Cruzeiro vence o Atlético-PR e segue na cola da turma do G4

image_pdfimage_print

Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Washington Alves/Light Press) – Na semana das polêmicas, o Cruzeiro deixou tudo fora de campo e dentro do gramado do Mineirão, na tarde deste domingo, venceu o Atlético-PR, por 1 a 0. O gol de Arrascaeta deixa a Raposa na cola da turma do G4 do Brasileirão, com 51 pontos, três de diferença para o Palmeiras que é o quarto colocado. O Furacão que trabalha para alcançar a zona da Libertadores, estacionou nos 42 tentos, na 11ª colocação a cinco pontos do Flamengo.

O duelo se mostrou equilibrado na maior parte do jogo. O Cruzeiro teve leve superioridade no primeiro tempo e aproveitou dela para conseguir seu gol. Na etapa final, o Atlético-PR passou a agredir mais tentando um gol, mas não conseguiu ser eficiente.

O Cruzeiro volta a campo na quarta-feira, contra o Flamengo, no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, às 21h45 (de Brasília). Já o Atlético-PR recebe o Corinthians, na Arena da Baixada, no mesmo dia, às 21h.

O Cruzeiro entrou em campo com uma formação sem homem fixo no ataque. Parte disso por Mano gostar da formação tendo um ataque mais móvel, além de não ter atletas disponíveis, já que Raniel, Sassá e Rafael Sóbis estão entregues ao departamento médico.

O Cruzeiro começou o duelo melhor. A equipe dominava o meio campo e conseguia criar as melhores chances. O Atlético-PR tinha dificuldades para escapar da marcação azul.

Após a metade do confronto, o Atlético passou a ganhar confiança, com Guilherme aparecendo bem na armação de jogadas e fazendo bons lançamentos. Por outro lado, a Raposa já tinha mais dificuldades para chegar.

Aos 40 minutos, o volante Lucas Silva conseguiu um bom lançamento para o ataque e encontrou Arrascaeta. O Uruguaio dominou a bola, levou para a perna direita e colocou no canto esquerdo de Weverton.

O Cruzeiro voltou para a etapa final com o pé no freio. A equipe celeste ainda esbarrava na barreira defensiva do Atlético-PR. A equipe visitante, inclusive, passou a buscar mais o ataque e trocar passes em busca de algo maior.

O técnico Mano Menezes, atento a este detalhe, colocou Alisson, observando que os contra-ataques eram possíveis para a Raposa.

No fim das contas, o segundo tempo foi mais para o Atlético-PR, que obrigou o goleiro Fábio a fazer, pelo menos, duas boas defesas. O Furacão tentou na etapa final, mas durante todo o jogo a Raposa foi melhor.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: