Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles destrói garimpos para aliviar pressão internacional

image_pdfimage_print

(Foto:Reprodução Twitter) – Conforme divulgou a revista 360 graus, o  ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobrevoou na 4ª feira (5.ago.2020) uma operação contra garimpo ilegal na terra indígena Munduruku, no Pará. Salles tenta emitir sinais que reduzam a pressão econômica e internacional à qual o governo brasileiro está submetido por causa de sua política ambiental.
Na ação, os agentes destruíram 10 escavadeiras hidráulicas, 1 trator florestal, 15 bombas d’água, 3 acampamentos montados por garimpeiros, uma motosserra, 8 tanques de 1.000 litros –usados para armazenar combustíveis.

Leia mais:Ibama destrói maquinas em Garimpo na região de Novo Progresso-Fotos e Vídeos

Ricardo Salles comandou a operação contra garimpo ilegal na terra indígena Munduruku, em Jacareacanga no Pará. Salles tenta emitir sinais que reduzam a pressão econômica e internacional à qual o governo brasileiro está submetido por causa de sua política ambiental.
Ele pretende estar em mais operações do tipo, sempre na Amazônia e levando consigo jornalistas. No momento há outras duas em estudo. O Poder360 cobriu a ação in loco, a convite do ministério. Também viajaram ao local na comitiva de Salles profissionais de TV Bandeirantes, CNN Brasil e revista Veja.
Investidores internacionais e nacionais passaram a pressionar o governo para reforçar a preservação ambiental. Declaração de Salles em reunião ministerial realizada em abril teve repercussão negativa. O vídeo do encontro foi divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em inquérito aberto após a saída de Sergio Moro do governo. Na ocasião, Salles afirmou que o governo deveria aproveitar o fato de a mídia estar focada na cobertura da pandemia de covid-19 para ir “passando a boiada” em temas “regulatórios”. Ele nega ter se referido a práticas ilegais. Diz que defendia simplificar a desburocratizar normas.
“A presença do ministro do Meio Ambiente junto com sua equipe do Ibama é 1 recado claro de que não há qualquer tentativa nossa de impedir fiscalização”, disse Salles. “Nós somos muito cobrados na questão da fiscalização por uma visão errada de que tínhamos proibido a fiscalização”, declarou ele.

Salles conversa com jornalistas durante o voo de ida à Base do Cachimbo Sérgio Lima/Poder360 – 5.ago.2020

Ministro Ricardo Salles, Meio Ambiente, noa preparativos antes de participa da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo clandestino no Pará, município de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020
Ministro Ricardo Salles, Meio Ambiente, noa preparativos antes de participa da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo clandestino no Pará, município de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020

A operação visa a desmantelar pontos de garimpo ilegal, abundantes na terra Munduruku. Sobrevoando a área é possível vê-los às centenas. Indígenas participam da extração irregular de ouro. O Ministério do Meio Ambiente estima que sejam retirados 700 kg do metal precioso da região mensalmente.

Policiais na Base Aérea do Cachimbo durante preparativos antes de participarem da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo clandestino no Pará, município de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020
Policiais na Base Aérea do Cachimbo durante preparativos antes de participarem da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo clandestino no Pará, município de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020

salles

Ministro Ricardo Salles, Meio Ambiente, participa da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo Clandestino no Pará, minicío de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020
Ministro Ricardo Salles, Meio Ambiente, participa da Operação Verde Brasil 2, do Ibama, durante o combate ao garimpo Clandestino no Pará, minicío de Jacareacanga (PA). Sergiom Lima 05.08.2020

Na ação, os agentes destruíram 10 escavadeiras hidráulicas, 1 trator florestal, 15 bombas d’água, 3 acampamentos montados por garimpeiros, uma motosserra, 8 tanques de 1.000 litros –usados para armazenar combustíveis.

leia matéria original (completa) AQUI

JORNAL FOLHA DO PROGRESSO

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com e/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: