Operação contra milícia cumpre 32 mandados de prisão

image_pdfimage_print

Grupo investigado controla atividades ilegais na região de Austin –  (Foto:Fábio Costa / O Liberal)

Uma operação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Polícia Civil, cumpre hoje (27) 32 mandados de prisão preventiva contra um grupo acusado de formar uma milícia em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A quadrilha teria um ex-policial militar como uma das lideranças e, entre os presos nesta manhã, estão dois PMs que recebiam propina para não coibir os crimes.

Batizada de Consagrado, a operação também visa cumprir 71 ordens de busca e apreensão. Os mandados foram emitidos pela 1ª Vara Especializada de Crime Organizado e pela Auditoria Militar.

Ainda não há um balanço parcial sobre as prisões e apreensões realizadas, e a operação segue em andamento. A ação é conduzida pelo  Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-RJ e pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Homicídios

Ministério Público e Polícia Civil informam que o grupo investigado tomou o controle de atividades ilegais na região de Austin, em Nova Iguaçu, por meio de diversos homicídios.

Os milicianos passaram a controlar pontos de mototáxi, serviços clandestinos de TV e internet e até mesmo fornecimento de água e cestas básicas.

Além de homicídios, o grupo cometia roubos, extorsões, estelionatos e outros crimes com o objetivo de obter vantagens financeiras, incluindo a cobrança de uma “taxa de segurança” da população.

O grupo também teria se unido a uma facção do tráfico de drogas para formar o que o MP-RJ e a Polícia Civil chamaram de “narcomilícia”.

Com o pagamento regular de propina a policiais militares lotados no Destacamento Policial Operacional (DPO) de Austin, a milícia conseguia liberdade para atuar sem ser reprimida. Dois policiais militares do DPO foram denunciados por organização criminosa e corrupção passiva.

As investigações tiveram início em agosto de 2019, a partir de um duplo homicídio ocorrido em Austin, e uma denúncia sobre o caso já foi entregue à Justiça pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

Procurada pela Agência Brasil, a Polícia Militar confirmou que dois PMs estão entre os presos na operação de hoje, que contou com apoio da corregedoria da corporação. A Polícia Militar afirmou que “não compactua e pune com o máximo rigor desvios de conduta cometidos por seus membros”.

Por:Agência Brasil

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: