Coronel Pantoja, condenado pelo Massacre de Eldorado dos Carajás, morre em Belém

image_pdfimage_print

Coronel Mário Colares Pantoja foi condenado pelo Massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará — Foto: Cristino Martins/ O Liberal

No Massacre, 19 trabalhadores sem terra foram assassinados em 1996. Além de Mário Pantoja, o major José Maria Pereira Oliveira também foi condenado.

Morreu na quarta-feira (11) o coronel Mário Colares Pantoja, condenado a mais de 150 anos de prisão pelo Massacre de Eldorado dos Carajás, ocorrido em abril de 1996 no sudeste do Pará. Ele estava internado em um hospital particular em Belém.

O coronel Pantoja foi comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Marabá, no sudeste do estado, e foi condenado pela morte de trabalhadores rurais. No Massacre, 19 trabalhadores sem terra foram assassinados.

Ele cumpria a pena em liberdade e era monitorado por tornozeleira eletrônica.

Além de Mário Pantoja, o major José Maria Pereira Oliveira também foi condenado pelo massacre. Eles ficaram em liberdade por 16 anos e foram presos em 2012.

Pantoja ficou 4 anos preso em regime fechado, mas conseguiu autorização para cumprir prisão domiciliar, alegando motivos de saúde.

 

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: