Moradores de comunidade de Barcarena derrubam escola municipal em protesto

image_pdfimage_print

Segundo populares, o estabelecimento carecia de reformas que a prefeitura não fazia
Prédio foi posto abaixo pelos moradores da comunidade (Reprodução / TV Liberal)

Moradores da zona rural de Barcarena, nordeste paraense, derrubaram o prédio da escola municipal na comunidade de Limeira na manhã da última segunda-feira (28). A ação teria sido uma forma de protesto por conta da morosidade da prefeitura em atender a vários pedidos de reforma do espaço.

Quase 50 alunos estudavam na escola, que ficava em um local próximo da rodovia PA-151, à margem do rio Acará. Em nota, a Prefeitura de Barcarena disse que considera o ato contra a escola um crime de vandalismo e que dois boletins de ocorrência foram registrados na Polícia Civil: o primeiro é contra um morador da comunidade, já identificado, que na semana passada ameaçou uma professora da escola, dizendo que o estabelecimento de ensino seria destruído. O segundo é sobre a depredação do espaço em si.

Em nota, a Prefeitura de Barcarena disse que vai denunciar o caso ao Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). Na concepção do Executivo Municipal, “as pessoas que destruíram a escola ultrapassaram os limites do direito à livre manifestação”.

A escola da comunidade Limeira atendia, em dois turnos, alunos do Ensino Fundamental que já estão sendo remanejados para as duas escolas mais próximas, em Piedade e Traquateua. Por conta da mudança, o transporte escolar será assegurado pela Secretaria Municipal de Educação.

Ainda segundo a prefeitura, a estrutura da escola era toda em alvenaria e não apresentava nenhum risco aos alunos. De acordo com o comunicado, as reformas solicitadas pela comunidade – como colocação de novas lajotas e recuperação do telhado – foram atendidas. A Prefeitura de Barcarena diz que desconhece qualquer acidente envolvendo funcionários ou estudantes no local.

Ainda na nota divulgada , a gestão municipal reforça que todas as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas e que vai garantir, independente de qualquer coisa, o direito dos estudantes à educação gratuita e de qualidade”.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

FoNTEe:ORM/Caio Oliveira

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)
Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: