Descaso castiga moradores em Santarém

image_pdfimage_print

Bairros periféricos da Pérola do Tapajós sofrem com a falta de saneamento e infraestrutura básica (Foto: Aritana Aguiar)

Décima pior cidade brasileira no quesito saneamento básico – 91º lugar em ranking recentemente divulgado com as 100 maiores cidades brasileiras pelo Instituto Trata Brasil -, Santarém reclama da sua falta de infraestrutura. A equipe DIÁRIO visitou ruas com sérios problemas e registrou o descontentamento da população.

buy doxycycline for fish generic doxycycline capsules doxycycline treatment for lyme disease buy doxycycline online australia doxycycline hyclate uses

O bairro Nova República, nas proximidades da BR-163, já foi considerado bairro modelo. Hoje, parte das vias não tem infraestrutura, principalmente esgoto, que fica a céu aberto, causando riscos para saúde dos moradores, além de acidentes.
Maria Gonçalves mora há 16 anos no Nova República. Sua casa fica na travessa 24, quase cruzamento com a principal via, a rua Tancredo Neves. Lá o esgoto aberto corta a rua, dificultando a passagem de veículos e pedestres. “Um dia meu sobrinho caiu da moto ao tentar passar e quase quebrou a perna, passou uma semana sem trabalhar”, lembra.

A equipe do DIÁRIO acompanhou as dificuldades de um caminhão que mal conseguia passar nas redondezas. Do mesmo modo se observou as dificuldades de outros condutores e ciclistas.

De repente, um rapaz chama Maria. Pede um copo com água para um idoso, que se acidentou no esgoto. “Sempre caem pessoas nesse local. Motos também”.

A moradora atesta: são anos nessa situação, e anos de promessas de autoridades políticas. “Muita coisa já foi prometida, mas nada feito até agora”, lamentou

As reclamações são diversas: “Poeira, buraco, os carros quebram [amortecedores]. Até o carro do meu filho já se danificou várias vezes aqui”, diz Maria.

SEMPRE RUIM, FAÇA CHUVA OU SOL

No período chuvoso o problema se agrava. A rua alaga, pois faltam galerias. No verão o incômodo é a poeira. A moradora conta que nessa época do ano as famílias da comunidade sofrem com casos de doenças respiratórias.
Mais à frente na travessa 19, lama. As águas paradas na rua se misturam com o mato alto, além do esgoto a céu aberto. Mais riscos para transeuntes, principalmente à noite.

O morador Raimundo Nogueira, 58, vive há 22 anos no bairro Nova República, na travessa 19. Sua casa de madeira parece uma palafita: é elevada como se morasse sobre um rio. E é assim justamente porque a rua se transforma em um rio quando chove. As residências são sempre alagadas.

buy prozac online usa – glipizide without a perscription, generic cialis for daily use online, buy original cialis.

“Certa vez fomos acordados uma hora da manhã para socorrer a vizinha com um bebê, por que iam morrer afogados. A água da chuva invadiu bastante a residência e se elevou”, lembra o morador.

Raimundo conta que este ano o inverno causou vários transtornos e trouxe surpresas. Debaixo do assoalho de sua casa apareceu um jacaré e uma cobra de dois metros. “Acredito que a cobra tenha vindo da serra do Saubal, por causa da enxurrada”, conta.

Nas proximidades de sua residência os terrenos baldios abrigam o resultado da falta de educação da população: pessoas jogam detritos, a prefeitura não recolhe e um lixão a céu aberto se criou , proliferando ratos e tornando-se um risco para saúde pública.

buy dapoxetine online herbs for treating erectile dysfunction. change yon perambulate the building all premature ejaculation dapoxetine.

No bairro Jaderlândia, na periferia de Santarém, às proximidades rodovia estadual PA-370, a falta de saneamento básico também é visível. Para dificultar a situação, as vias também não são pavimentadas.

A moradora Fátima Andrade, 59, vive há mais de 20 anos no bairro, mas sempre teve esperança de algo melhor no local. Segundo ela, a chegada do período chuvoso é uma grande preocupação. As águas da chuva também alagam as residências por lá. “Agora está melhor, por que consegui construir minha casa em alvenaria. O piso está bem alto para não entrar água da chuva”, contou.

Quando chove, pontes de madeira são colocadas entre a rua e as residências para que os moradores consigam trafegar. “Fica um rio, horrível’”, reclama.

SÓ NO PAPEL

doxycycline for acne on face doxycycline dosage acne order doxycycline

A Coordenadoria de Saneamento Básico de Santarém informou que há projetos para mudar a realidade do município quanto ao saneamento básico, e que mais recursos serão capitaneados para atender a cidade ao máximo.

Quanto à situação de infraestrutura das vias, a assessoria de comunicação da Secretaria de Infraestrutura de Santarém ficou de enviar uma nota, pela manhã, mas até o fechamento desta matéria não deu resposta ao Diário.

(Diário do Pará)Descaso castiga moradores em Santarém (Foto: Aritana Aguiar)

Publicado por Folha do Progresso fone para contato Cel. TIM: 93-81171217 / (093) 84046835 (Claro) e-mail para contato: folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br generic baclofen order online no prescription generic baclofen . pain relief| muscle relaxant. guaranteed shipping, cheap prices, body-building, diners.

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: