Entre a decepção e o sono, Argentina deixa hotel no Rio antes do amanhecer

image_pdfimage_print

Forte efetivo de segurança não tem trabalho ante a ausência de fãs e torcedores rivais

Os poucos rostos visíveis pelo vidro do ônibus mostravam as marcas do abatimento. Em um misto de decepção pela derrota na final da Copa para a Alemanha e cansaço pelas poucas horas de sono – torcedores fizeram barulho na porta do hotel até as 3h da manhã -, os jogadores da Argentina deixaram o hotel em que se hospedaram no Rio de Janeiro rumo à Base Aérea do Galeão antes das 6h da manhã, com o céu ainda escuro. Com voo direto para Buenos Aires, a previsão é que o grupo desembarque na capital no final da manhã desta segunda-feira (horário local).

Se na chegada da delegação após a final no Maracanã houve presença de fãs argentinos e brasileiros provocadores, a saída do hotel na Barra da Tijuca foi tranquila e silenciosa. Mesmo sem qualquer incidente, as forças de segurança à disposição se apresentaram em número considerável. Meia hora antes da partida, um helicóptero fez uma varredura aérea. Além dos efetivos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, cerca de 60 oficiais do Exército participaram da escolta do ônibus argentino ao deixar o local. Apenas metade deste efetivo, no entanto, seguiu com o comboio até o Galeão.

Jogadores embarcaram no ônibus em um acesso de serviço do hotel (Foto: Helena Rebello)
Invicta até a decisão, a Argentina concluiu a fase de grupos com o primeiro lugar na chave F. O grupo comandado por Alejandro Sabella estreou com vitória por 2 a 1 sobre a Bósnia-Herzegovina, depois bateu o Irã por 1 a 0 e garantiu os 100% de aproveitamento ao bater a Nigéria por 3 a 2. Na fase eliminatória, os hermanos derrotaram Suíça e Bélgica pelo placar mínimo nas oitavas e quartas de final, respectivamente.

Nas semis, após o 0 a 0 na prorrogação, a Argentina superou a Holanda na disputa de pênaltis com destaque para a atuação de Romero, que pegou duas cobranças europeias. Na decisão no Maracanã, o placar permaneceu intacto até os sete minutos do segundo tempo da prorrogação. O jovem Mario Götze marcou um golaço e selou a conquista do tetracampeonato da Alemanha, deixando Messi e companhia com o vice.

Fonte: Globo Esporte.

Publicado por Folha do Progresso fone para contato  Cel. TIM: 93-81171217 e-mail para contato:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: