DENÚNCIA! Esquema de fraudes envolve mais de 15 delegados da Polícia Civil do Pará

image_pdfimage_print

Segundo a denúncia, esquema estaria envolvendo mais de 15 delegados sendo supostamente comandado pelo Delegado Geral da Polícia Civil/PA

DENÚNCIA! Esquema de fraudes em plantões na Polícia Civil do Pará

Na semana passada o MBL News Pará recebeu uma denúncia acerca de fraudes cometidas em grande parte praticadas por delegados da polícia civil do estado. Segundo as informações, o Delegado Geral da Polícia Civil do Pará, Alberto Teixeira, estaria comandado um esquema de remuneração de plantões indevidos, além de distribuição de cargos de DAS (Direção e Assessoramento Superior) a unidades que nem sequer existem.

De acordo com os dados disponibilizados no Portal da Transparência da Secretaria de Planejamento e Administração do Estado do Pará (SEPLAD), entre janeiro de 2019 e junho de 2020 esses plantões custaram aos cofres públicos aproximadamente R$ 670 mil reais, ou seja, mais de meio milhão de reais desviados da segurança pública.

Os plantões eram concedidos para delegados com cargos de direção ou assessoramento, ou seja, pessoas que possui cargos de DAS, estes são funções de dedicação total e já recebem um valor a mais pelo trabalho, por esse motivo não podem receber horas extras ou os chamados plantões.

Outra irregularidade encontrada na prática descrita é que, conforme o Estatuto dos Policiais Civis do Pará, somente policiais civis que atuam na área operacional podem gozar de plantões, o que não é o caso de nenhum dos delegados.

Ao todo 15 delegados estão envolvidos na fraude. Confira abaixo os nomes e remunerações que cada um deles recebeu:

Gastos com plantões na Polícia Civil do Pará entre janeiro de 2019 a junho de 2020. Fonte: Portal da Transparência SEPLAD.
Gastos com plantões na Polícia Civil do Pará entre janeiro de 2019 a junho de 2020. Fonte: Portal da Transparência SEPLAD.

Gastos com plantões na Polícia Civil do Pará entre janeiro de 2019 a junho de 2020. Fonte: Portal da Transparência SEPLAD.
Os delegados Rayrton Carneiro Santos, Rodrigo Venoso Zambardino, Sinélio Ferreira Menezes Filho, Herbert Renan Silva de Souza e Paulo Renato de Lima Pinto, segundo a denúncia, foram nomeados pelo Delegado Geral Alberto Teixeira como Diretores para seccionais que não existem, entretanto todos trabalham na Delegacia Geral da Polícia Civil localizada no centro da capital paraense.
Outros delegados da lista que também se destacam são os diretores José Humberto Melo Júnior e Marco Antônio Duarte Fonseca, ambos fazem parte do Conselho Superior da Polícia e já teriam sido denunciados ao sindicato pelo recebimento indevido de plantões.

Os dois nomes no mínimo mais inusitados da lista são os dos delegados Sinélio Menezes, Diretor da Corregedoria de Polícia Civil, e Almir Alves, Diretor Estadual de Combate à Corrupção, estes seriam um dos principiais responsáveis por fiscalizar o órgão para que condutas assim fossem coibidas, todavia ambos, segundo a denúncia, fazem parte do esquema.
Um nome bastante conhecido desta denúncia é o da Delegada Quesia Pereira Cabral Dorea, atual diretora do NIP (Núcleo de Inteligência Policial), a diretora recebeu apenas neste ano de 2020 mais de R$ 25 mil em plantões. A Delegada foi a responsável por comandar a operação que fez busca e apreensão na casa de blogueiros paraenses que criticaram o governador do Pará Helder Barbalho (MDB). A ação supostamente foi realizada para apurar “fake news”, o curioso é que todas as denúncias que constavam nas matérias viraram investigações do Ministério Público do Pará e Ministério Público Federal.

Por fim, segundo a denúncia, prevendo a possibilidade do esquema vir a público o governador Helder Barbalho concedeu férias antecipadas ao Delegado Geral Alberto Teixeira e circula rumores que, como o secretário de saúde do estado Alberto Beltrame, Teixeira será afastado.

Além dessa denúncia, o Delegado Geral da Polícia Civil do Pará já foi acusado de superfaturamento de álcool em gel, nepotismo e pagamento de salários a funcionários fantasmas.

Fonte:MBL News Pará
31 jul 2020, 12h48

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com e/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: