Joesley teme ter mesmo destino de Al Capone, diz jornal

image_pdfimage_print

Al Capone, denunciado por vários crimes, foi finalmente preso por sonegação de impostos na década de 1930 nos Estados Unidos.

A JBS, empresa de Joesley Batista, se prepara para a possibilidade de que o empresário tenha um destino análogo, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S.Paulo.

A percepção seria de que juízes de diferentes locais do país, que cuidam de processos contra Batista em outras áreas, estejam correndo para tentar condená-lo por outros motivos.

No acordo de delação premiada, combinado com a Procuradoria Geral da República, Joesley recebeu o benefício de não ser preso em troca das informações que forneceu.

O acordo, segundo a coluna, causou perplexidade em vários setores do Judiciário, inclusive no próprio STF.
Delação

Joesley Batista entregou, em suas delações, subsídios para abertura de um inquérito envolvendo o presidente Michel Temer, o senador afastado Aécio Neves e o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures.

Ele gravou uma conversa com o presidente na qual os dois supostamente tratam do pagamento de propina ao deputado afastado Eduardo Cunha, que está preso.

Ele também documentou a entrega de R$ 500 mil em uma mala ao deputado Rocha Loures.

Fonte: MSN.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: