Hospital Regional do Tapajós ultrapassa marca de 100 pacientes atendidos com COVID-19 e tem papel importante para a flexibilização da retomada das atividades na região

image_pdfimage_print

No último fim de semana, o Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba, no sudoeste do Pará, bateu a marca de 100 pacientes atendidos.

A Unidade hospitalar vem fortalecido o enfrentamento e combate à COVID-19 na região do Tapajós, contribuindo para a decisão de flexibilização da quarentena e de retomadas de atividades na região.

A unidade tem beneficiado não só a população de Itaituba, mas também os municípios de Novo Progresso, Aveiro, Rurópolis, Trairão e Jacareacanga, que integram a região.

Pela estatística do Núcleo Interno de Regulação (NIR) do HRT, a Unidade já atendeu 80 pacientes moradores de Itaituba e de regiões garimpeiras e distritos pertencentes ao município, 10 moradores de Rurópolis, 5 de Novo Progresso, 3 de Jacareacanga e também 3 pacientes da cidade de Santarém.

No presente momento, o HRT presta atendimento a 16 pacientes, sendo 10 em leitos da Clínica Médica e seis em leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A Diretora Administrativa, Amanda Sá, explicou como essa é uma quantidade expressiva. “Aqui no HRT não lidamos com números e sim com vidas. Os profissionais, que estão na linha de frente no combate a pandemia, são extremamente qualificados para ofertar um atendimento digno, humanizado e de qualidade, salvando vidas”, resumiu.

Flexibilização

No dia 16 de setembro, o Governo do Pará decretou a alteração da cor laranja para a cor amarela, flexibilizando ainda mais as medidas de isolamento e retomada das atividades. Isso permite, por exemplo, aumento da capacidade de pessoas em estabelecimentos comerciais e religiosos.

A mudança das cores faz parte do plano de retomada das atividades econômicas, que o Governo tem utilizado para sinalizar as cinco fases de reabertura. A classificação corresponde ao risco de acordo com a quantidade de leitos disponíveis, taxas de testes e índices de contaminação da COVID-19 por cada região do Pará.

 

Cuidados

Flexibilizar, na prática, não significa que a pandemia acabou. Mesmo com a abertura do comércio e outras opções de lazer, ainda é necessário que os cuidados de prevenção continuem.

A partir da decisão, as instituições religiosas podem funcionar sem a limitação na quantidade de pessoas, mas devem manter a taxa de ocupação de até 50 % da capacidade do local, exceto no caso de regiões com a cor da bandeira preta, onde as instituições devem seguir fechadas.

Segundo o Art. 1 do Decreto Municipal 098/2020, de Itaituba, todos os estabelecimentos abertos devem impor a utilização de equipamentos de proteção individual para seus funcionários; garantir a distância mínima de um metro e meio entre as pessoas; disponibilizar álcool em gel 70% a todos os clientes e frequentadores e exigir a utilização de máscaras de proteção facial.

Por:JORNAL FOLHA DO PROGRESSO

Fonte:Ascom/HRT

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: