‘Foi questão de sobrevivência’, diz cantora que fez show para milhares de pessoas durante a pandemia no Pará

image_pdfimage_print

Mariana Fagundes diz que espetáculo foi realizado de acordo com as leis municipais. Covid-19 já matou mais de 150 mil brasileiros em 7 meses.  – (Foto:Reprodução)

A cantora Mariana Fagundes, que realizou um show e aglomerou milhares de pessoas no município de Tailândia, no Pará, se posicionou nesta segunda-feira (19) sobre o caso, que teve repercussão nacional. De acordo com ela, a realização de um show em meio à pandemia que já matou mais de 150 mil brasileiros foi questão de “sobrevivência”. A cantora também afirma que realizou o espetáculo de acordo com a lei, já que os shows em Tailândia foram liberados pela prefeitura.

“O nosso mercado clama por volta. É sobrevivência! Todas as outras profissões estão voltando, mas o músico, o cantor, o profissional e o fornecedor da área de evento e produção não pode trabalhar, nem mesmo na cidade que está liberado o evento?”, argumenta a cantora.

O show ocorreu no último final de semana e fez parte da programação da “Exportai 2020”, exposição agropecuária promovida pelo Sindicato Rural. Em imagens divulgadas nas redes sociais da cantora é possível ver pessoas sem máscara e próximas umas das outras, contrariando as recomendações de médicos e especialistas contra a Covid-19.

Na postagem, a cantora escreveu: “Lancei essa música e nem pude fazer meus shows cantando ela [a música]. Mas hoje eu voltei pro palco e foi assim brigada brigada brigada! Só Deus sabe viu!” (sic)

No pronunciamento desta segunda, Mariana afirmou que esta foi a primeira apresentação da artista após oito meses de isolamento. Segundo ela, o show foi realizado no município após autorização da prefeitura.

“Saímos de casa pra trabalhar e num lugar em que está permitido acontecer show. Não sou eu a responsável pela medida adotada no município, não é a minha área de expertise, porém, se há uma normativa que permite a minha atividade e recebi o convite, fui lá, junto com os ‘meus’ e fiz o que sei fazer muito bem”, afirmou.

Também durante o posicionamento, a cantora pediu “soluções” para as pessoas que vivem do entretenimento. Segundo ela, apesar da pandemia, não houve demissões entre os funcionários da equipe. Mariana conta que os músicos da banda precisaram “fazer marmitas” para sobreviver.

” Não dispensamos ninguém! Acolhemos os nossos e vivemos juntos essa fase de crise. Todas as vidas importam, menos a de quem trabalha com entretenimento? O músico, o artista tem que ficar em casa, assistindo ao declínio da vida da sua família sem poder trabalhar? Vivendo como? Quais são as soluções para nossa área?”, indaga.

Covid-19 em Tailândia

A prefeitura de Tailândia disse que a taxa de contágio do novo coronavírus na cidade está em queda desde maio. Segundo a última atualização epidemiológica, na última sexta-feira (16), são 2.615 casos confirmados de Covid-19 no município desde o início da pandemia.

O novo coronavírus deixou 45 mortos e, dos infectados, 2.310 estão recuperados. A taxa de letalidade do município também se mantém baixa, com taxa de 1,62%.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) disse que a liberação e fiscalização de eventos é responsabilidade de cada município. A prefeitura de Tailândia disse que o show seguiu todos os protocolos e medidas de controle sanitário tais como medição de temperatura e distribuição de máscara e de álcool em gel.

Por: G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: