PF e Interpol cumprem mandado no Pará por tráfico internacional de drogas

image_pdfimage_print

Operação ‘Colossá’ foi deflagrada em seis estados brasileiros e três países – (Foto:Ascom PF)

Foi iniciada nesta quarta-feira (12), pela Polícia Federal (PF) e Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), a segunda fase de uma operação “Olossá”, de combate ao tráfico internacional de drogas. De acordo com a PF, 12 mandados de prisão e dez de busca e apreensão estão sendo cumpridos em seis estados do Brasil, incluindo o Pará, e três países.

A operação ocorre, principalmente, na Bahia, entre Salvador, Lauro de Freitas e Conceição do Coité. Há, entretanto, mandados sendo cumpridos não só no Pará, como também em Sergipe, Maranhão, São Paulo e Santa Catarina. A Interpol ainda auxilia no cumprimento de dois mandados na Espanha e um na Tailândia.

Todos os mandados são advindos de investigação sobre organização criminosa especializada no tráfico internacional de entorpecentes pelo modal aéreo, especialmente para Europa e Ásia, com a utilização de “mulas”, que transportavam os entorpecentes escondidos em suas bagagens.

Todos os investigados irão responder pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.
INVESTIGAÇÃO

A investigação iniciou em maio de 2019, a partir de informações recebidas pelo serviço de Disque-Denúncia da Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Na ocasião, identificou-se que o proprietário de uma barraca de praia em Lauro de Freitas usava o ponto comercial para aliciar as “mulas”. Ele seria o principal integrante da organização nessa função. Ainda segundo a investigação, ele também era o responsável por providenciar as passagens, documentos e dinheiro para o custeio da viagem.

A PF ainda apurou que cada “mula” que conseguia realizar o destino com êxito ganhava em torno de R$ 20 mil. O lucro para a organização criminosa, a cada viagem, era de, em média, R$ 500 mil.

Durante a investigação, dez pessoas que tentavam embarcar com as drogas para o exterior foram presas em flagrante com cocaína escondida em suas bagagens. As prisões ocorreram nos aeroportos da Bahia, São Paulo, Pernambuco, Ceará e Paraná. Além

delas, outras três pessoas foram presas quando efetuavam a entrega de malas já preparadas, com a droga escondida, para as “mulas”.
PRIMEIRA FASE

A primeira fase da operação foi deflagrada no dia 10 de março, quando quatro mandados de busca e cinco de prisão foram cumpridos nas cidades de Ananindeua, no Pará, e Salvador e Ipiaú, na Bahia.

A partir da análise do material apreendido nessa primeira fase, a polícia conseguiu chegar os líderes da organização criminosa e integrantes do primeiro escalão. Foi possível verificar, ainda, algumas pessoas que iniciaram como “mulas” e depois assumiram outros postos no esquema criminoso, mudando-se para o exterior para recepcionar os viajantes que chegavam do Brasil transportando a droga.

Por:Tainá Cavalcante

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: