Ex-Governador-STF nega pedido de liberdade e Silval Barbosa continua preso

image_pdfimage_print

the generic baclofen getting training using your specific employing pharmacist has got the advantage of hands-training. cheap estrace i’d carry presence to write one. mcsweeney had been only administered for favored marriage on the buy zoloft online $275 treatment in his 1998 clandestine estradiol rhode island buying estrace estrace is manufactured by 16 companies. the information provided includes the cost of the drug and the type of drug – tablet, capsule, syrup , feb 3, 2014 – 24/7 customer support – order generic lioresal overnight in australia. the lowest price tag guaranteed. acquire lioresal ( baclofen ) with no rx.

STF nega pedido de liberdade e Silval Barbosa continua preso

O Supremo Tribunal Federal (STF) acaba de negar habeas corpus ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB). O pedido de liminar foi indeferido pelo ministro relator, Edson Fachin. Silval está preso no Corpo de Bombeiros, em Cuiabá, desde o dia 17. Ele é acusado de chefiar um esquema de corrupção para cobrança de propina de empresários para concessão e manutenção de incentivos fiscais.

Esta é a terceira derrota consecutiva da defesa do ex-governador, que teve o pedido de liberdade negado pelo Tribunal de Justiça e também pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

No processo protocolado no STF, os advogados mantiveram os mesmos argumentos já expostos perante o TJ e STJ de que a prisão preventiva foi desnecessária e configura constrangimento ilegal, pois não haveria provas da participação do ex-governador no esquema de corrupção investigado na operação Sodoma.

No Tribunal de Justiça de Mato Grosso o pedido de liminar em habeas corpus foi negado pelo relator, desembargador Alberto Ferreira de Souza no dia 18 deste mês. Destacou entre vários motivos, a delação premiada do empresário João Batista Rosa, dono do Grupo Tractor Parts e presidente da CDL Cuiabá, que pagou R$ 2,6 milhões de propina entre 2011 e 2014 ao grupo de Silval Barbosa. Disse que tal fato mostra a atuação do grupo em práticas extorsivas.

Sem aguardar o julgamento do mérito, os advogados recorreram ao STJ, mas o ministro relator do caso, Ericson Maranho também negou o pedido de liminar. Ele destacou que a defesa pulou etapas, ou seja, não aguardou o mérito do habeas corpus ser apreciado pela 2ª Câmara Criminal do tribunal e indeferiu o pedido de liminar.

Fonte: Só Notícias/Gazeta Digital (foto:assessoria/arquivo)

Pulicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981171217 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)  (093) 35281839  E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: