Paraense- Campeão do UFC, Deiveson Figueiredo volta para casa e cumpre promessa

image_pdfimage_print

Reportagem exibida no Esporte Espetacular deste domingo mostra chegada do lutador a Soure, na Ilha do Marajó, onde dedicou o cinturão do Ultimate ao avô Dedê, falecido em maio

Campeão do UFC, Deiveson Figueiredo volta para casa e cumpre promessa

O caminho de Deiveson Figueiredo de volta às origens, na Ilha do Marajó, foi repleto de homenagens e muita emoção. O atual campeão do peso-mosca do UFC enfim realizou a promessa que fez e entregou seu cinturão ao avô João Leal de Deus, o vô Dedê.

– De imediato, quando peguei lá [o cinturão] no UFC eu falei qual era o meu objetivo, que era trazer aqui, apresentar para ele o cinturão que ele tanto queria – contou o lutador ao repórter André Laurent, em matéria exibida no Esporte Espetacular deste domingo (assista na íntegra no vídeo acima).

O avô, falecido em maio vítima de um acidente vascular cerebral, sempre foi um dos principais incentivadores do lutador paraense. Dele, aprendeu também a luta marajoara, uma de suas bases no MMA.

– O meu avô sempre reservava um tempinho para trazer os netos aqui para treinar a luta marajoara. Ele deixou os seus ensinamentos e, hoje, sigo com muito orgulho e sigo para me tornar um cara forte dentro do octógono. […] Esse cinturão é para ele. Vou voltar para Belém e fazer outra homenagem, que quero ter um quadro bem grande dele na minha casa, com esse cinturão entre ele e o meu avô Zurica. São os dois avós que amo de paixão – revelou.

Além do avô, Deiveson Figueiredo também quer cumprir outras promessas que fez a família. A próxima é proporcionar uma casa melhor.

– Sempre falei para mim mesmo que queria mudar de vida e, quando eu mudasse, queria mudar a vida dos meus familiares. Quando conquistei isso Deus precisou do meu avô e o levou, mas tenho certeza que eu trouxe felicidade para ele e agora eu vou continuar os sonhos que eu queria.

A chegada a Soure mexeu com a população local. Teve carreata pela cidade em cima do carro dos bombeiros, discurso e até a promessa da construção de uma estátua similar a do boxeador do cinema, Rocky Balboa.

– Para mim não interessa se hoje eu sou o melhor do mundo. O que importa é o meu caráter e o amor das pessoas dessa cidade. Quero chegar aqui e ser bem recebido sempre – ressaltou Deiveson.
Por Redação do GE — Belém, PA/26/07/2020 16h23

 Deiveson Figueiredo apresentou o cinturão do UFC ao avô no cemitério São Nicolau, em Soure, na Ilha do Marajó — Foto: André Laurent/TV Liberal

Deiveson Figueiredo apresentou o cinturão do UFC ao avô no cemitério São Nicolau, em Soure, na Ilha do Marajó — Foto: André Laurent/TV Liberal

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com e/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: