Novembro Azul: Cura do câncer de próstata é possível, mas depende do estágio da doença

image_pdfimage_print

Novembro Azul: Cura do câncer de próstata é possível, mas depende do estágio da doença

O câncer da próstata é a segunda causa de morte entre homens no Brasil – a primeira é o de pulmão. Mas a ciência está fazendo a sua parte. O tratamento da doença representa hoje um dos grandes avanços na área da medicina, segundo Roni de Carvalho Fernandes, urologista e membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, instituição que desde 2008 promove a campanha preventiva Novembro Azul. “Quando o tumor é descoberto em uma fase inicial, as chances de cura ultrapassam 90%”, afirma o médico.

Dependendo de como e quando é feito o diagnóstico, agressividade e estágio da doença, os tratamentos utilizados são a radioterapia, terapia focal e cirurgias. A grande maioria deles está disponível na rede pública, mas não em todo o país. “Há variações regionais”, observa o médico.
Avanços

Entre os avanços no tratamento do câncer da próstata a cirurgia robótica se destaca. “Trouxe uma série de melhorias por ser menos invasiva”, comenta o urologista.

“O tratamento mais moderno são as cirurgias minimamente invasivas realizadas por laparoscopia associadas a robótica para as doenças localizadas”, prossegue Fernandes. E, segundo ele, para as doenças metastáticas, o mais moderno são os novos medicamentos hormonais e de estimulação do sistema imunológico.

O médico observa que as pesquisas não param, com o objetivo de obter mais controle e melhoria da qualidade de vida para os homens que perderam a oportunidade de curarem as suas doenças ainda em uma fase assintomática da doença. “A cada momento surge uma nova esperança.”

Ele ressalta ainda a importância da conscientização e informação com qualidade para que os homens realizem os exames preventivos para obterem eventuais diagnósticos positivo de forma precoce.
quimioterapia Folhapress
Pesquisas confirmam: eles não se cuidam

Uma pesquisa recente confirmou o que a maioria já imaginava: homens só procuram ajuda quando necessário e não fazem consultas médicas preventivas, ou check-ups anuais. O estudo realizado pela Abbott em parceria com a Men’s Health Network reforça a importância de campanhas de prevenção como o Novembro Azul na sensibilização da população masculina  para a importância de exames de rotina para um diagnóstico precoce de doenças como o câncer da próstata. De acordo com o levantamento, “61% dizem que são semiproativos sobre a saúde”; 46% dos entrevistados disseram que visitas ao médico deixam nervosos, ansiosos ou com medo e 50% admitiram que o maior medo antes de ir ao médico é descobrir que têm um problema sério de saúde.
Conheça os principais tratamentos

Terapias dependem vários fatores como idade, condições clínicas outras doenças, e o estágio do câncer; em homens com expectativa de vida de mais dez anos é recomendada a prostatectomia; se essa projeção for menor de 19 anos, a radioterapia. Se a doença for metastática, o tratamento hormonal é mais indicado

Prostatectomia radical

É a cirurgia que tem o objetivo de curar o câncer de próstata. Na maioria das vezes é realizada quando o tumor está contido na glândula. Neste procedimento é realizada a retirada de toda a próstata, além de alguns dos tecidos do seu entorno, incluindo as vesículas seminais.

Radioterapia

Esse tratamento utiliza radiações ionizantes para destruir ou inibir o crescimento das células cancerosas que formam um tumor. Existem vários tipos de radiação, as mais utilizadas são as eletromagnéticas (raios x ou raios gama) e os elétrons (disponíveis em aceleradores lineares de alta energia). Pode ser realizada com feixes de radiação externos, ou com irradiação interna, denominada braquiterapia.

Terapia hormonal

Também denominada terapia de privação de andrógeno ou terapia de supressão androgênica, tem o objetivo de reduzir o nível dos hormônios masculinos (andrógenos), no corpo. Os principais andrógenos são a testosterona e a diidrotestosterona (DHT). Eles estimulam as células do câncer de próstata a crescerem.

Por Metro Porto Alegre
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: