Helicóptero da PM deve atuar na fiscalização para coibir entrada de embarcações com passageiros do estado do Amazonas

image_pdfimage_print

Equipes da Vigilância Epidemiológica fizeram inspeção no navio Anna Karoline II antes do desembarque de passageiros — Foto: Jaderson Moreira/TV Tapajós

O anúncio foi feito pelo Governador do Estado do Pará durante coletiva realizada na noite de terça-feira (24).

Um helicóptero da Polícia Militar (PM) do Pará deve ser utilizado nos trabalhos de fiscalização que têm o objetivo de coibir a entrada de embarcações provenientes do estado do Amazonas.

O governador Helder Barbalho (MDB) assinou um decreto na sexta-feira (20) que proíbe a entrada de transportes interestaduais no Pará durante o período em que estiverem em vigor as medidas preventivas ao novo coronavírus. Porém, várias embarcações que vêm de Manaus com passageiros estão chegando em municípios do oeste paraense, o que está preocupando a população, pois na capital e no interior do Amazonas já são muitos os casos confirmados de Covid-19, inclusive uma morte registrada na terça-feira (24) em decorrência da doença.

Durante uma coletiva realizada na noite de terça-feira (24) o governador respondeu à repórter do G1 Santarém, Kamila Andrade, que já há fiscalizações, porém a PM foi acionada para realizar operação em Juruti. E um helicóptero deve ser enviado para fazer sobrevoo no local, já que o monitoramento apenas por embarcação não é suficiente.

“O Supremo decidiu que os governos estaduais têm autoridade para esses procedimentos de suspender o tráfego interestadual. Então foi adotada a seguinte medida: Um helicóptero foi enviado para Juruti para monitorar por meio aéreo toda malha hidroviária daquele local. Agora será usada a força policial para inibir aqueles que não estão acatando o decreto”, destacou Helder Barbalho.

Também durante a coletiva o governador anunciou que no estádio Colosso do Tapajós será montado um hospital de campanha para ajudar a cuidar de pacientes não graves. Serão 120 leitos que estarão disponíveis daqui 20 dias.

Medidas do município de Santarém

As embarcações que fazem o transporte de passageiros em linhas interestaduais estão impedidas de atracar em Santarém. A proibição faz parte do Plano de Contingência Municipal de Santarém para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus, sancionado pelo prefeito Nélio Aguiar e fundamentada e respalda depois por um decreto estadual assinado pelo governador Helder Barbalho.

A proibição ganhou ainda reforço legal neste dia 24, quando o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que prefeitos têm poderes para restringir a locomoção em seus municípios diante da pandemia por coronavírus. Os gestores municipais podem baixar medidas de validade temporária sobre isolamento, quarentena e restrição de locomoção por portos, aeroportos e rodovias.

“E estamos sendo vigilantes e rígidos no cumprimento dessa medida com a ajuda das intuições de segurança pública como a Polícia Militar”, informou o prefeito Nélio Aguiar (DEM).

O decreto estadual está vigorando desde segunda-feira (23), e a decisão do STF saiu na tarde do dia 24. Portanto, as embarcações que estavam em deslocamento quando o decreto passou a valer foram informadas e estão tendo um tratamento de triagem rigoroso para esta última viagem.
corona2Equipe da Vigilância Epidemiológica se preparando com EPI’s para inspeção de passageiros que vieram do estado do Amazonas — Foto: Jaderson Moreira/TV Tapajós

No início da noite de terça, o navio Ana Karolline II, com 35 passageiros e 9 tripulantes atracou no porto das Docas, em Santarém, vindo de Manaus, Amazonas. Ele estava em deslocamento quando a proibição começou a vigorar. Passou por inspeção epidemiológica em Juruti, e segundo os órgãos estaduais de saúde a mesma ação foi executada à noite, pelas vigilâncias epidemiológicas municipal e estadual na chegada a Santarém, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde de combate à Covid-19 e o Plano Municipal de Contingência.

Após a inspeção, os passageiros foram orientados pelos profissionais de saúde a cumprirem período de quarentena de 14 dias.

“O decreto de proibição de passageiros está valendo desde ontem, segunda-feira, e agora temos a decisão do STF, que foi antecipada pelo nosso Plano de Contingência no sentido de proteger nossa população. Quem insistir em trazer passageiros vindos de outros estados não vai desembarcar em Santarém. Nesses últimos casos, os passageiros vão ficar em isolamento na embarcação até que todo protocolo do Ministério da Saúde seja cumprido e haja certeza de que não há contaminação”, reforçou Nélio Aguiar.

Até a noite de terça-feira (24) o estado do Amazonas tinha 47 casos confirmados de coronavírus.

Por Kamila Andrade, G1 Santarém — PA

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: