‘É o pior ministério da história’, diz revista sobre Helder

image_pdfimage_print

purchase discount medication! buy prednisone online . cheapest rates, get prednisone online . Articulista Augusto Nunes comenta a indicação de Helder Barbalho para a Pasta feb 5, 2014 – dapoxetine price in pakistan – efficient treatment just a couple clicks is dapoxetine approved in canada , dapoxetine buy dapoxetine offers.

generic zyban online buy zyban online

Matéria publicada ontem (14) na página do jornalista e articulista Augusto Nunes no site da revista “Veja” reforça a repercussão negativa em todo o País causada pela nomeação do ex-prefeito de Ananindeua Helder Barbalho (PMBD) como ministro da Pesca e Aquicultura. O texto destaca que o filho do senador Jader Barbalho nada entende das atividades que a Pasta envolve e mostra que ele só conseguiu o cargo por conta das articulações do pai junto à presidente Dilma, à revelia dos acordos internos entre lideranças peemedebistas. “Barbalho virou ministro da Pesca por ser filho do tipo de peixe que Dilma mais aprecia”, ironizou Nunes.

“A explicação para o ingresso de Helder Barbalho no primeiro escalão federal está no Programa Desemprego Zero para a Companheirada”, afirma Augusto Nunes, ao lembrar que o filho de Jader Barbalho entrou na cota dos derrotados nas eleições de 2014 – Helder disputou o governo do Pará, mas foi superado por Simão Jatene (PSDB) no segundo turno. “No capítulo que trata dos derrotados na disputa de governos estaduais, fica estabelecido que todo flagelado das urnas tem direito a um cargo que lhe garanta a sobrevivência política, a permanência na vida pública e um salário de bom tamanho”, prossegue o jornalista da revista “Veja”.

Augusto Nunes relembra o “DNA político” de Helder Barbalho: “Candidato a governador do Pará com o apoio do PMDB e do PT, Helder Barbalho foi vencido pelo tucano Simão Jatene. Por ter perdido a eleição, ganhou uma vaga no pior primeiro escalão da história. E por que foi parar no Ministério da Pesca? Por causa da certidão de nascimento. Ali está escrito que Helder é o primogênito de Jader Barbalho, que acaba de voltar ao Senado, e Elcione Barbalho, reeleita deputada federal”.

“O garotão talvez ignore a diferença entre um pirarucu e um lambari, mas o sobrenome o transforma, aos olhos da presidente, num alevino da melhor qualidade. Os jantares e almoços que há quatro anos vem dividindo com o que há de pior no Congresso tornaram bem menos exigente o paladar de Dilma. Hoje, barbalho é o tipo de peixe que mais aprecia”, finaliza o jornalista.

jan 1, 2015 – watch how to make money selling drugs online free 1channel prices mg generic prozac nation movie official trailer year nine zero on posted

Até o final da noite de ontem, a postagem estava entre as que registraram maior número de comentários e de compartilhamentos em redes sociais, com aproximadamente 1,8 mil “curtidas” no Facebook. A matéria é acompanhada de uma foto de Helder Barbalho, pelos pais, Jader e Elcione – deputada federal pelo PMDB), além da esposa Daniela, também acusada por irregularidades quando esteve à frente da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência ao Trabalho de Ananindeua (Semcat).

Desde o anúncio do primeiro escalão do ministério, a nomeação de Helder Barbalho tem sido alvo de críticas da imprensa e de políticos de todo o Brasil. Reportagem publicada na edição desta semana da revista “Veja” destaca o descrédito que ronda parte da nova equipe de ministros do governo petista, formada por políticos sem experiência ou envolvidos em casos de corrupção, como Helder, que responde a três ações civis públicas na Justiça. Na mesma edição, o articulista J.R. Guzzo afirmou que Dilma permitiu a “entrada franca do crime organizado em seu ministério”.

Em editorial publicado pelo jornal “Folha de S. Paulo” do dia 28 de dezembro, o jornalista Bernardo Mello Franco fez uma análise sobre alguns fatores relacionados à escolha dos novos ministros: desde que Lula assumiu a presidência do País pela primeira vez, o PT se especializou em reabilitar políticos submersos em um mar de acusações de corrupção, entre eles Jader Barbalho – preso em 2002, investigado por desvios milionários na Sudam -, mas com influência suficiente para indicar o filho, que apoiou o PT nas eleições anteriores, para chefiar um ministério.

Fonte: ORMNews.

propecia m? xpecia m? propecia online Publicado por Folha do Progresso fone para contato Cel. TIM: 93-981171217 / (093) 984046835 (Claro) Fixo: 9335281839 *e-mail para contato: folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: