Menino de 11 anos morre após receber descarga elétrica de celular que estava carregando

image_pdfimage_print

Matheus Macedo Campos morreu após receber descarga elétrica do celular conectado ao carregador — Foto: Arquivo de família

O acidente aconteceu por volta das 14h00, no bairro Mararu, na residência da família da criança. A vítima ainda chegou a ser socorrida pelo Samu.

Um menino de apenas 11 anos morreu na tarde de domingo (23), no Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo, em Santarém, oeste do Pará, de parada cardiorrespiratória em decorrência de descarga elétrica recebida quando usava um telefone celular que estava carregando.

O acidente aconteceu por volta das 14h00, no bairro Mararu, na residência da família de Matheus Macedo Campos, quando o menino divertido e cheio de sonhos brincava no celular juntamente com quatro primos.

“Eles estavam brincando com os celulares. Foi tudo muito rápido. deu um curto-circuito, acho que estavam usando um beijamim (adaptador) para carregar os aparelhos na mesma tomada, mas foi só ele que recebeu a descarga. Ele não chegou a cair, ficou grudado na cadeira”, contou ao G1 a avó de Matheus, Maria Raimunda Campos Brito.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado imediatamente, mas devido Matheus ter ficado desacordado, os familiares saíram de casa com o menino em veículo particular antes da chegada da ambulância. O veículo foi encontrado pela ambulância no cruzamento da avenida Curuá-Una com a Moaçara.

Matheus foi transferido do veículo particular para a ambulância onde recebeu manobras de reanimação porque havia sofrido uma parada cardiorrespiratória e o coração voltou a bater. Na chegada ao Hospital, a criança teve mais uma parada e desta vez, apesar das tentativas de reanimação, não reagiu mais.

O caso acendeu o alerta para os riscos de uso de equipamentos ligados à tomada em dias de chuva, como foi o último domingo em Santarém. O choque elétrico com celular pode causar queimaduras cutâneas, lesões a órgãos internos e outros tecidos brandos, arritmias cardíacas e parada respiratória.

“Nós estamos inconsoláveis com essa tragédia. Meu neto não voltará mais. Mas que seja exemplo pra muitos que teimam em usar o celular ligado ao carregador”, alertou Maria Raimunda.

De acordo com especialistas, utilizar equipamentos molhados ou em locais inundados, ou mesmo manusear equipamentos elétricos estando com o corpo molhado ou descalço, aumentam o risco de choque elétrico.

As redes elétricas podem esconder problemas. Ainda mais se as estruturas forem muito antigas e não passarem por manutenção preventiva com frequência. Na dúvida, o recomendado é chamar um profissional qualificado para verificar tudo direitinho.

Outro alerta é em relação ao uso de carregadores piratas. Os produtos originais são homologados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Por Sílvia Vieira, G1 Santarém — PA

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: