Governador estima em 12 meses a entrega do Terminal Hidroviário de Santarém

image_pdfimage_print

Helder Barbalho e Abraão Benassuly durante vistorias no Terminal Hidroviário de Santarém — (Foto: Gustavo Campos/G1).

Helder Barbalho vistoriou andamento das obras in loco. De acordo com ele, adequações no projeto serão necessárias.

O governador do Pará, Helder Barbalho, vistoriou no fim da manhã desta sexta-feira (22) as obras do Terminal Hidroviário de Santarém, no oeste do Pará. Depois de conversas com os representantes do Consórcio Tapajós, responsável pelas obras, o gestor estimou um novo prazo para a entrega do novo porto: em 12 meses, em março de 2020.

Iniciada em 6 de março do ano passado, a obra do Terminal Hidroviário deveria ser entregue, inicialmente, até o final de 2019. Mas, segundo o governador, o próprio consórcio alertou para a necessidade de ajustes no projeto inicial, o que estenderá um pouco o andamento dos trabalhos até que o porto esteja pronto para operar.

Barbalho marcou uma reunião para a próxima quinta-feira (28), em Belém, com os representantes do consórcio e membros da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado Do Pará, além das Secretarias estaduais de Planejamento, Transporte e Obras, para resolver as questões pendentes.

“Nós precisamos ajustar algumas questões que estão faltando para que a obra possa ocorrer dentro da normalidade e, para que depois de pronto, para que a operação do terminal hidroviário possa acontecer. A princípio, se não houvesse nenhum embaraço, conseguiríamos entregar a obra em quatro meses. Mas o consórcio nos informou que houve equívocos de projeto e a necessidade de ajustes. Por isso, nós colocamos como prazo de um ano para estarmos com as obras concluídas, tanto na área de carga quanto de passageiros”, afirmou.

helder Hidrviario2Governador do Pará, Helder Barbalho, durante as vistorias às obras no Terminal Hidroviário de Santarém — Foto: Gustavo Campos/G1

De acordo com o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará, Abraão Benassuly, o projeto todo do terminal tem que ser revisto. Ele informou que os equipamentos para o funcionamento do porto, como, por exemplo, as cadeiras, foram retiradas da planilha inicial e que por isso, as partes elétrica, executiva, arquitetônica serão reavaliadas.

“O terminal vai oferecer, em primeiro lugar, conforto e segurança. É o sonho do santareno ter um terminal digno para atender seus passageiros. O governador já determinou que façamos aqui o terminal hidroviário mais bonito do Brasil”, destacou Benassuly.

Orçada em R$ 59.884.105,61 milhões, o terminal será instalado no bairro da Prainha, onde funcionava a antiga fábrica da Tecejuta. A área foi desapropriada e repassada pelo município ao Estado, por meio de um termo de cooperação técnica assinado entre a Prefeitura e o Governo, em junho de 2017.

A previsão é de que, depois de entregue, o porto de Santarém receba, em média, quatro mil passageiros diariamente.

Estrutura

helder Hidroviario3Terminal Hidroviário de Santarém está em obras desde março de 2018 — Foto: Gustavo Campos/G1

De acordo com o projeto inicial, o novo terminal deve ter 3,6 mil metros quadrados de área construída e contar com: embarque e desembarque de passageiros; guichês para venda de passagens; guarda-volume; banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais; fraldário; praça de alimentação com 404 lugares; área de espera com 801 lugares; espaço para órgãos intervenientes (Arcon, Juizado, Conselho Tutelar, Sefa, Capitania dos Portos, Receita Federal e Polícia Militar), quiosques de informações e lojas, escada rolante e plataforma vertical.

O terminal deve possuir também, área para estacionamento, com 120 vagas para carros (90 para motos e 60 para bicicletas) e ainda, ponto de táxi e paradas para ônibus e micro-ônibus. Já o terminal de cargas terá 5,6 mil metros quadrados de área para uso das empresas de transporte fluvial.

A estrutura naval que será construída terá um píer flutuante com 3.600 m², oito fingers de atracação (4,00 x 15,00 metros), rampa metálica bi-articulada de 10 x 70 metros, para acesso ao flutuante, e passarela em concreto de 2.494 m², com circulação separada entre passageiros e cargas. Ela terá capacidade para atracação de 17 embarcações ao mesmo tempo, de maneira organizada.

Por:Gustavo Campos, G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: