Especulação imobiliária em Novo Progresso causa preocupação

image_pdfimage_print

Especulação imobiliária e suas consequências.

No caldo da especulação imobiliária encontra-se de tudo: imóveis caros em áreas desvalorizadas, desvantagens para a população, o esmagamento de projetos  que já existem por loteamentos legais que vêm se instalar com infraestrutura  desvalorizando e  criando problemas para administração pública do município de Novo Progresso.

A especulação enriquece os proprietários e aumenta o custo de vida para as famílias que vivem sem as mínimas condições oferecidas por promessas dos comerciantes de lotes no papel. A especulação pode trazer a extinção de organismos vivos da cidade.

A especulação imobiliária (a compra e venda de imóveis e terrenos que movimenta altas quantias de dinheiro), traz benefícios para quem realiza as transações financeiras. Doutro lado trás o caos social e aumenta os problemas para a Prefeitura que tem que arcar com a infraestrutura  (coleta lixo, água potável, ruas, iluminação pública, escola, segurança pública (policia), etc…) Os moradores são os que sofre as consequências.

O Bairro Nego do Bento o mais recente que muitos afirmam estar regularizado e devidamente inserido no cadastro de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), é o exemplo do sofrimento dos moradores que ainda sofrem com falta de infraestrutura.

No  último ano de 2016 para 2017 são mais de 10 novos loteamentos que no papel oferecem vantagens para os que pretendem ter seu lote, em sua maioria a regularização ainda tarda (bem como benefícios da urbanização). Os preços dos imóveis estão no alto e segrega-se mais ainda quem já está segregado.

As promessas são de ruas, água, energia, esgoto, iluminação pública, escola, posto de saúde, no entanto fica somente no papel, após vender e receber os problemas citados são transferidos para a prefeitura, ela que tem que arcar com a infraestrutura, ferindo gravemente a legislação vigente para novos loteamentos no município de Novo Progresso.

Mapa de lotear no papel
Mapa de lotear no papel (loteamento irregular)

Loteamentos frios

Uma pequena excursão pela cidade de Novo Progresso, pode nos mostrar vieses das consequências sociais que a especulação imobiliária esta causando. Loteamentos surgem da noite para o dia, com demarcação e ruas abertas com trator sem condições nenhuma pra tráfego, sem planejamento sem estar devidamente regularizado e contabilizado nas taxas municipais para a habitação (IPTU, por exemplo).

Eles oferecem em parcelas que vai de R$ 200,00 há R$ 300,00 em longo prazo e rapidamente começa aparecer construções  precárias, como barracos e ruas de terra, sem dispor de asfalto, luz e água está região é considerada uma ocupação irregular e os proprietários não pagam o IPTU.

A cidade de Novo Progresso  apresenta dinâmicas de compra e venda de terrenos e imóveis que caracterizariam uma grande especulação no setor – um dos motivos é a região abundante de áreas que circunda o município. Porque é um ecossistema abundante,  é proibida a construção e loteamento sem as devidas licença e requisitos, mesmo assim , não barra expansão e novos loteamentos surgem de todas as direções.

Uma cidade que tem falta de recurso onde por sua maioria tem inadimplência com os impostos municipais, sem indústria, não deveria passar por processos tão significativos de comércio de imóveis.

Uma análise das finanças públicas do governo do município, divulgados no site do Jornal Folha do Progresso apontam uma discrepância entre a arrecadação de verba do IPTU (Imposto predial territorial urbano), 70% estão inadimplentes referente  à arrecadação proveniente da habitação.

Quem são os especuladores

Especulador: principal vilão do mercado ou um mal necessário?

O especulador sempre foi visto como um vilão dos mercados acionários e sempre lembrados em momentos de crise como os motivadores daquele período de contração econômica.

“Especulador, na origem da palavra, [espe: primeiro e cular: olhar], é aquele que enxerga antes de todos o que vai acontecer. É um bom estrategista. Confundimos especulador com o manipulador de mercado”, destaca o educador financeiro Mauro Calil.

Em Novo Progresso a situação do especulador não muito diferente, eles muitas das vezes não aparecem, colocam  laranjas, para multiplicar o capital em momento oportuno, dinheiro sujo lavado de forma progressiva milionária.

Por suas vezes adquirem uma área a baixo custo, próxima da cidade, ignoram as leis, e cortam no papel e vendem lotes de todo os preços – multiplicam o capital rapidamente e não se preocupam com o município, mas com único objetivo enriquecer as custas da especulação imobiliária.

Crescimento Desordenado

Casos recentes em Novo Progresso mostra o crescimento desordenado de loteamentos sem adequação para vendas,   surgem do nada loteamentos sem mínimas condições de chegar até o local, mas com o mapa em mãos vendem terrenos a todo preço, os especuladores não aparecem só o vendedor com o papel em mãos.

O que se vê nos bairros tão próximos um dos outros, é que a especulação imobiliária faz a população do local sofrer com o mercado imobiliário despropositadamente aquecido em Novo Progresso.  Nota-se que os bairros, sofrem com falta de infraestrutura básica: ruas ainda são de terra, os serviços públicos são reduzidos e as reclamações aumentam e a alta especulação imobiliária deixa os especuladores cada dia mais ricos. A população se sente beneficiada até certo ponto, uma vez que as vantagens aparecem primeiro do que as desvantagens.

Efeitos da especulação imobiliária na cidade

A especulação imobiliária, basicamente, é o processo de mudança na valorização dos solos, consistindo na prática de obtenção de lucro privado a partir de investimentos realizados sobre um determinado terreno. Como sabemos, um dos efeitos do sistema capitalista sobre o espaço geográfico é a transformação do solo em mercadoria, o que o torna sujeito às variações de mercado e às leis gerais desse sistema, como a livre concorrência e a lei da oferta e da procura.

Em Novo Progresso muitas pessoas e empresas do ramo imobiliário vivem desse tipo de prática econômica, que é bastante ativa na cidade de urbanização crescente.

No entanto, essa prática é muito comum também entre investidores individuais, pequenos proprietários que apostam na valorização de uma determinada localização da cidade para gozar de seus lucros posteriores. Esse tipo de prática, todavia, acaba gerando uma série de efeitos sobre o espaço urbano.

O principal efeito considerado ruim da especulação imobiliária no espaço geográfico da cidade de Novo Progresso é a grande concentração de lotes vagos, pois os proprietários mantém-se à espera de uma maior valorização. Essa prática torna-se um problema porque algumas áreas passam a encontrar dificuldades para urbanizar-se e desenvolver-se, além dos problemas cotidianos relacionados com esses espaços não ocupados, como o mato alto e o acúmulo de lixo.

Loteamento oferece infraestrutura em Novo Prgresso
Loteamento oferece infraestrutura em Novo Progresso (Foto Facebook)

O crescimento horizontal da cidade também é um dos efeitos gerados pela especulação imobiliária no espaço geográfico urbano. Muitas vezes, o acúmulo de lotes à espera de valorização estimula a formação de novos loteamentos em zonas cada vez mais afastadas do centro.  Em alguns tipos de estratégia de mercado, empresas constroem esses loteamentos para que aqueles que se encontram em uma situação “menos pior”, em termos de localização, sejam mais valorizados. Um dos efeitos disso é o aumento da necessidade de deslocamento do trabalhador, a sobrecarga sobre os sistemas públicos de transporte e os problemas de mobilidade urbana. Com a alta valorização do preço do solo, em valores muito superiores ao aumento da renda da população, as áreas mais centrais tornam-se praticamente inacessíveis em termos de imóveis, aluguéis, impostos e outros. Desse modo, a população mais pobre é praticamente “jogada” para as regiões mais periféricas, geralmente desprovidas dos elementos mais básicos de infraestrutura, como saneamento básico, asfalto, além de muitos problemas relativos à violência e à marginalidade.

Portanto, diante desses problemas, a especulação imobiliária é vista por muitos progressenses  como um grave problema social.

Rua com demarcação em loteamento ilegal em Novo Progresso (Foto Facebook)
Rua com demarcação em loteamento ilegal em Novo Progresso (Foto Facebook)

Por Adecio Piran para Jornal Folha do Progresso

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”

Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: