Iphan lança edital para mestres e mestras do carimbó do Pará

image_pdfimage_print

Serão concedidos 25 prêmios, no valor de R$ 5.160,00 para cada premiado.
Iphan lança edital para mestres e mestras do carimbó do Pará Iphan lança edital para mestres e mestras do carimbó do Pará

Fusão das influências culturais indígena, negra e ibérica, o carimbó foi registrado como patrimônio cultural brasileiro em 2014. Como parte das ações para salvaguarda dessa manifestação cultural paraense, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lança o Prêmio Carimbó Nosso Patrimônio, com o objetivo de valorizar a atuação exemplar de mestres, mestras e grupos que contribuem para a transmissão e a continuidade dessa tradição.

Serão concedidos 25 prêmios, no valor de R$ 5.160,00 para cada premiado, sendo dez para mestres e mestras em atividade; cinco destinados aos herdeiros diretos de cinco mestres ou mestras já falecidos (in memoriam); e dez destinados a grupos de Carimbó. As inscrições vão até o dia 21 de agosto de 2017 e devem ser enviadas para a Superintendência do Iphan no Pará, de acordo com os termos do Edital.

O Prêmio Carimbó Nosso Patrimônio reconhece as trajetórias de vida de pessoas que tenham contribuído de maneira fundamental para a transmissão e continuidade do Carimbó, bem como grupos cuja atuação contribua de forma exemplar para a valorização, difusão e transmissão do bem cultural às novas gerações. O edital foi definido como uma das ações prioritárias pelo Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó.

Cultura e memória

Há mais de dois séculos, o Carimbó mantém sua tradição em quase todas as regiões do Pará, e tem se reinventado constantemente. Seus instrumentos, sua dança e música são resultados da fusão das influências culturais indígena, negra e ibérica; e a memória coletiva dos mestres e seus descendentes tem mantido vivo estes aspectos. Entretanto, a principal característica do Carimbó está nas formas de organização e reprodução sociais em torno dele, no cotidiano de sociabilidade dos carimbozeiros, seja ele relativo ao dia-a-dia do trabalho ou das celebrações religiosas e seculares. Muito mais que uma manifestação cultural, as formas de expressão contidas no Carimbó estão expressas em seus aspectos artísticos, cultural, ambiental, social e histórico da região amazônica.

O pedido de registro foi apresentado pela Irmandade de Carimbó de São Benedito, Associação Cultural Japiim, Associação Cultural Raízes da Terra e Associação Cultural Uirapurú, com a anuência das comunidades. Assim, entre os anos de 2008 e 2013, o Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI/Iphan) e a Superintendência do Iphan no Pará conduziram o processo de Registro e acompanharam as pesquisas para a Identificação do Carimbó em diversas regiões do estado.

Fonte: G1 PA.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: