Sem casos suspeitos de coronavírus, Brasil aguarda definição da OMS

image_pdfimage_print

(Foto:Reprodução) – Doença já causou mortes na China e foi confirmado o primeiro caso nos Estados Unidos

O governo federal já notificou a área de portos, aeroportos e fronteiras da Agência Nacional de Vigilâncias Sanitária (Anvisa) para as medidas de prevenção à entrada do coronavírus no País. A doença já causou mortes na China e foi confirmado o primeiro caso nos Estados Unidos, em um viajante vindo do país asiático.

A área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde também foram notificadas para seguir as medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O ministério informou, em nota, que está monitorando a situação e, assim que houver definição da situação de emergência pela OMS, a pasta tomará as medidas cabíveis e passará novas orientações, assim que forem definidas.

Conforme a Pasta, são recomendadas cautelas para se evitar medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias. A nota acentua que, até o momento, não há detecção de nenhum caso suspeito no Brasil de pneumonia indeterminada relacionado ao evento da China.

“A pasta tem realizado monitoramento diário da situação junto à Organização Mundial da Saúde (OMS), que acompanha o assunto desde as primeiras notificações de casos, em 31 de dezembro de 2019”, declarou o ministério. “As informações disponíveis até o momento são limitadas para determinar risco geral de surto relacionado à doença. Os casos estão restritos a trabalhadores ou visitantes de um mercado atacadista de peixes e animais vivos na cidade Wuhan, na China.”

Sintomas

Os sinais e sintomas da pneumonia indeterminada são principalmente febre, dor, dificuldade em respirar em alguns pacientes e infiltrado pulmonar bilateral.

Embora a causa da doença e do mecanismo de transmissão sejam desconhecidos, no Brasil, o Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de infecções respiratórias agudas.

Entre as orientações estão:

1) Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

2) Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

3) Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas e criações.

Por:Agência Estado

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: