MPPA vai apurar conduta de policial filmado exibindo maço de dinheiro

image_pdfimage_print

O promotor de Justiça Militar Armando Brasil Teixeira informou que vai instaurar, na próxima segunda-feira (15), Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o caso
Um vídeo que circula em uma rede social chamou a atenção do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). Nele, um policial militar de Belém em serviço aparece exibindo um maço de notas de cinquenta e de cem reais e ironizando a situação ao comentar que “anda preocupado pois está sem dinheiro”. Uma cópia do material chegou ao conhecimento do promotor de Justiça Militar Armando Brasil Teixeira, que em comunicado disponibilizado à imprensa, informou que vai instaurar na próxima segunda-feira, 15, um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta do PM e a situação exposta no vídeo.

 Segundo o promotor, a condulta pode representar apologia ao crime ou crime de peculato, que ocorre com a apropriação ou desvio do dinheiro público, de forma indevida, por funcionários públicos.

No vídeo, de 14 segundos, o agente militar aparece fardado e encapuzado com balaclava cobrindo quase todo os rosto. Com uma mão, ele segura um fuzil e com a outra exibe um bloco com várias notas de reais, no banco de trás da viatura. O enquadramento é bem fechado e não é possível identificar o local onde o veículo se encontra. Mas é possível ouvir a voz do PM dizendo: “rapaz, eu tô preocupado, eu tô sem dinheiro”. Na farda, aparece a sutache com a inscrição do 27º BPM.

Também é possível identificar, pela voz, que há outra pessoa, supostamente outro policial, falando ao telefone no banco da frente da viatura. “Olha, olha, eu sugiro que tu mande o seguinte… Não, não, escuta só: a do shopping Castanheira, manda a VTR (viatura) do (inaudível) Alberto… (inaudível)”, diz o segundo PM.

O promotor Armando Brasil informou que teve conhecimento do vídeo por meio das redes sociais. “A guarnição da PM tem por obrigação legal apresentar esse dinheiro na delegacia. Caso não tenham apresentado, cometeram crime de peculato, previsto no artigo 303 do Código Penal Militar, e cuja pena máxima é de reclusão de 15 anos”, informou à equipe da Redação Integrada. Caso tenham apresentado a quantia à autoridade competente, o militar acima ainda poderá incidir no crime de apologia ao crime”, completou, se referindo ao vídeo.

Em nota, a Polícia Militar do Pará confirmou que a pessoa que aparece no vídeo é um servidor militar, mas não informou a sua identidade. Ainda segundo a corporação, o PM já foi afastado do serviço. “A Polícia Militar do Pará informa que já identificou o militar que aparece no vídeo e que instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o caso”, destacou.

A Corporação ressaltou, ainda, que o policial ficará afastado do serviço operacional até o final do procedimento. “A Instituição reforça que não compactua com qualquer desvio de conduta por parte dos seus agentes e que preza pela conduta ética, característica essencial para o exercício da profissão”, conclui a nota.

Por:Redação Integrada
13.06.20 19h48
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com e/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: