Réu do caso Davi Amaral comparece à audiência, e justiça dá prazo para alegações do MP e defesa

image_pdfimage_print

Arisson Sá Pedroso é assassino confesso do caso Davi Amaral — Foto: Sílvia Vieira/G1

Arisson Sá Pedroso voltou a confessar crime e disse que agiu sozinho. Nas duas primeiras audiências o assassino confesso não havia comparecido.

Em audiência de instrução e julgamento no Fórum da Comarca de Santarém, no oeste do Pará, a Justiça ouviu nesta quarta-feira (21) Arisson Sá Pedroso, assassino confesso do caso Davi Amaral. O jovem compareceu à justiça após ter faltado nas duas primeiras audiências marcadas para julho e início deste mês.

O titular da 3ª Vara Criminal de Santarém, juiz Gabriel Veloso, determinou que, pela complexidade do caso, fosse dado prazo de cinco dias para o Ministério Público Estadual (MPPA) apresentar as alegações finais de acusação. Após esse prazo, a defesa terá o mesmo prazo para apresentar as alegações finais.

Arisson permaneceu algemado durante a audiência e confessou novamente que espancou Davi Amaral, em fevereiro de 2019 no bairro Livramento, e que agiu sozinho. O interrogatório foi gravado em áudio e vídeo.

O advogado considerado testemunha-chave do caso, que também não havia sido ouvido com outras cinco testemunhas nas duas primeiras audiências, vai passar por oitiva em carta precatória.

Depois da apresentação das alegações finais, o juiz Gabriel Veloso decidirá se Arisson Sá Pedroso seguirá para júri popular ou não. Caso a justiça decida pelo júri popular, com previsão para ocorrer no início de 2020, a defesa ainda pode recorrer da decisão.

O caso Davi Amaral

DAVI2Davi Silva foi vítima de espancamento no bairro Livramento, em Santarém — Foto: Reprodução/Facebook

Davi da Silva Amaral tinha 18 anos, e foi encontrado desacordado na manhã do dia 14 de fevereiro, em um terreno baldio no cruzamento das avenidas São Nicolau e São Paulo, no bairro Livramento, em Santarém. O jovem estava apenas de camisa, despido da cintura para baixo. Ele foi socorrido pelo Samu e levado para o hospital municipal, onde permaneceu internado até o dia 17 de fevereiro, quando foi declarada a morte cerebral.

Um inquérito foi aberto para investigar o caso. E no dia 20 de fevereiro, o principal suspeito, Arisson Sá Pedroso, de 24 anos, se apresentou na Seccional de Polícia Civil, onde confessou ser o autor do espancamento que provocou a morte do jovem.

Por Geovane Brito, G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: