O Caos – Descaso e abandono nas rodovias no Pará

Como já é de costume de muitos anos para quem transita em um região para outra no estado do Pará , o sofrimento dos usuários das principais rodovias federais que cortam o estado, a exemplo da BR 230 (Transamazônica) e BR 163 (Cuiabá/ Santarém).

*BR 230 entre Ruropólis/Itaituba-PA -(Foto WhatsApp)- Rodovias importantes para a produção agrícola que tem crescido muito nos últimos anos, mas que infelizmente ainda estão vivendo apenas de promessas e com muito dinheiro INVESTIDO do governo federal com a incompetência do DNIT no estado.

Nota do dnit
Nota do dnit

A classe política do estado do Pará, parecem não estar muito preocupados com a trafegabilidade, nas rodovias, que tem em abundância, pouco se vê por parte deles  ás cobranças da capital junto ao governo federal em Brasília, para que haja investimentos urgentes em infra estrutura, para que melhore as condições atuais para que alavanca a economia e  promova o desenvolvimento do agronegócio na região.

A exemplo da Transamazônica que atravessa o estado do Pará, construída para o desenvolvimento do Brasil, só não tem trafegabilidade no estado(PA) ao resto esta com ótima conservação.

Veja indignação desta apresentadora -Assista este Vídeo;

https://youtu.be/7JXWaRcgO6w

A rodovia BR 163 que vem do sul do Brasil, hoje transporta economia do agronegócio, motorista ficam dias para trafegar  um trecho de 700 km do Mato Grosso até o porto de Miritituba.

Conforme dados do Governo do Mato Grosso a logística da BR 163 não segue avanço do agronegócio – O agronegócio no estado (MT)  “cresceu a passos largos nos últimos 20 anos”, se destacando como um dos maior produtor, porém, a infraestrutura logística [BR 163] não acompanhou essa expansão, os prejuízos são incalculáveis.

Segundo Taques, a logística está sufocando a produção rural, não apenas para o agricultor, mas para toda a cadeia produtiva, e o estado do Pará não faz a parte dele, reclamou.

Enquanto isso a imagem da foto retrata o atual cénário de abandono e descaso das autoridades estaduais.

28381304_1850671944943494_457073427_n
Motoristas limpam para briso ao saírem de atoleiros em rodovia paraense(Foto Facebook)

DNIT/PA ignora o caos nas rodovias

A precariedade do asfalto de pelo menos 600 quilômetros da rodovia federal BR 163 no Pará, principal para escoamento da safra de grãos do Mato Grosso até os portos  de Miritituba e Santarém, no Pará, já vem trazendo prejuízos à economia do Estado e ao Brasil, e a situação pode se agravar ainda mais, por causa da intensidade das chuvas, as medidas foram tomadas fora do tempo. O Dnit vistoriou as obras e culpou as chuvas, ignora que o caos existe, divulga dados que mais de 200 homens trabalham num trecho de 90 km, mas na verdade existe um atoleiro de 2km na rodovia, que esta ocasionando o caos e  esta intransitável. Nenhum metro de asfalto foi construído neste trecho, as obras de pavimentação não iniciaram.

Especificamente sobre a recuperação do trecho da rodovia federal em território paraense, as notícias não são animadoras. O DNIT demorou em iniciar a recuperação do trecho de 90 quilômetros da BR-163, entre Novo Progresso e Itaituba. O Exercito foi chamado para operação emergencial e asfaltar a rodovia, chegou já no início do período de chuvas amazônicas, pouco fez e a rodovia tem problemas no trecho.

O trecho pavimentado de 65 km no Município de Novo progresso o DNIT tem demonstrado a falta de gerencia, iniciou os trabalho tardio [período de chuvas amazônicas ] e autorizou colocar terra para tapar buracos, a situação é critica no trecho os serviços realizados pela empresa “Fratello Engenharia” esta esfarelando e buracos aumentando, dificultando a vida tem que trafega por ela. O Custo inicial nesta operação é de R$ 21 milhões.

Leia Também:BR 163-Recuperação do DNIT com custo de R$ 21 milhões, está virando farofa na rodovia BR 163

O DNIT Informou que, quando passar o período chuvoso, será feita operação tapa-buracos e proteção com capa asfáltica.

Rodovias Paraenses

Em relevante estudo fica claro que  praticamente todos trechos sob responsabilidade do DNIT no Estado apresentaram problemas de trafegabilidade, é necessário que os governantes saiam em busca de solução para as rodovias federais no Estado. “O Pará está ilhado em seus principais eixos”, isso é um desastre” , não podemos deixar que o DNIT venha usar as chuvas como desculpa para não atacar o problema de frente. “Se o governo quiser, ele pode resolver o problema, falta querer, nossa opinião!

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

Atoleiros dificultam a vida dos Motoristas na Transamazônica /veja vídeo;

https://youtu.be/xErYpoWZe0E

Rodovias do Pará

Conheças as principais estradas federais que cortam o Estado, no Norte do Brasil

BR-010

Extensão: 458,2 km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com o Maranhão e termina em Belém
Por onde passa: Dom Eliseu, Gurupizinho, Paragominhas, Mãe do Rio, São Domingos do Capim, Irituia, Vila Conceição, São Miguel do Guama, Santa Maria do Pará, Colonia do Prata, Igarapéaçu, Barro Branco, Castanhal, Santa Isabel do Pará, Cajueiro, Benevides, Benfica, Alça Viária

BR-153
Extensão:151,9 km
Origem/Destino: Começa na ligação com a BR- 222 e termina em São Geraldo do Araguaia, na divisa com Tocantins
Por onde passa: Marabá

BR-155
Extensão: 344 km
Origem/Destino: Começa em Redenção e termina em Marabá
Por onde passa: Rio Maria, Xinguara, Eldorado dos Carajás

BR-158
Extensão: 894km
Origem/Destino: Começa em Altamira e termina na divisa do Pará com Mato Grosso
Por onde passa: Igarapé, São José, Ourilândia, Juan, Redenção, Cumaru do Norte, Santa Maria das Barreiras, Santana do Araguaia, Vila Madii

BR-163
Extensão: 1962,9km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com o Mato Grosso e termina na fronteira do Brasil com Suriname
Por onde passa: Igarapé, Cintura Fina, Salto Curuá, Castelo dos Sonhos, Novo Progresso, Itaituba, Igarapé do Lauro, Trairão, Rurópolis, Aveiro, Belterra, São José, Alter do Chão, Santarém, Alenquer, Bulandeira, Boca Nova, Camburão, Rio Mamia, Cipoal, Onças, Cachoeira Porteira, Igarapetajá, Acotipa

BR-210
Extensão:
589,6km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com o Amapá  e termina na divisa com Roraima
Por onde passa: Mapuera

BR-222
Extensão: 510,2km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com o Maranhão e termina em Rio Bacajá
Por onde passa: Dom Eliseu, Rondon do Pará, Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Morada Nova, Marabá, Igarapé Vermelho

BR-230
Extensão: 1569,6 km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com Tocantins e termina em Palmares
Por onde passa: São Raimundo Araguaia, Marabá, Cidade Nova, Itupiranga, Novo Repartimento, Pacajá, Anapú, Senador José Porfirio, Belo Monte, Altamira, Vitória do Xingu, Brasil Novo, Medicilândia, Uruará, Marizeira, Placas, Rurópolis, Campo Verde, Mirituba, Itaituba, Igarapénambuí, Igarapémontanha, Igarapémissão, Igarapéquatá, Igarapépreto, Jacareacanga,

BR- 235
Extensão: 590,7km
Origem/Destino: Começa na divisa do Pará com Tocantins e termina em Cachimbo
Por onde passa: Santa Maria das Barreiras

BR-308
Extensão:
318,9km
Origem/Destino: Começa na ligação com a BR-010, em Belém, e termina em Vizeu, na divisa com o Maranhão
Por onde passa: Benfica, Canutama, Benevides, Cajueiro, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Barro Branco, Igarapéaçu, Colonia do Prata, Santa Maria do Pará, Salinópolis, Bonito, Boa Esperança, Capanema, Bragança, Augusto Corrêa, São José do Gurupi

BR-316
Extensão: 274 km
Origem/Destino: Começa na ligação com a BR-010, em Belém, e  termina em Alto Bonito, na divisa com o Maranhão
Por onde passa: Benfica, Canutama, Benevides, Cajueiro, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Barro Branco, Igarapéaçu, Colonia do Prata, Santa Maria do Pará, Salinópolis, Bonito, Boa Esperança, Capanema, Bragança, Capítão Poço, Vizeu

BR- 417
Extensão: 336 km
Origem/Destino: Começa em Afuã  e termina em Limoeiro do Ajurú
Por onde passa: Anajás, Brilhantina, Ponta de Pedra, Tucuruí, Breu Branco, Joana Peres, Cametá

Fonte: Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes)

Por Adecio Piran Para Jornal Folha do Progresso

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”

Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br