No Pará, número de casos confirmados de Covid-19 chega a 75 e começa a crescer no interior

image_pdfimage_print

Governo volta a reiterar a necessidade das medidas de prevenção para evitar que o Estado comece a “contar mortes”
O governador Helder Barbalho expôs toda a preocupação com o avanço da Covid-19 no território paraense(Foto: Bruno Cecim / Ag.Para)
O cenário que o governo do Estado tentou evitar com uma série de medidas, principalmente o isolamento social, vem se concretizando no Pará. A cada dia, o número de infectados pelo novo Coronavírus aumenta exponencialmente. Nesta sexta-feira (3), no comunicado à população, o governador Helder Barbalho chamou a atenção de todos para a seriedade do momento atual. “Todos os dias temos alertado à população que esse processo viral se assemelha a uma montanha, e cabe a nós fazer uma opção: se essa escalada será longa em números, e se ela será duradoura entre nós”, disse o governador, diante do crescimento do número de casos da doença.
O último boletim registra 75 casos confirmados, 94 em análise, 1.000 descartados e um óbito. A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou, nas redes sociais, alguns casos identificados em vários municípios, como Itaituba, Marabá, Novo Progresso, Altamira, São Geraldo do Araguaia, Goianésia do Pará, Oeiras do Pará e Benevides.
Leia mais:Coronavírus: primeiro caso é confirmado em Novo Progresso. O que fazer agora?

Ao lado do secretário Alberto Beltrame (d), Helder Barbalho voltou a pedir que as pessoas fiquem em casa para conter a doença
Foto: Bruno Cecim / Ag.Para

Coletiva com Governador do Estado do Pará Helder  Helder Barbalho frisou que os números atuais refletem a desobediência ao isolamento social Foto: Bruno Cecim / Ag.ParaBarbalho
Coletiva com Governador do Estado do Pará Helder
Helder Barbalho frisou que os números atuais refletem a desobediência ao isolamento social
Foto: Bruno Cecim / Ag.ParaBarbalho

“Feito esse balanço. Quem está relutando em acreditar na gravidade e quem ainda resiste à percepção de que cada um precisa contribuir, eu peço que possamos ter a certeza, finalmente, que o Estado não está livre do Coronavírus”, reiterou Helder Barbalho.
O secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, ressaltou que a população não obedece, como deveria, às medidas de isolamento e distanciamento social, por isso o crescimento do número de contaminados. “As pessoas relaxaram, estão tranquilas, circulando, e o resultado está aqui”, disse o secretário, diante do quadro diário da Covid-19.
As autoridades pediram sensatez e responsabilidade à população, e voltaram a orientar para que todos fiquem em casa. Segundo o secretário, é preciso pensar no sistema de saúde que não pode entrar em colapso, senão haverá o risco de não atender com qualidade e segurança, sobretudo os casos mais graves da doença.
“Hoje temos cinco pessoas em internação. Alguns estáveis, e outras ainda entubadas, em ventilação mecânica. As pessoas adoecem e o sistema de saúde não pode adoecer. Sem sobrecarga, os profissionais, a seu tempo e sua forma, irão atender todos que necessitarem. Do contrário, teremos uma triste notícia em breve: passaremos a contar as mortes no Pará”, enfatizou Alberto Beltrame.

Alberto Beltrame disse que alguns pacientes estão estáveis, mas outros estão entubados Foto: Bruno Cecim / Ag.Para
Alberto Beltrame disse que alguns pacientes estão estáveis, mas outros estão entubados
Foto: Bruno Cecim / Ag.Para

Diagnóstico rápido – Priorizando, cada vez mais, o amparo aos profissionais de saúde, o governo do Estado distribuirá testes rápidos para quem está atuando diretamente na assistência aos pacientes. “São 15 mil testes rápidos que a Vale doou, e eles serão distribuídos para todos os profissionais de saúde. Não só por orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde, mas também porque queremos proteger toda a estrutura de saúde, para que não adoeça. Eu não posso perder meu time, meus soldados que estão na linha de frente”, frisou o governador.
Os testes rápidos só passarão a ser feitos quando o Ministério da Saúde publicar, em portaria, o protocolo de uso dos exames orientando as redes públicas e privadas.
O governador também anunciou a chegada dos aparelhos enviados pelo Ministério da Saúde, direto do Rio de Janeiro, para equipar o Laboratório Central do Estado (Lacen) e agilizar os exames. Os equipamentos permitirão realizar até 150 exames por dia. “Quero agradecer muito ao Ministério da Saúde, que colaborou com esses equipamentos”, acrescentou Helder Barbalho.
Estrutura hospitalar – Em relação à rede hospitalar que atenderá casos de Covid-19, o governador ressaltou o avanço nos trabalhos de montagem dos quatro hospitais de campanha. Em Belém, mais de 70% das obras estão concluídas. Nos municípios de Santarém e Marabá, os trabalhos já iniciaram. E no final de semana deve começar a montagem do hospital em Breves, no Arquipélago do Marajó.

 

 

Quanto aos hospitais de referência que estão em obras aceleradas para a ampliação do número de leitos, Helder Barbalho informou que prosseguem os trabalhos para entrega dos hospitais regionais de Castanhal, Itaituba e Castelo dos Sonhos, distrito de Altamira, além do Hospital Ophir Loyola (HOL), em Belém, que vai dispor de mais 20 novos leitos.
Redução de impactos – Com o objetivo de amenizar os impactos socioeconômicos da pandemia, o governador também anunciou que assumirá o pagamento das contas de energia elétrica de 350 mil famílias de baixa renda. A medida vai beneficiar apenas famílias que tenham cadastro social e consumam até 100 kilowatt (KW) de energia por mês. A decisão foi encaminhada para a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Se aprovada pelos parlamentares, já entrará em vigor neste mês.
“Fizemos uma verificação de quantas famílias estão na faixa de tarifa social. Nós tomamos a decisão de que o governo irá pagar as contas para estas famílias enquanto durar esta pandemia. Estamos aguardando a autorização da Alepa. Se aprovar a lei, determinamos que seja a partir deste mês de abril. Esta medida é para que todos nós possamos dar as mãos e garantir a força suficiente para o enfrentamento deste desafio”, assegurou Helder Barbalho.

Por Jackie Carrera (SECOM) 03/04/2020 21h15

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: