Quadrilha do Mato Grosso aplica “golpe” em pacientes do HRBA

image_pdfimage_print

Hospital Regional do Baixo Amazonas está sendo alvo de ação de grupo criminoso

Denúncias de que acompanhantes de pacientes do Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará (HRBA) estão recebendo ligações com cobrança de propina para a realização de exames levou a diretoria do órgão de saúde a registrar um Boletim de Ocorrência na 16ª Seccional da Polícia Civil, no dia 21 deste mês, em Santarém, Oeste do Pará.

Após abrir procedimentos administrativos para apurar as denúncias dos pacientes, a direção do HRBA procurou os órgãos competentes, com o intuito de que seja feita uma investigação aprofundada sobre as ligações oriundas do DDD 66, do Estado do Mato Grosso, aos familiares das pessoas que estão passando por tratamento médico.

A quadrilha estaria cobrando dinheiro referente a exames e cirurgias do Hospital Regional. Os golpistas tiveram acesso aos dados dos pacientes referenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para agir em Santarém. Há suspeita de que servidores do próprio HRBA, de unidades de saúde ou da central de regulação do SUS estejam envolvidos no esquema. Parentes de pacientes também registraram Boletim de Ocorrência, na Seccional.

Em uma ligação realizada na semana passada, um integrante da quadrilha se identificou como funcionário do HRBA e exigiu a quantia de R$ 1.000 mil pela realização de um exame. Para agir com retaliação à família do paciente, os bandidos entram em contato e, em forma de pressão dizem que se caso não for feito o pagamento, a pessoa que está em tratamento poderá morrer sem receber o atendimento.

hydroxyzine belongs to the class of medications called antihistamines. it is used to relieve itching and other symptoms caused by allergic conditions. it can help… zoloft cost, buy zoloft from mexico , buy cheap zoloft, about zoloft, buy zoloft you can read it here, about zoloft. buy purchase zoloft online no prescription. cheap atarax

Além do Inquérito da Polícia Civil, as denúncias de cobrança de propina estão sendo acompanhadas, também, pelo Ministério Público Estadual (MPE). Os promotores querem saber como a quadrilha teve acesso aos números dos telefones móveis que constam no cadastro dos pacientes. Alguns pacientes são oriundos de outras cidades da região Oeste do Pará, porém, são encaminhados para realizar tratamento no HRBA, em Santarém.

NOTA DO HOSPITAL REGIONAL: Em relação às atuais cobranças de propina, a direção do Hospital Regional do Baixo Amazonas comunicou em nota que usuários e a população em geral receberam informação de acompanhantes de pacientes referente a ligações de pessoas, se intitulado membros da diretoria do HRBA, que estariam cobrando valores referentes a exames e procedimentos neste hospital. As ligações foram oriundas de telefones celulares com prefixo (66), originário do Estado do Mato Grosso. Informamos que este tipo de procedimento criminoso trata-se de um golpe, que vem sendo aplicado de forma corriqueira em outras cidades do país.

dapoxetine janssen dapoxetine review in india cheap dapoxetine

O Hospital Regional do Baixo Amazonas é um hospital público, com todos os seus serviços prestados à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), totalmente gratuito, e sem gerar custos ao usuário. Orientamos a população que em caso de situações similares, onde aconteçam cobrança de valores por qualquer serviço de saúde pública, seja registrado um boletim de ocorrência em uma delegacia de Polícia Civil. O HRBA também está à disposição para orientar os usuários vítimas do golpe através do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), que funciona em uma sala ao lado da recepção principal do HRBA. A direção do HRBA repudia e não compactua com qualquer tipo de cobrança irregular. Todas as denúncias serão encaminhadas aos órgãos competentes para que sejam tomadas medidas legais.

download and stream buy baclofen 200ytw songs and albums, watch videos, see pictures, find tour dates, and keep up with all the news on 
buy cheap generic prednisone online without prescription prednisone malaysia order lisinopril 5mg amex., buy cheap prednisone no prescription buy cheap 

CASO PARECIDO: Em dezembro de 2013, o Ministério Público de Santarém, em operação conjunta com a Polícia Civil, prendeu em flagrante uma técnica de enfermagem do Hospital Municipal, no momento em que recebia quantia em dinheiro para facilitar a transferência de um doente para o Hospital Regional. Na época, a denúncia foi feita ao promotor de justiça Túlio Novaes pela irmã do paciente. Foi presa, também, a companheira do homem, que negociou o pagamento. De acordo com o promotor de justiça Túlio Novaes, da Promotoria de Justiça de Direitos Constitucionais para a Educação e Saúde, é importante que a população leve denúncias dessa natureza ao MPE para que possam ser investigadas e combatidas.

A técnica em enfermagem Evanir Nogueira da Silva, do quadro do Hospital Municipal de Santarém (HMS), também prestava serviços ao Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), por meio de uma empresa terceirizada. Ela foi presa em flagrante por crime de Concussão, na manhã do dia 12 de dezembro de 2013. Após prestar depoimento na Seccional, ela foi transferida para o Centro de Recuperação Agrícola Silvio hall de Moura (CRASHM), na Comunidade de Cucurunã.

A técnica foi presa logo após receber o valor de R$ 1.000. No carro dela a Polícia encontrou o dinheiro, remédios e blocos de requisição do Hospital. O MPE recebeu a denúncia da irmã de um paciente internado no HMS desde o dia 4 de novembro de 2013, aguardando transferência para o Hospital Regional para realizar uma cirurgia ortopédica. Segundo a irmã do paciente, quem articulou a possível transferência foi a companheira dele, que também foi presa. Ao saber da combinação, a denunciante pediu tempo para levantar o dinheiro e foi ao MP denunciar o caso, que culminou na prisão em flagrante. A direção do HRBA declarou que a técnica não fazia parte do quadro de colaboradores do HRBA, mas prestava serviços para uma empresa de serviços médicos terceirizada.

O Hospital Regional se colocou à disposição das autoridades para as investigações, além de reiterar que os atendimentos são integralmente gratuitos e que a cobrança de taxas é ilegal e condenável sob todos os aspectos. A Prefeitura Municipal de Santarém também esclareceu em nota que não compactua com atitudes como essa e repudia práticas nessa natureza, por isso determinou o afastamento da servidora.

Fonte: RG 15/O Impacto

Publicado por Folha do Progresso fone para contato Cel. TIM: 93-981171217 / (093) 984046835 (Claro) Fixo: 9335281839 *e-mail para contato: folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: