Malásia: é quase certo que destroços encontrados em ilha sejam de Boeing 777

image_pdfimage_print

Serão necessários cerca de dois dias para verificar se a peça era do voo MH370

over the counter substitute for estrace lowest price for estrace cream buy cheap estrace best buy for estrace propecia 0.5 mg every other day acquire propecia hydroxyzine ; sold as vistaril, atarax) is a first-generation antihistamine purchase atarax best prices for all customers! zoloft cost at walgreens . free delivery, day delivery buy zoloft . estrace online baclofen for sale online to buy baclofen 60 25 mg 243.26$ in spain how much baclofen should i take what happens if you stop taking baclofen 30 25 mg  estrace 0 01 cream cost
Imagem de vídeo mostra peça de destroço de um avião em Saint-Andre, na Ilha Reunion – AP

KUALA LUMPUR/PARIS — A Malásia tem quase certeza de que os destroços de um avião encontrado na ilha Reunião, no Oceano Índico, sejam de um Boeing 777, afirmou nesta sexta-feira o vice-ministro de Transporte do país, o que aumenta a possibilidade de que poderiam ser fragmentos do desaparecido voo MH370 da Malaysia Airlines.

Um Boeing 777 da Malaysia Airlines desapareceu sem deixar rastros em março do ano passado enquanto fazia a rota de Kuala Lumpur a Pequim, em um dos mistérios mais desconcertantes da História da aviação. A aeronave transportava 239 passageiros e tripulantes.

Os esforços de busca encabeçados pela Austrália se concentraram em uma ampla zona do sul do Oceano Índico em frente à Austrália, a cerca de 3.700 quilômetros da ilha francesa de Reunião.

Só há um Boeing 777 desaparecido no mundo. Acredita-se que somente o MH370 tenha caído ao sul da linha do Equador.

A agência de investigação de acidentes aéreos da França, BEA, disse que está examinando os fragmentos localizados na quarta-feira na ilha Reunião, localizada cerca de 600 quilômetros a leste de Madagasca, em coordenação com as autoridades da Malásia e da Austrália, mas advertiu que era muito cedo para tirar conclusões.

Especialistas em aviação que viram as imagens dos referidos fragmentos sugeriram pode corresponder a uma superfície da aeronave conhecida como flaperon, localizada perto da fuselagem.

— É quase certo que o flaperon é de um Boeing 777. Nosso investigador chefe disse isto — afirmou à agência Reuters o vice-ministro dos Transportes da Malásia, Abdul Aziz Kaprawi.

DOIS DIAS PARA VERIFICAR PEÇA

Abdul Aziz acrescentou que uma equipe da Malásia estava indo para a ilha da Reunião.

— Serão necessários cerca de dois dias para verificar se a peça era do voo MH370 — explicou.

O vice-Primeiro-Ministro da Austrália, Warren Truss, disse que o objeto tinha um número estampado nele que iria acelerar a verificação.

Uma pessoa familiarizada com o assunto afirmou à agência Reuters que a peça quase com certeza procedia de um Boeing 777.

— A peça normalmente contém marcas ou números que deverão permitir que se indentifique o avião de onde procede — acrescentou a fonte.

Na quarta-feira, com base em fotos recebidas, um perito francês em segurança aérea, Xavier Tytelman, revelou em sua conta no Twitter que há semelhanças entre os flaps (das asas) de um Boeing 777 e o resto encontrado. O especialista ressaltou, no entanto, que o fato da peça ter sido descoberta na ilha não significa que o MH370 chegou tão longe.

Os investigadores acreditam que alguém deliberadamente desligou o transponder do MH370 antes de desviá-lo milhares de quilômetros de seu curso. A maioria dos passageiros eram chineses.

Pequim disse que estava acompanhando de perto os acontecimentos.
por O Globo / Com agências internacionais
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981171217 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)  (093) 35281839  E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: