Preço do arroz consumido no Pará supera inflação

image_pdfimage_print

Nos últimos 12 meses, o produto alcançou aproximadamente 15% contra uma inflação de 5,44%.

Segundo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), em janeiro a cesta básica dos paraenses custou em média R$ 406,40, comprometendo na sua aquisição metado do novo salário mínimo de R$ 937.

A importação de mais da metade dos produtos que compõe a cesta básica aliado a questão da sazonalidade dos produtos são um dos fatores para que o paraense continue pagando caro pela alimentação.

O arroz é um exemplo que tem registrado variação absurda nos ultimos 12 meses. Ainda segundo Dieese/PA, em janeiro de 2016 o quilo (kg) do produto foi comercializado em média em supermercados de Belém a R$ 2,41, chegando ao final do mesmo ano com média de R$ 2,65, e em janeiro de 2017 foi comercializado em média a R$ 2,77. Com isso, a alta  acumulada no preço do kg do arroz nos ultimos 12 meses teve reajuste acumulado de quase 15%.

Na cesta básica a previsão de consumo mensal do arroz por trabalhador no Pará é de 3,60kg. Já o tempo de trabalho necessário para adquirir o produto foi de 02h20min.

A boa notícia é de que para o final do mês de fevereiro a tendência é de queda  no preço do produto, apontam as pesquisas do DIEESE/PA efetuadas nas três primeiras  semanas deste mês.

Fonte: ORMNews.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: