Em jogo morno, Chape e Bahia empatam por 1 a 1 na Arena Condá

image_pdfimage_print

Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Guilherme Hahn/arquivo) – Gramado molhado, público baixo e jogo truncado. Assim foi a partida entre Chapecoense e Bahia, na noite desta quarta-feira, realizada na Arena Condá. Com gols no primeiro tempo, as duas equipes ficaram no empate por 1 a 1.

A noite fria e a chuva afastaram o público da Arena Condá. Com pouco mais de três mil torcedores, a Chapecoense saiu à frente no placar com gol de Túlio de Melo. O Bahia, na insistência, empatou com o centroavante Rodrigão marcando de cabeça, em lance de desatenção da zaga da Chape. No segundo tempo, jogo morno e com poucos chutes ao gol.

Com o resultado, a Chapecoense chegou à 22 pontos na competição e desperdiçou chance de subir na tabela. Agora, o Verdão ocupa a 11ª colocação, mas ainda pode ser ultrapassada até o final da 18ª rodada do Brasileirão. A equipe volta a atuar no próximo domingo, quando visita o Coritiba, às 16h00 (de Brasília). Já o Bahia, atual 14º colocado e com 20 pontos, enfrenta o São Paulo, também no domingo, na Fonte Nova.

A partida começou em ritmo lento na Arena Condá, com as duas equipes se estudando. O Bahia, com técnico auxiliar, mantinha postura defensiva e esperava um contra-ataque para poder surpreender o time da casa.

Quando a Chape resolveu colocar a bola no chão e atacar com organização, abriu o placar. No primeiro lance de perigo dos anfitriões, Arthur desviou a bola depois de lançamento da direita e encontrou o camisa 10 Túlio de Melo bem colocado. O meia deu apenas uma “casquinha” e mandou a bola para o fundo das redes.

Com o revés sofrido, o Bahia aumentou a posse de bola, e chegou a ter 55%. A Chape deixava o time adversário propor o jogo, enquanto segurava o placar favorável. O Tricolor, por sua vez, utilizava as bolas aéreas como “válvula de escape” para fugir da forte marcação do time da casa.

E em uma bola alçada na área, a Chapecoense deixou tudo igual na Arena Condá. Em um momento de desatenção da zaga do Verdão, Matheus Reis descolou cruzamento e viu o centroavante Rodrigão se antecipar ao marcador e balançar as redes: 1 a 1.

O segundo tempo teve início com o Bahia ligeiramente melhor na marcação. O técnico Casagrande avançou a linha de volantes e passou a povoar o setor defensivo da Chape, forçando os chutões. Aos 20 minutos, com poucas emoções na partida, o técnico do Tricolor colocou Juninho em campo e tirou Régis, dando mais poder de marcação ao time visitante.

E por muito pouco o Bahia não virou o jogo. Juninho cobrou falta na cabeça do centroavante Rodrigão que, desequilibrado, ainda conseguiu testar firme e exigir defesa espetacular do goleiro Jandrei, que espalmou e mandou a bola para escanteio.

Com a boa chance do Bahia e o maior volume de jogo, a torcida da Chape passou a ficar impaciente e os jogadores, dentro de campo, não corresponderam, permanecendo o empate por 1 a 1.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: