Instituto de Meteorologia alerta para risco de incêndios florestais no sudeste e sudoeste paraense

image_pdfimage_print

Fogo em reserva do Alto Rio Guamá: meteorologia faz alerta para focos em outras regiões (Foto:Reprodução Facebook Nossa Voz)

O risco se dá pela ausência de chuvas, pelas altas temperaturas e pela baixa umidade relativa do ar que foram registradas nos últimos 30 dias

A ausência de chuvas, as altas temperaturas e a baixa umidade relativa do ar nas regiões do sudeste e sudoeste paraense causaram alerta de risco de incêndios florestais entre a segunda quinzena de agosto e a primeira quinzena de setembro. A informação foi explicada pelo coordenador do 2º Distrito Meteorológico do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), José Raimundo Abreu, que destacou que, em alguns municípios, foram registradas temperaturas de quase 42 graus no mês de agosto.

“Essas regiões apresentam período seco desde julho. Além da falta de chuva, essa baixa umidade relativa do ar é agravante, sendo inferior a 30%. Por conta disso, a gente alerta para o perigo de incêndios. O Inmet sentencia que qualquer bagana de cigarro, qualquer atrito, pode causar fogo. Porque o mato está seco há praticamente 90 dias. Poucas chuvas foram registradas, mas muito fracas e rápidas”, detalhou.

Com isso, o incômodo com o calor se torna ainda mais intenso nestas localidades. “Temperaturas acima de 36 graus Celsius. Mas no extremo sul a situação é ainda mais complicada, porque é mais favorável para ocorrer incêndio. Enquanto a umidade de Marabá [sudeste], por exemplo, chega a 30%, nesse extremo chega a 15% ou 20%. Os municípios de Conceição do Araguaia, Santa Maria das Barreiras e Redenção chegaram a registrar 41.8 graus em agosto”, contou José Raimundo.

E o perigo continuou nos últimos dias. Na última quarta-feira (16), o Inmet publicou, por meio do site portal.inmet.gov.br, um aviso de perigo referente à baixa umidade relativa do ar, variando entre 20% e 12%, com risco de incêndios florestais e risco à saúde (ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz) nas regiões do sudeste paraense, sudoeste paraense, oeste maranhense, leste maranhense, norte maranhense, sul maranhense e centro maranhense. Esse aviso valeu para o horário entre 8h e 18h.

Nesta quinta-feira (17), o instituto de meteorologia publicou um novo aviso referente ao Pará, também alertando sobre o risco de incêndios florestais e risco à saúde, mas dessa vez apenas para o sudeste do Estado. Também é por conta do evento de baixa umidade, com variação entre 20% e 12%. O alerta vale para a faixa de horário entre 13h49 e 19h desta quinta.

Para estas áreas, o Inmet listou algumas instruções: beber bastante líquido; não praticar atividades físicas; evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia; usar hidratante para a pele e umidificar o ambiente; e obter mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193). “E as chuvas só devem aparecer nessas áreas a partir do fim de setembro ou início de outubro”, finalizou José Raimundo.

Fumaça em Marabá

Nos dois últimos dias, internautas de Marabá relataram o aparecimento de muita fumaça no céu do município. A alta temperatura também foi motivo de reclamação. “Marabá amanheceu coberta por uma nuvem de fumaça”, disse, na quarta-feira, o usuário do Twitter Fabrício. “Já não basta um calor de 42 graus nesse Marabá e ainda tem uma fumaça”, destacou, nesta quinta-feira, Edson Ferreira, também no Twitter.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) explicou a ocorrência da fumaça. “Nesta quarta-feira (16) houve registro de fumaça em Marabá, sudeste paraense, de 06h às 11h, causando restrição da visibilidade em alguns momentos. Com a presença da camada de inversão da temperatura, que ocorre nas primeiras horas da manhã, a fumaça ficou aprisionada próxima à superfície e só foi dispersada nas primeiras horas da tarde. O tempo seco e quente, além da ausência de chuvas observados em toda a região de Marabá favorecem esse tipo de ocorrência”, disse a nota.

Por:João Thiago Dias

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: