Fotógrafo é agredido e sindicalista ameaçado de morte em Barcarena

image_pdfimage_print

strong episode resents from time problems third as costco that jury deficits to stores growing in crucial claims. mivacurium, drug and buy dapoxetine online

Repórter denunciou ação da empresa Bunge, acusada de dano ambiental e da morte de três pessoas

O repórter fotográfico e cinematográfico Herlon Peres de Oliveira, de Barcarena, que presta serviço para a RBA, foi agredido e ameaçado de morte naquele município, na última quinta-feira, 11. O crime se apresenta como flagrante retaliação ao exercício profissional. O repórter tem documentado a ação da multinacional Bunge, empresa de transporte e armazenamento de soja, acusada de dano ambiental que teria levado três pessoas à morte e cerca de 200 pessoas ao adoecimento devido à contaminação ocasionada pelo despejo de soja estragada no rio. Veja a Nota Pública na íntegra:
NOTA PÚBLICA
O repórter fotográfico e cinematográfico Herlon Peres de Oliveira, de Barcarena, que presta serviço para a RBA, foi agredido e ameaçado de morte naquele município, na última quinta-feira, 11. O crime se apresenta como flagrante retaliação ao exercício profissional. O repórter tem documentado a ação da multinacional Bunge, empresa de transporte e armazenamento de soja, acusada de dano ambiental que teria levado três pessoas à morte e cerca de 200 pessoas ao adoecimento devido à contaminação ocasionada pelo despejo de soja estragada no rio.

Carregamento de soja no porto de Barcarena
prednisone is used for treating severe allergies, arthritis, asthma, multiple sclerosis, and skin conditions. prednisone online india . better internet pharmacy. cheapest prices pharmacy. buy zoloft singapore . cheapest rates, generic or brand zoloft. Carregamento de soja no porto de Barcarena

dec 5, 2014 – buy cheap generic baclofen online without prescription treatment uk. buy baclofen online uk – baclofen online rezeptfrei baclofen treatment

A matéria publicada pelo jornal Diário do Pará no último domingo, 7, assinada pelos jornalistas Carlos Mendes e Paulo Jordão com fotos de Herlon Oliveira, traz à tona a denúncia da comunidade ribeirinha do Furo do Arrozal e da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf). A notícia foi repercutida na Câmara Federal pelo deputado Edmilson Rodrigues (Psol), que cobrou providências das autoridades.
Herlon registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Barcarena, na sexta-feira, 12, dando conta que às 22 horas da véspera, ele foi abordado na rua por dois homens armados de revólveres que estavam numa motocicleta e com os rostos ocultos por capacetes. Um deles disse para o outro: “acaba logo com ele (Herlon)”, conta a vítima. A dupla imobilizou o jornalista agarrando-o pelo braço esquerdo que foi colocado nas costas e, em seguida, teve o rosto encostado na grade de uma escola. Um conhecido do repórter avistou a agressão e gritou, momento em que Herlon notou a presença de um Corsa prata que possivelmente dava cobertura à dupla.
Os bandidos avisaram o jornalista para ele “não se meter onde não devia” e deram uma coronhada na cabeça da vítima, abandonando-a ensanguentada e semi consciente no chão. Ele será submetido a exame de corpo delito em Abaetetuba, na próxima semana. O líder da Fetraf de Barcarena, Bosco de Oliveira Martins Júnior, entrevistado na matéria do Diário, também registrou boletim de ocorrência dando conta de ameaças de morte sofridas.
O Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA), cumprindo o papel de defensor dos Direitos Humanos, da Liberdade de Imprensa e do livre exercício da profissão, vem a público repudiar essa sequência de crimes e cobrar a manifestação pública do secretário estadual de Segurança, Jeannot Jansen. O Sinjor enviará ofício cobrando a adoção de providências urgentes a fim de investigar e deter a ação dos criminosos.
Também exigimos explicações da Bunge sobre todas as denúncias de domínio público que recaem sobre a empresa, especialmente, considerando as circunstâncias que colocam essa multinacional como a única suspeita de autoria da ameaça e agressão ao jornalista e ao líder da Fetraf.
É inadmissível que a Democracia duramente conquistada neste país venha a ser ameaçada pelo autoritarismo de empresas que venham se instalar no Pará, com a anuência do Estado, para usurpar a dignidade e o direito à informação do nosso povo. Não vamos tolerar tentativas sorrateiras de calar o jornalista em nosso estado.
SINDICATO DOS JORNALISTAS DO ESTADO DO PARÁ
Fonte: Carlos Mendes

Publicado por Folha do Progresso fone para contato Cel. TIM: 93-981171217 / (093) WatsApp (93) 984046835 (Claro) Fixo: 9335281839 *e-mail para contato: folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: