Pará entra para time dos 10 maiores produtores de soja do país

image_pdfimage_print

(Foto:Reprodução) – Estado deixou para trás Bahia, Maranhão e Santa Catarina, que sempre tiveram produção mais robusta. Paragominas responde por 1 em cada 4 dólares embarcados em negócios ao exterior.

Pela primeira vez, desde que começou “sojar” comercialmente na década de 1990, o Pará entrou para o pelotão dos dez produtores e exportadores de soja mais dinâmicos do país. De janeiro a julho deste ano, o estado exportou 656,01 milhões de dólares com essa commodity, que é uma das três mais valiosas do Brasil lá fora. O crescimento foi de 62% ante o mesmo período do ano passado.

As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou dados pormenorizados da exportação sojícola nos primeiros sete meses deste ano e observou que o Pará deixou para trás Bahia (619,95 milhões de dólares), Maranhão (582,46 milhões) e Santa Catarina (569,99 milhões), que até ano passado venciam a corrida. Até Tocantins, maior produtor da Região Norte, está ameaçado. De janeiro a julho, o vizinho estado exportou 705 milhões de dólares em soja.

Considerada o grão do século, a soja se esparrama pelo Pará notadamente nos municípios de Paragominas e Santana do Araguaia, sudeste do estado. Só de Paragominas saiu um quarto de toda a soja paraense exportada. Foram 172,46 milhões de dólares, mais que os 154,51 milhões processados por Barreiras, na Bahia, município famoso pela produção dessa commodity versátil, cuja leguminosa é aproveitada na produção de leite, molho, farinha, óleo e sustenta o mercado de ração animal.

Em 2019, melhor ano até então da soja no Pará, o estado foi apenas o 12º maior exportador. Agora, é 9º. Por incrível que pareça, a pandemia melhorou os negócios envolvendo a soja porque, entre outros fatores, a China comprou o grão além do normal. Especialistas analisam que o país asiático se prepara para estocar soja diante de uma eventual segunda fase da guerra comercial com os Estados Unidos, um dos líderes mundiais na produção do produto.

O Blog apurou que a China é, de fato, a maior compradora da soja paraense. Nos primeiros sete meses de 2020, ela consumiu 242,41 milhões de dólares (37% das exportações). A Rússia (91,05 milhões), a Holanda (89,27 milhões) e a Espanha (67,77 milhões) vêm na sequência. O estado tem 23 clientes interessados na commodity paraense que mais cresce em valor e mercado.

Por:zedudu.com.b

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: