RICARDO MORAES REUTERS)

Fonte:El País-  A proliferação de minas ilegais de ouro ou cassiterita tornou-se uma epidemia na floresta tropical brasileira. O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) lançou uma campanha para reprimir atividades em todas as minas ilegais da floresta amazônica
O projeto do Ibama rastreia todas as minas ilegais na floresta amazônica, que se estende por Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru, Equador e Bolívia. Na foto, uma vista aérea de uma mina ilegal de cassiterita nos parques nacionais de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018.

 1O projeto do Ibama rastreia todas as minas ilegais na floresta amazônica, que se estende por Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru, Equador e Bolívia. Na foto, uma vista aérea de uma mina ilegal de cassiterita nos parques nacionais de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
1O projeto do Ibama rastreia todas as minas ilegais na floresta amazônica, que se estende por Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru, Equador e Bolívia. Na foto, uma vista aérea de uma mina ilegal de cassiterita nos parques nacionais de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Essas informações são coletadas através de operações de mapeamento, como parte da proteção realizada pelo Ibama em conjunto com outras associações ambientais. Na foto, um helicóptero do Ibama sobrevoa uma mina de ouro ilegal durante uma operação nas proximidades do município brasileiro de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 5 de novembro de 2018.

 2Essas informações são coletadas através de operações de mapeamento, como parte da proteção realizada pelo Ibama em conjunto com outras associações ambientais. Na foto, um helicóptero do Ibama sobrevoa uma mina de ouro ilegal durante uma operação nas proximidades do município brasileiro de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
2Essas informações são coletadas através de operações de mapeamento, como parte da proteção realizada pelo Ibama em conjunto com outras associações ambientais. Na foto, um helicóptero do Ibama sobrevoa uma mina de ouro ilegal durante uma operação nas proximidades do município brasileiro de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Somente na Amazônia brasileira, 453 minas ilegais foram classificadas, de acordo com dados publicados pelo Ibama. Na imagem, uma vista aérea de uma das minas de ouro ilegais da floresta amazônica brasileira, nos parques nacionais de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018.

 3Somente na Amazônia brasileira, 453 minas ilegais foram classificadas, de acordo com dados publicados pelo Ibama. Na imagem, uma vista aérea de uma das minas de ouro ilegais da floresta amazônica brasileira, nos parques nacionais de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Somente na Amazônia brasileira, 453 minas ilegais foram classificadas, de acordo com dados publicados pelo Ibama. Na imagem, uma vista aérea de uma das minas de ouro ilegais da floresta amazônica brasileira, nos parques nacionais de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

    garimpo 4Em novembro, foram realizadas operações em várias minas ilegais em dois parques nacionais da Amazônia brasileira. Quando os helicópteros do Ibama desceram para realizar o ataque, alguns dos mineiros fugiram para as profundezas da selva. Na imagem, é visto como os mineradores saem de uma mina de cassiterita ilegal após serem avisados sobre a chegada dos agentes durante uma operação do Ibama, em Novo Progresso, em 4 de novembro de 2018.

Um agente do Ibama inspeciona uma mina de ouro ilegal na Amazônia, em Novo Progresso, no dia 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Um agente do Ibama inspeciona uma mina de ouro ilegal na Amazônia, em Novo Progresso, no dia 5 de novembro de 2018.
RICARDO MORAES REUTERS

Logo depois, cerca de seis pessoas foram presas. O objetivo real das autoridades não trata dos mineiros, que em muitos casos trabalham em condições de escravidão, mas dos donos das minas ilegais, cuja identidade é desconhecida.

Logo depois, cerca de seis pessoas foram presas. O objetivo real das autoridades não trata dos mineiros, que em muitos casos trabalham em condições de escravidão, mas dos donos das minas ilegais, cuja identidade é desconhecida. RICARDO MORAES REUTERS
Logo depois, cerca de seis pessoas foram presas. O objetivo real das autoridades não trata dos mineiros, que em muitos casos trabalham em condições de escravidão, mas dos donos das minas ilegais, cuja identidade é desconhecida. RICARDO MORAES REUTERS

 

Um acampamento de mineiros em uma mina de ouro ilegal em Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Um acampamento de mineiros em uma mina de ouro ilegal em Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Nestas operações, os agentes destroem o maquinário das minas, principalmente escavadeiras e outras máquinas pesadas, geralmente caras e difíceis de substituir, a fim de cessar as atividades nessas minas ilegais. Na foto você pode ver uma escavadeira em chamas em uma mina de cassiterita ilegal, durante uma operação do Ibama no município de Novo Progresso (Estado do Pará), em 4 de novembro de 2018.

Nestas operações, os agentes destroem o maquinário das minas, principalmente escavadeiras e outras máquinas pesadas, geralmente caras e difíceis de substituir, a fim de cessar as atividades nessas minas ilegais. Na foto você pode ver uma escavadeira em chamas em uma mina de cassiterita ilegal, durante uma operação do Ibama no município de Novo Progresso (Estado do Pará), em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Nestas operações, os agentes destroem o maquinário das minas, principalmente escavadeiras e outras máquinas pesadas, geralmente caras e difíceis de substituir, a fim de cessar as atividades nessas minas ilegais. Na foto você pode ver uma escavadeira em chamas em uma mina de cassiterita ilegal, durante uma operação do Ibama no município de Novo Progresso (Estado do Pará), em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Uma cozinha improvisada em um acampamento ilegal de mineração, no município de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018.

Uma cozinha improvisada em um acampamento ilegal de mineração, no município de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Uma cozinha improvisada em um acampamento ilegal de mineração, no município de Novo Progresso, em 5 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Incêndio controlado em mina ilegal de ouro nos parques nacionais de Novo Progresso, durante operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em que máquinas e diversos acampamentos foram destruídos em uma mina ilegal de ouro.

Incêndio controlado em mina ilegal de ouro nos parques nacionais de Novo Progresso, durante operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em que máquinas e diversos acampamentos foram destruídos em uma mina ilegal de ouro. RICARDO MORAES REUTERS
Incêndio controlado em mina ilegal de ouro nos parques nacionais de Novo Progresso, durante operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em que máquinas e diversos acampamentos foram destruídos em uma mina ilegal de ouro. RICARDO MORAES REUTERS

A mineração ilegal polui a água das comunidades locais com mercúrio e contribui para o desmatamento. Na imagem, uma mina de cassiterita ilegal nos parques nacionais de Novo Progresso, realizada durante uma operação do Ibama em 4 de novembro de 2018.

A mineração ilegal polui a água das comunidades locais com mercúrio e contribui para o desmatamento. Na imagem, uma mina de cassiterita ilegal nos parques nacionais de Novo Progresso, realizada durante uma operação do Ibama em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
A mineração ilegal polui a água das comunidades locais com mercúrio e contribui para o desmatamento. Na imagem, uma mina de cassiterita ilegal nos parques nacionais de Novo Progresso, realizada durante uma operação do Ibama em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Um agente do Ibama patrulhando uma mina de cassiterita ilegal durante uma operação em parques nacionais nas proximidades do município de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018.

Um agente do Ibama patrulhando uma mina de cassiterita ilegal durante uma operação em parques nacionais nas proximidades do município de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS
Um agente do Ibama patrulhando uma mina de cassiterita ilegal durante uma operação em parques nacionais nas proximidades do município de Novo Progresso, no Estado do Pará, em 4 de novembro de 2018. RICARDO MORAES REUTERS

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Motociclista colide com carreta estacionada e morre em Novo Progresso

Populares ajudaram na remoção no atendimento a vitima no local do acidente (Foto: WhatsApp/Jornal Folha do Progresso)

Um misterioso acidente tirou a vida de “Gabriel Vinicius dos santos”, de 20 anos de idade. O jovem trabalhava como auxiliar de mecânico na Martelli e voltava do serviço.

A motocicleta Honda Bros , preta, placa JVD 2338, era conduzida por Gabriel pela Avenida Orival Prazeres, nas proximidades do Chopão, acabou colidindo com uma carreta Bitrem,  estacionada na lateral da Avenida.

O acidente ocorreu por volta das 23h30mn, desta sexta-feira (14). O SAMU foi acionado no momento do acidente, chegou socorrer a vitima com vida ,mas veio a  óbito em decorrência da violência do impacto.

ACIDENTE

A forma com que ocorreu o impacto chama a atenção: O Motociclista acabou por colidir atrás da carreta, chocando-se diretamente contra o canto direito da carreta; Não há sinal de frenagem, ou seja, ele não tentou frear no momento que antecedeu o impacto. “Com o impacto percebemos que ele bateu na diagonal da carreta e houve danos com a motocicleta. E mesmo com capacete, houve fraturas no crânio e no rosto. Não existe nenhuma marca de contato com freio. Ele bateu direto na diagonal da carreta e morreu”, estranho..
O o rapaz teve lesão exposta na cabeça com gravidade.
Até aqui nada explica o choque violento que tirou a vida de mais um jovem em Novo Progresso.
Fonte:Jornal Folha do Progresso
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

O o rapaz teve lesão exposta na cabeça com gravidade. (Foto:WhatsApp)
O o rapaz teve lesão exposta na cabeça com gravidade. (Foto:WhatsApp)

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Trecho da BR-163 onde caminhoneiros estavam atolados no Pará recebe pavimento asfáltico

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em parceria com o Exército, deu início esta semana na aplicação das primeiras camadas de pavimento asfáltico em um dos pontos mais críticos da BR-163, no Pará, na Serra de Moraes, localizada entre os trechos de Novo Progresso e Moraes de Almeida, um dos trechos onde centenas caminhoneiros de Mato Grosso, que ecoam a produção de grão para o porto de Miritituba, estavam ficando atolados durante as fortes chuvas.

Segundo o Dnit, desde dezembro do ano passado, até o momento, equipes estão mobilizadas na rodovia em ao menos quatro bases operacionais, localizadas no Km 30 (Trairão), Vila do Caracol, Moraes Almeida e Novo Progresso, envolvendo pessoal, equipamentos, veículos e sinalização.

“Outras ações são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. Ainda como parte da operação, as condições de trafegabilidade da rodovia serão atualizadas diariamente”.

O departamento pontuou ainda que durante a estiagem deste ano, o Exército priorizou a terraplanagem em dois pontos mais críticos da BR-163/PA, que são as serras da Anita e de Moraes. “Por ter uma rampa muito íngreme para vencer as serras, e por estar em revestimento primário, estes trechos são constantes alvos de bloqueios neste período pelo tráfego pesado de carga. O rebaixamento de ambas as serras já foi 100% concluído, sendo que a mais íngreme, está recebendo esta semana as primeiras camadas do pavimento tipo CBUQ – Complexo Betuminoso Usinado à Quente, o que trará uma melhoria significativa para os usuários da rodovia reduzindo o tempo de viagem, e principalmente, os riscos de qualquer intercorrência durante o escoamento da safra de grãos e soja”.

Entretanto, conforme Só Notícias já informou, outros trechos voltaram a apresentar problemas. Na semana passada, Centenas de caminhões e carretas ficaram parados em um trecho de pelo menos 10 quilômetros da rodovia federal, sem asfalto, entre as regiões de Santa Júlia, Novo Progresso e Moraes Almeida, no Pará. Na data o caminhoneiro Kleber Veiga de Souza relatou a situação dizendo que estavam enfileirados e já ultrapassava os 20 quilômetros de congestionamento.

Segundo o Diretor de Infraestrutura Rodoviária, Luiz Antônio Ehret Garcia, no próximo ano, serão pavimentados o restante da rodovia, cerca de 49km dos quase 800km que ligam a divisa de Mato Grosso com os portos de Miritituba. “A solução desses dois pontos críticos na rodovia é um marco muito importante e expressivo com a aplicação do asfalto na Serra do Moraes, que vai trazer uma segurança muito maior para os que utilizam a rodovia todos os dias, diminuindo custos, fretes, riscos, tempo de viagem e, consequentemente, garantindo o escoamento da produção da safra de grãos e soja que é extremamente importante para a economia do nosso país. A conclusão integral da pavimentação do trecho entre a divisa dos estados de Mato Grosso e Pará até a cidade de Santarém (PA), está estimado em R$ 2,55 bilhões de reais”.
Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Indignado, morador aponta esgoto a céu aberto em rua do bairro Nego do Bento em Novo Progresso

Homem relata que problema dura algum tempo e que já procurou  vereador e a prefeitura.
nego do bento 2
O problema de esgoto a céu aberto na rua Francisco Fortes no  bairro Nego do Bento esta generalizado. Segundo o morador, a situação já dura algum tempo. “Estou há meses reclamando, já fui no vereador que é dono do loteamento, mandou procurar a prefeitura e não fizeram nada para resolver. muitas vezes o lixo passa semanas sem coleta , o esgoto a céu aberto está na minha rua e estou esperando eles fazerem alguma coisa , notifiquem as pessoas para abrirem fossa,isso é uma vergonha”, diz.

Fonte:jornal Folha do Progresso

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.nego
nego do bento 1
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Família procura jovem desaparecida em Novo Progresso

Família está desesperada e já procurou a polícia -(Foto: Arquivo pessoal)

A família de Isabel Crislnaine G. da Cruz de 16 anos está a procura da jovem, desaparecida desde a noite de quinta-feira (13) no município de Novo Progresso.
A família está desesperada e pede informações de quem pode ter visto a jovem. Os familiares já tentaram informações pelo celular de Isabel, mas sem sucesso.

Adolescente Desaparecida
Isabel Crislaine G. da Cruz, 16 anos
Filha de Maria Cristina
Desapareceu de quinta para sexta-feira em Novo Progresso! Quem souber ou ver, informar para sua mãe no telefone/whatssap 981174385

ISABEL

Por:Jornal Folha do Progresso
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Progressense pego na “Operação Castanheira” é condenado a pagar mais de R$ 1,6 milhão de indenização

(Foto:Reprodução Jornal Folha do Progresso) – PF – Desmatador pego na Operação Castanheira é condenado a pagar mais de R$ 1,6 milhão de indenização

A Justiça Federal em Itaituba condenou Giovany Marcelino Pascoal a pagar mais de R$ 1,6 milhão em indenizações e danos pelo desmatamento de 244,74 hectares de floresta amazônica. Pascoal foi preso em 2014 na Operação Castanheira, uma das maiores operações contra o desmatamento na Amazônia e responde a 25 processos por devastação florestal. Na época, ele foi considerado pelo Ministério Público Federal (MPF) como um dos principais líderes do que era a maior quadrilha de desmatadores, até então, na região da BR-163, próximo a Novo Progresso, sudoeste do Pará.

A sentença, do dia 5 de dezembro de 2018, determina o pagamento de R$ 1,4 milhão por um dos desmatamentos ilegais dos quais Pascoal é acusado. Ele também foi condenado a pagar R$ 200 mil por danos morais coletivos à sociedade brasileira, que tem direito constitucional ao meio ambiente saudável e equilibrado. Além disso, o empresário deve apresentar um plano de recuperação das áreas que degradou, teve o cadastro ambiental rural (CAR) suspenso e está impedido de receber incentivos e benefícios fiscais e participar de linhas de financiamento públicas até comprovar a recuperação integral e a regularização ambiental das terras exploradas ilegalmente.

Leia Também:MPF cobra desmatador pego pela operação Castanheira.

De acordo com a sentença da Justiça Federal, cada metro cúbico da madeira extraída ilegalmente por Pascoal vale comercialmente, no mínimo, R$ 155,83. Multiplicando o valor mínimo do recurso florestal pela tabela da Secretaria da Fazenda do Estado do Pará, ficou estabelecido o valor de R$ 1,5 milhão como dano causado pelo desmatador. Conforme a Constituição brasileira e a legislação ambiental em vigor, o desmatador é responsável não só por ressarcir o dano causado, mas também à recomposição ambiental. Para isso, deve ser elaborado um plano de recuperação ambiental por profissional habilitado, que deve ser apresentado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e ao MPF, inteiramente financiado pelo causador dos danos.

Leia Também:Operação Castanheira- Ezequiel Castanha e bando são acusados em 14 novas ações, pelo MPF

Operação Castanheira
A Operação Castanheira foi deflagrada em agosto de 2014 pela Polícia Federal, Ibama, Receita Federal e MPF contra quadrilha de desmatadores e grileiros considerada pela organização da operação como uma das que causaram mais danos na Amazônia até então.

No mês seguinte o MPF pediu à Justiça a condenação dos 23 denunciados a um total de 1.077 anos de cadeia pela prática de 17 tipos de crimes. O processo aguarda sentença.

Por:Jornal Folha do Progresso com informações do MPF

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Novo Progresso comemora 27º aniversario com esperança

“Com impacto da pavimentação da rodovia BR 163, a cidade se prepara para novo tempo”. (Foto:Arquivo)

Com 27 anos NOVO PROGRESSO  se destaca no cenário nacional.

A chegada  de um novo governo [Estadual/Federal], pode impulsionar uma série de fatores para melhorar a qualidade de vida de milhares de famílias do município de Novo Progresso no estado do Pará.

Com um população de pouco mais de 25 mil habitantes ( números extraídos através do senso consultado em 5 de dezembro de 2010) , a cidade vem crescendo no seu dia dia, com seu território sendo tomado por novos comércios na cidade e em torno da rodovia BR-163.

Novo Progresso cidade tomada por Floresta [floresta amazônica], que tem menos de 10% do seu território desmatado, produz quadro relevante na economia nacional, onde se concentra um dos maiores rebanhos bovinos do estado e do país. Com a pecuária forte, agricultura chegando, o município vive a expectativa de uma nova legislação ambiental para poder continuar a crescer.placa np

Já observa nesse novo quadro mundial uma expectativa de redenção ou ao menos uma chance de garantir novas divisas – as riquezas das terras progressenses está no solo é abaixo dele. A redução das APAs [áreas de preservação ambiental], pode impulsionar o crescimento do municipio nesta nova ascensão governamental.

As perspectivas para a mineração local são otimistas, entretanto, não há espaço ainda para superestimar estas oportunidades, a legislação ambiental dificulta este desenvolvimento. A produção agrícola a menos de 400 km do porto, não avança a patamares precisos devido a falta de documentos de terras e empecilhos ambientais criados através de reservas em torno do municipio. A realidade ainda é bem distante daquela encontrada em outros estados e municípios, no entanto a expectativa em um novo governo nunca foi tamanha como hoje.

Os resultados mais recentes apontam que nossas terras possuem, sim, potencial para o setor produtivo. Potencial tão latente que motivou os chineses a atravessarem oceanos para verificar sua real capacidade.

Rio Jamanxim
Rio Jamanxim

Esta realidade, dentro da nova conjuntura internacional, aponta Novo Progresso como a nova fonte de geração de divisas para o Mundo. Uma das principais atividades econômicas ( foi e continua ) é o garimpo, Indústria Madeireira, pecuária de corte e agora com a expansão da nova fronteira agrícola o presente futuro nos enche de esperanças.

Uma das atividades econômicas de crescimento recente é a mineração em escala industrial com a vinda de multinacionais do setor, pois o subsolo é rico em ouro, chumbo e granito. A cidade tem um comércio forte graças a atividade florestal e hoje com intenso trafego de carretas [1.500 carretas dia], com a pavimentação da rodovia BR 163 que corta a cidade de Sul a Norte.
O comércio vem se desenvolvendo rapidamente na cidade, com a vinda de grandes empresas nacionais, gerando muitos empregos,se tornando referência na região.

Serviços Públicos

Assim como a estrutura de serviços públicos gera a expectativa com a construção de um novo hospital público e a escola tecnológica..

Ruas estão sendo pavimentadas, sistema de saneamento ampliado novas salas de aulas em construção, marcas do Prefeito Ubiraci Soares, que tem se empenhado para acelerar o município todavia atrasado pela falta de políticas publicas voltadas ao desenvolvimento populacional.

Novas ambulâncias, com PSFs em todas as comunidades, medicamentos para atender a população com eficiência, são sinais de investimento na saúde , com esperança de dias melhores.

Comunidades

O município tem um território invejável (imenso), com mais de 3 mil quilômetros de vicinais, as comunidades ao longo do municipio crescem e necessitam de estruturas , um novo senso populacional deve ser feito para poder adequar os recursos e melhorar estes investimentos no municipio. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos somamos 25 169 habitantes em 2018, números questionados que devem ultrapassar os 35 mil ao fechar 2018.

Mensagem do Prefeito Ubiraci Soares

“Parabéns gente guerreira que tem vontade de vencer”!

Prefeito entrega para o municipio (secretaria de obras) , as novas conquista de emenda parlamentar do deputado Marcio Miranda e Hilton Aguiar (Foto:Reprodução Facebook)-
Prefeito entrega para o municipio (secretaria de obras) , as novas conquista de emenda parlamentar do deputado Marcio Miranda e Hilton Aguiar (Foto:Reprodução Facebook)-

Acreditando nisso que a nossa equipe vem trabalhando com afinco, superando dificuldades, transpondo obstáculos, para promover qualidade de vida melhor para todos. No trabalho diário estamos amadurecendo nossas habilidades, lapidando nosso crescimento profissional. Buscando acertar, servir melhor. Quem ama, cuida! NOVO PROGRESSO merece que lutemos por ele, pela saúde, educação, segurança, transportes, pela infra-estrutura, pela ação social, pelo emprego e renda. Mais cidadania, habitação, proteção ao meio ambiente, apoio as iniciativas comunitárias, às crianças, aos jovens, adultos e à melhor idade. Mais entusiasmo, esperança e satisfação pessoal tanto para os homens do campo, como da cidade. Tudo isso, ainda é pouco para quem merece muito mais.

Muitos aqui nasceram outros aqui chegaram e permaneceram. Por isso, não medem esforços quando se fala em coletividade e solidariedade, em busca do bem estar comum. Temos orgulho de ser Progressenses, de pertencer a esta cidade, de testemunhar formação de famílias e ver crescer seus filhos.

Fazer aniversário é olhar para trás com gratidão e para frente com fé! Feliz aniversário Novo Progresso. Viva Novo Progresso! “Viva o povo Progressense”.

São os votos do Prefeito Ubiraci Soares (Macarrão)

Fonte:Jornal Folha do Progresso

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Ladrões invadem fazenda e fazem reféns durante assalto em Novo Progresso

Criminosos estavam armados e  fugiram levando ,dinheiro, jóias, relógios, armas e pertences das vitimas.(Foto:Ilustrativa)

Dois assaltantes em uma motocicleta invadiram uma propriedade rural às margens da rodovia BR 163 (Fazenda Brazuca),  nas proximidades da comunidade de Alvorada da Amazônia em Novo Progresso-PA e fizeram três pessoas reféns. As vítimas, segundo a informação , são moradores [capataz] da fazenda conhecido por Poconê. Entre os reféns, uma mulher gravida de 5 meses e uma criança de  sete anos. O Capataz da fazenda foi amarrado, a mulher e os filhos rendidos. O responsável pela fazenda estava em Novo Progresso lavando veiculo da Fazenda Brazuca.

A ação dos bandidos durou cerca de uma hora, ao saírem fizeram ameaças, “pediram para  que no prazo de uma hora ninguém saísse da fazenda e não avisassem a policia ao contrário voltariam e matariam todos.”

O assalto ocorreu por volta das 09h30mn desta terça-feira, e segundo o relato eles tinham apoio de um veiculo que estava estacionado as margens da rodovia, ao  aterem fuga , a camionete saiu seguido da motocicleta.

Relação dos pertences roubados

2- espingarda calibre 20- Marca :mossberg -Registrada

2- Rádios Amador AU

2 -pistolas 765- Registradas

1- pistola 380 -Registrada

Munição com suporte de todos os calibres acima

2- Alianças de ouro

Pulseira em ouro

Duas correntes em ouro com medalhão de escorpião

pulseiras em ouro

Computador , Óculos e uma quantia em dinheiro[valor não divulgado].

Quem tiver informações pode passar pelo 190 da policia ou no whatsApp (93)984046835, seu nome ficará em sigilo.

O caso foi registrado na delegacia de Policia de Novo Progresso.  

*Ninguém foi preso envolvidos neste caso até publicação desta matéria.

Fonte:Adecio Piran Para o Jornal Folha do Progresso
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Casa pega fogo no bairro Santa Luzia em Novo Progresso- um morre carbonizado

Uma casa pegou fogo no bairro de Santa Luzia[próximo ao lago], em novo Progresso , no inicio da manhã desta quarta-feira (12). Segundo informações houve feridos, uma pessoa morreu carbonizada.

Não se sabe ainda qual a identidade ou estado das vítimas. Também não há informações sobre o que provocou o incêndio. Apesar da fumaça e fogo que chamou atenção de populares, o incêndio ficou localizado não se alastrou.

A casa estava abandonada e usuários de drogas usavam o local.

Em Novo Progresso não existe base do Corpo de Bombeiros , vizinhança tentou conter o fogo – o casebre foi destruído.

Fonte:Jornal Folha do Progresso /Fotos Marli Nardino ia WhatsApp)
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.
casebre 1
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com




Policia prende homem que matou progressense em Moraes Almeida

Progressense foi morto a tiros, no ultimo sábado (08) em Moraes Almeida.

Um homem acusado de matar o construtor de Novo Progresso Edilson Sales de Mendonça , foi preso em Moraes Almeida.

Edilson Sales de Mendonça (Foto:Reproduçao)
Edilson Sales de Mendonça (Foto:Reproduçao)

LEONILDO PEREIRA GONÇALVES foi preso em Moraes Almeida  acusado de ter assassinado o morador de Novo Progresso Edilson Sales de Mendonça a tiros, após um desentendimento de transito. Ele foi preso em flagrante no domingo (08) encaminhado pra o presidio de Itaituba.

Arma e munição apreendido com acusado Leonildo (foto:Reprodução)
Arma e munição apreendido com acusado Leonildo (foto:Reprodução)

Segundo o delegado Ricardo responsável pelo caso do município de Trairão, a vitima teria ultrapassado no transito o acusando com sua companheira em uma motocicleta e feito um zigue-zague em frente do veiculo do acusado, que se ofendeu com atitude da vitima , momento que foi ate sua  residência pegou arma e saiu a procura da vitima, encontrando nas proximidades do bar da Ciganinha onde assassinou a vitima com cerca de três tiros.

Leia Também:Morador de Novo Progresso é morto a tiros em Moraes Almeida
A Polícia Militar de Moraes Almeida prendeu em flagrante Leonildo Pereira Gonçalves , no momento da prisão ele estava com um revolver calibre 38 , munição intacta e usada. leonildo foi encaminhado para delegacia de Trairão, após prestar depoimento foi transferido para Centro de Recuperação Regional de Itaituba [CRRI] , onde vai responder pelo crime.

A vitima que era construtor estava em serviço para um empresario do setor madeireiro naquela comunidade ,Edilson foi alvejado com três tiros de arma de fogo, foi socorrido ainda com vida pelo SAMU daquela localidade , no caminho para hospital de Novo Progresso – não resistiu aos ferimentos e veio óbito.

Fonte:Jornal Folha do Progresso com informações da policia de Trairão

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”

LEONILDO PEREIRA GONÇALVES (foto:Divulgação WhatsApp)
LEONILDO PEREIRA GONÇALVES (foto:Divulgação WhatsApp)

Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com