Corinthians reage com vitória sobre o Santa Cruz em Cuiabá

image_pdfimage_print

O Corinthians conquistou a sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro desde a demissão de Cristóvão Borges. Na noite desta quarta-feira, na Arena Pantanal, a equipe que ainda é dirigida por Fábio Carille e prepara-se para recepcionar Oswaldo de Oliveira como o seu novo comandante enfim reagiu e derrotou o vice-lanterna Santa Cruz por 4 a 2. Os gols foram de Guilherme (2), Marlone e Lucca para o time paulista e de Grafite e Keno para o pernambucano.
O triunfo no provável jogo de despedida de Carille como treinador foi o primeiro do Corinthians na competição desde 8 de setembro. Na ocasião, o Sport, então comandado por Oswaldo de Oliveira, acabou batido por 3 a 0 em Itaquera. A partir de então, seguiram-se derrotas para Santos (2 a 1), Palmeiras (2 a 0), Fluminense (1 a 0) e Botafogo (2 a 0), além de empates com Coritiba (1 a 1) e Atlético-MG (0 a 0).
Mesmo com a reabilitação, o Corinthians ainda não ingressou na zona de classificação para a Copa Libertadores da América. Ficou na oitava posição, com 45 pontos ganhos. O Santa Cruz totaliza somente 23 e está cada vez mais próximo da segunda divisão nacional.
Os dois times voltarão a entrar em ação no domingo. Talvez já com Oswaldo de Oliveira no banco de reservas, o Corinthians receberá o lanterna América-MG em Itaquera, enquanto o Santa Cruz irá ao Moisés Lucarelli para enfrentar a Ponte Preta.
O jogo – Contando com a maioria do público a seu favor na Arena Pantanal, para onde o Santa Cruz levou a partida com a intenção de lucrar, o Corinthians ficou próximo de satisfazer o seu público logo no primeiro minuto. Marquinhos Gabriel avançou pela direita e fez ótima enfiada de bola para Marlone, que, livre do outro lado, chutou para fora.
O Corinthians até tentou aproveitar o susto que deu no Santa Cruz para assumir o controle do jogo. Não conseguiu. Em pouco tempo, a equipe pernambucana conteve as triangulações entre Giovanni Augusto, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel e Marlone e passou a incomodar principalmente com a movimentação de Keno, que sempre procurava Grafite dentro da área.
O problema era que o veterano centroavante do Santa Cruz e o próprio Keno não pareciam estar em uma noite inspirada para finalizar a gol. Eles batiam fraco ou sem direção quando tinham a oportunidade. Aos 26 minutos, contudo, Grafite recebeu uma enfiada de bola na esquerda, ganhou de Pedro Henrique (que pediu falta no lance) na força, levou para a linha de fundo e soltou o pé. Parou no goleiro Walter e na trave.
O gol sairia três minutos mais tarde. Em outra investida pela esquerda, Keno foi bem lançado em profundidade por Uillian Correia e concluiu colocado. Walter deu rebote, e, desta vez, Grafite não perdoou. O centroavante arrematou firme, acertando o travessão e a rede, para inaugurar o marcador na Arena Pantanal.
O pouco criativo Corinthians se lançou ao ataque a partir de então, empurrado pelos berros de um frenético Fábio Carille. Reclamou de um pênalti de Danny Morais em Léo Príncipe aos 36 e achou o gol de empate no minuto seguinte. Marlone recebeu um passe de calcanhar de Giovanni Augusto na lateral direita, correu em direção à área e cruzou. Lá dentro, o até então apagado Guilherme dominou a bola e bateu no canto, certeiro.
A igualdade reanimou o Corinthians, que foi para o vestiário confiante no intervalo. Do outro lado, havia abatimento entre Grafite e seus companheiros. A frustração aumentaria logo aos dois minutos do segundo tempo. Acionado por Camacho na ponta direita, Marlone fez bela jogada ao puxar a bola para dentro e chutar cruzado, na rede.
Com a sua torcida em êxtase, o Corinthians não diminuiu o ritmo e aumentou a vantagem sobre o Santa Cruz rapidamente. Aos nove, Giovanni Augusto levantou a bola na área, e Guilherme mostrou o oportunismo de um centroavante de origem para cabecear, de peixinho, para dentro.
O Santa Cruz se desestabilizou ainda mais. O técnico Doriva procurou recuperar o seu time com as entradas de Marion, Bruno Moraes e Wagner nos lugares de Jadson, Grafite e João Paulo. No Corinthians, Fábio Carille irritou a torcida ao promover alterações defensivas, com o contestado Willians e Cristian nas vagas de Camacho e Giovanni Augusto.
Chamando o Santa Cruz para o campo de ataque, o time corintiano acabou castigado. Aos 35, Keno tirou proveito de uma sobra de bola na entrada da área, depois de boa troca de passes, e calibrou o pé para colocar no canto da meta defendida por Walter. A reação pernambucana, contudo, parou aí, apesar da pressão que o Corinthians aceitou nos minutos finais de partida.
Aos 46 minutos, veio o alívio para o time de Fábio Carille. Após Marlone cobrar uma falta da direita, a bola sobrou para Marquinhos Gabriel cruzar do outro lado. Lucca, que havia substituído Guilherme, esticou-se com um carrinho para fechar a contagem na Arena Pantanal.

Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Rodrigo Gazzanel/assessoria)

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: