Mulher contrata detetive por acreditar que marido morreu, mas ele estava com duas mulheres

image_pdfimage_print

Família do homem chegou a divulgar recompensa de R$ 2 mil para quem o encontrasse(Foto:Divulgação/Investigador Marcondes)
Marido foi encontrado com mulheres em praia de São Vicente, SP (Divulgação/Investigador Marcondes)

“Achamos que ele estava morto ou que tinha acontecido alguma coisa, já que ele nunca tinha sumido antes assim. Foi a primeira vez. Registrei boletim de ocorrência no dia 9. Tomei todos os procedimentos legais. Eu e os familiares estávamos desesperados.” Esse é o relato de uma professora de 35 anos, que contratou um detetive e teve uma surpresa desagradável ao fim das investigações.

Boletim de ocorrência, divulgação do drama em redes sociais, cartaz com recompensa pela localização. A família da professora passou maus bocados quando o marido dela disse que estava voltando para casa, mas nunca mais voltou. Isso aconteceu no dia 7 de janeiro ao casal, que estava junto havia sete anos e morava na Zona Leste de São Paulo.

Após uma semana do desaparecimento, ela resolveu contratar um detetive, que vasculhou câmeras de vigilância, perguntou aqui e ali sobre o “desaparecido” e foi quando achou o carro. O veículo estava abandonado há dias, conforme pôde constatar por filmagens.

A esposa autorizou contratar um chaveiro. “Quando fui até o local apontado pelo policial se tratava do veículo, estava trancado, aparentemente estacionado corretamente. Então eu a avisei e ela autorizou contratar o chaveiro já que o carro estava cheirando muito mal e até pensei que o corpo dele poderia estar no porta-malas do automóvel”, relata o detetive Marcondes ao G1.

“Foi assim que acionamos o chaveiro e vimos várias mochilas e roupas femininas, documentos de outras mulheres. Em seguida, achei que ele estava morto e dei continuidade na investigação. Imprimimos cerca de 300 panfletos e colamos nos quiosques e nos postes nas ruas. Depois, a PM afirmou que o Águia passou pelo local e localizou três moças um rapaz em um local isolado na praia, foi quando eu o achei e falei que a casa dele ‘tinha caído’. Nessa hora, a esposa já estava lá”, resumiu o detetive.

“Agora ele vai ser ex né, porque eu estou solteira. Ele morreu pra mim e nunca mais quero ver esse homem. A mãe, pai e irmãos estavam desesperados. Era melhor ele ter largado, era mais bonito. Agora estou solteira, vou mudar a fechadura de casa e fazer um boletim de ocorrência. E ele que vá atrás de qualquer coisa e converse com o meu advogado”, disse a mulher.

Jornal Folha do Progresso com informações do G1
16.01.20 14h04
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: