Homem que matou esposa com tiro na cabeça na frente do filho é condenado a 33 anos de prisão em Monte Alegre

image_pdfimage_print

Motivações para o crime cometido por Rubervan contra Isabela ainda são investigados — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Rubervan Lobo foi julgado em Júri Popular no dia 6 de novembro. Crime aconteceu em julho de 2019, no bairro Pajuçara, vitimando Isabela Henrique Gama.

O caso de feminicídio que motivou protestos em Monte Alegre, no oeste do Pará, chegou ao fim com a condenação do acusado. Rubervan Lobo foi levado a júri popular e recebeu sentença condenatória de 33 anos em regime fechado por ter matado com um tiro na cabeça a própria esposa.

Isabela Henrique Gama foi morta enquanto segurava o filho de 2 anos nos braços, no bairro Pajuçara, em julho de 2019. O caso ganhou repercussão pela brutalidade.

O julgamento foi realizado no dia 6 de novembro no auditório do Tribunal do Júri, na Comarca de Monte Alegre. Foram ouvidas, além do acusado, cinco testemunhas de acusação e uma de defesa.

No plenário, a defesa tentou a desclassificação do crime para homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A justificativa seria que o tiro foi disparado de forma acidental. No entanto, o conselho de sentença rejeitou o pedido por entender que Rubervan cometeu homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, sem que Isabela pudesse se defender e em âmbito de violência doméstica. Outro agravante foi o crime ter ocorrido na frente do filho do casal.

“Na verdade, o desenrolar do crime de homicídio destacou a demonstração de absoluta impiedade do réu com a vítima”, diz um trecho da sentença.

Na decisão foi levada em consideração, ainda, que Rubervan permaneceu preso durante todo o processo de instrução criminal. Desta forma, não haveria justificativa para que ele recorresse em liberdade.

O crime

A morte de Isabela Henrique Gama aconteceu no dia 5 de julho de 2019, no bairro Pajuçara, em Monte Alegre. À época, a polícia informou que a vítima e o assassino tinham ingerido bebida alcoólica e depois de ter retornado para casa iniciaram uma briga. Durante a discussão, o marido acabou atirando na esposa.

Após o tiro e com grave ferimento na cabeça, a vítima não resistiu. Rubervan abandonou a arma no local, pegou o filho e foi até a casa do sogro deixar a criança sob os cuidados dos avós. Em seguida foi até a Polícia Militar, contou o que tinha acontecido e foi preso. O pai de Isabela também havia acionado a PM.

Às vésperas do julgamento, um protesto foi realizado em Monte Alegre cobrando justiça ao caso.

Por Geovane Brito, G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: