PF cumpre mandados em 3 estados em operação de combate ao contrabando de cigarros e produtos falsificados

image_pdfimage_print

PF apreendeu grande quantia de dinheiro que estava escondida em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Cigarros, roupas e equipamentos eletrônicos com origem no Suriname eram contrabandeados de forma clandestina para Rio Grande do Norte, Pará e São Paulo, segundo a PF.

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (27) a Operação Falsos Heróis que investiga uma organização criminosa voltada à prática de contrabando de cigarros e produtos falsificados. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão no RN, Pará e São Paulo. Dentre os investigados, estão empresários, policiais civis do Rio Grande do Norte, além de um secretário municipal de Areia Branca.

De acordo com as investigações, a organização criminosa transportava em navios produtos contrabandeados (cigarros, vestuário e equipamentos eletrônicos falsificados) com origem no Suriname. Esses produtos, de acordo com a PF, chegavam de forma clandestina em pontos da costa dos municípios potiguares de Areia Branca, Porto do Mangue e Macau e depois eram transportados para diversos estados, principalmente São Paulo.

Ainda segundo a PF, somente entre os anos de 2018 e 2019, a organização criminosa movimentou cerca de R$ 185 milhões.

Ao todo foram expedidos 26 mandados de busca e apreensão e 8 mandados de prisão preventiva a serem cumpridos nos estados do Rio Grande do Norte (Areia Branca, Tibau e Mossoró), Pará (Belém e Ananindeua) e São Paulo (capital). Além disso, foi determinado o cumprimento de medidas cautelares diversas da prisão com relação a outros nove investigados e o sequestro judicial de 22 contas bancárias.

Os crimes imputados são os de contrabando qualificado e organização criminosa armada, cujas penas, somadas, podem ultrapassar 23 anos de prisão.

federal

PF cumpre mandados no RN, Pará e São Paulo em operação de combate ao contrabando de cigarros e produtos falsificados — Foto: Polícia federal/Divulgação

O nome “Falsos Heróis” faz referência ao batismo das embarcações utilizadas para o transporte de mercadorias contrabandeadas, bem como ao envolvimento de policiais civis que atuavam principalmente fornecendo segurança às operações logísticas de transbordo e transporte dos produtos contrabandeados.

A ação conta com o apoio da Receita Federal do Brasil e da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI).
din
PF apreendeu dinheiro em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Por G1 RN

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: