Mães receberão menos parcelas do auxílio emergencial

image_pdfimage_print

Prejudicados por demora no cadastro serão prejudicados, como as adolescentes com filho  – (Foto:Reprodução)

Apesar de o governo federal ter prorrogado o auxílio emergencial por mais quatro parcelas – reduzidas para R$ 300 –, parte dos beneficiários não receberá todas as cotas, pois o governo confirmou que pagará o benefício em nove parcelas até dezembro deste ano. Assim, quem começou a receber a renda emergencial tardiamente por algum motivo, ao fim terá menos dinheiro dos que os que receberam desde o início.

Essa desvantagem se aplica às mães adolescentes, que somente em um segundo momento passaram a ter direito ao benefício e receberam a primeira parcela em junho. As mães menores de idade então terão direito a apenas duas novas (no lugar de quatro) parcelas do benefício.

Já o trabalhador que recebe a quinta parcela de R$ 600 em dezembro, por exemplo, não terá direito às outras quatro, reduzidas a R$ 300.

A informação foi confirmada pelo Metrópoles junto no Ministério da Cidadania, e consta da medida provisória (MP) que autorizou a prorrogação do auxílio, publicada na quinta-feira (3/9).

“O auxílio emergencial residual será devido até 31 de dezembro de 2020, independentemente do número de parcelas recebidas”, diz o texto.

Fonte:Redação Integrada com informações do Metrópoles

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: