PM é condenado por matar estudante durante discussão em Belém

image_pdfimage_print

O PM atirou no jovem durante briga de trânsito e foi levado ao presídio Anastácio das Neves, em Santa Isabel. — Foto: Arquivo / TV Liberal
Alexandre Cristiam Conceição Pereira, 21, foi morto em fevereiro de 2017. O militar confessou o crime.

O policial militar Joel Arnoud Sampaio, 27, foi condenado a doze anos de prisão em regime fechado nesta quarta-feira (21) pela morte do estudante Alexandre Cristiam Conceição Pereira, 21. Ao ser preso, o militar confessou o crime, ocorrido em fevereiro de 2017 após uma discussão na av. Marques de Herval em Belém.

De acordo com o inquérito policial, a vítima estava em um veículo com dois amigos quando encostaram no capacete que estava no retrovisor da motocicleta do militar, nas proximidades de um bar. Eles teriam parado o carro para ver se o objeto havia arranhado, quando o policial se aproximou e a discussão começou.

O réu disse, em depoimento, que só atirou porque Alexandre estaria muito alterado e teria avançado de forma agressiva, com uma das mãos no bolso como se estivesse armado.

Momentos antes de morrer, ainda segundo o inquérito, a vítima teria dito que a moto estava “no meio da rua”. Alexandre foi atingido com um tiro no pescoço. As testemunhas disseram que o policial teria dito “isso é para ele respeitar a cara de do homem” e, em seguida, retornou ao bar.

Alexandre foi socorrido e levado para um hospital de pronto atendimento, mas não resistiu.

O PM se apresentou na delegacia três dias depois, acompanhado de advogado para ser encaminhado ao presídio Anastácio das Neves, em Santa Isabel do Pará, na região metropolitana.

Julgamento

A promotoria de justiça sustentou que o PM foi autor de homicídio simples. A tese foi confirmada por testemunhas.

Segundo a defesa, o réu agiu em legítima defesa putativa, quando o indivíduo reage contra uma agressão que supõe ou imaginava que iria ocorrer. Uma testemunha de defesa disse que ele agiu porque pensava que a vítima e os amigos estariam armados.

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) informou que a pena base aplicada de treze anos foi reduzida em um ano devido o réu ter confessado a autoria do crime. O juiz Raimundo Flexa determinou a prisão, negando o direito de apelar da condeção em liberdade.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP – JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou adeciopiran_12345@hotmail.com

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: