Setor de Serviços movimenta R$ 15,4 bilhões no Pará em 2015

image_pdfimage_print

Resultados indicaram que o setor de serviços cresceu 1,84%

O setor de serviços não financeiros do Pará movimentou R$ 15,39 bilhões em 2015, segundo a Pesquisa Anual de Serviços (PAS), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, o setor respondeu por 134,61 mil pessoas ocupadas e pagou R$ 3,02 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações, no total de 5.809 empresas. O Estado registrou, em média, 23,17 pessoas ocupadas por empresa, que receberam em torno de 1,9 salários mínimos mensais (R$ 1.873,37).

Os resultados da PAS 2015 indicaram que o setor de serviços cresceu 1,84%, em relação ao ano anterior, em receita líquida operacional (receitas brutas, incluindo subvenções, menos impostos e contribuições). A massa salarial apresentou crescimento nominal de 8,42%, na comparação com 2014, acompanhado pela redução de 4,33% do número de pessoas ocupadas e da diminuição de 6,71% de empresas.

Segmentos

Os serviços profissionais, administrativos e complementares foi o segmento que mais ocupou pessoal e que concentrou o maior número de empresas no Estado em 2015. Foram 58.039 pessoas ocupadas (43,11% do total) em 2.000 empresas (34,42%). Em valores, esse setor movimentou R$ 3,53 bilhões em receita operacional líquida, o que resultou o pagamento de 40,95% dos salários do setor de serviços em 2015 – R$ 1,24 bilhão e salário médio mensal de R$ 1.779,45 (1,8 salários mínimos). Na comparação com o ano de 2014, esse setor apontou uma queda de 0,70% no movimento financeiro e de 9,63% no total de pessoas ocupadas.

Já o setor de serviços que engloba as atividades de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios foi o que apontou a maior receita bruta em 2015 no Pará, R$ 5,76 bilhões (37,46%) – alta de 4,17% em relação ao ano anterior. Na sequência, com decréscimo de 1,65%, aparece o segmento de serviços de informação e comunicação, com movimento de R$ 3,78 bilhões (24,60%). Os dois ainda respondem pelos maiores salários médios mensais na área, no entanto em posições inversas. O primeiro aparece com o valor de cada trabalhador recebendo em média 2,3 salários mínimos mensais e o segundo 3,4 salários.

Ainda de acordo com a pesquisa do IBGE, os serviços prestados principalmente às famílias, que envolve serviços de alojamento e alimentação, atividades culturais, recreativas e esportivas, serviços pessoais e atividades de ensino continuado, concentrou no Pará 1.839 empresas (31,65%) em 2015, com 25.509 pessoas ocupadas (18,94%). Nesse setor surgem as menores médias salariais, com valores mensais individuais de 1,3 salários mínimos. Em valores totais de receita, foram movimentados R$ 1,48 bilhão – 7,12% acima da receita de 2014.

Fonte: ORMNews.
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: